Breves: Ucrânia resiste!

0

Os ministros das Relações Exteriores do Reino Unido e da Ucrânia criticaram neste sábado as “vozes derrotistas” daqueles que, segundo eles, estão propondo “vender a Ucrânia para um fim rápido ao horror implacável”.

Ministros do Reino Unido e Ucrânia

A secretária de Relações Exteriores britânica, Liz Truss, e seu colega ucraniano, Dmytro Kuleba, disseram que a Ucrânia e o mundo livre “não podem se dar ao luxo de se sentir fatigados”, e pediram aos líderes do Grupo dos Sete (G-7) e da OTAN que renovem seu apoio à Ucrânia em sua resistência à invasão russa nas reuniões das alianças esta semana.

Ele veio antes que o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, dissesse aos líderes do G-7 na Alemanha que o preço de permitir que a Rússia tenha sucesso e “destrua grandes partes da Ucrânia” será “muito, muito mais alto” do que o preço de apoiar a Ucrânia.

Negociar de uma posição de força


Em um editorial publicado no The Telegraph, Truss e Kuleba disseram que a Ucrânia precisava negociar “de uma posição de força” para garantir uma paz duradoura.

“Não pode haver acordo negociado que reproduza o Acordo de Minsk (2014), que veio às custas da soberania, segurança e integridade territorial da Ucrânia”, disseram os ministros.

Esperamos que a UE, a ONU façam pressão sobre Putin para exigir a imediata retirada das tropas invasoras da Ucrânia. O que vale a soberania na Carta da ONU?

Fonte: https://www.theepochtimes.com/uk-and-ukraine-ministers-lambast-defeatist-voices-seeking-to-sell-out-ukraine_4559096.html?utm_source=ai&utm_medium=search

Deixe uma resposta