agressao-a-jovens-catolicos-por-ativistas-gays
Militantes do lobby homossexual comemoram a agressão feita a jovens católicos que pacifica e ordeiramente faziam campanha em defesa da família tradicional. Veja o vídeo ao final deste post

Em uma enquete promovida pelo site do Senado Federal, os militantes do lobby homossexual estão votando em massa em apoio a uma proposta do Sen. Paulo Pain – PT/RS (SUG 05/2016)  que pretende a impor a “criminalização da discriminação por orientação sexual e identidade de gênero, equiparando ao crime de Racismo“. O senador, que também é relator da proposta, deverá apresentar um voto pela aceitação ou não da sugestão. Seu relatório será analisado pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), que irá decidir pela transformação ou não da sugestão em projeto de lei.

Clique aqui e vote já CONTRA a imposição deste absurdo projeto

Não é a primeira vez!

Seja na famosa “Lei da homofobia” (PLC 122/2006) ou na última tentativa de reforma do nosso Código Penal, os detratores da família tentam implantar essa absurda ideia. É claro, utilizam de todos os artifícios para dar uma aparência de adesão popular às piores propostas e agora, por exemplo, os votos favoráveis à nova “lei da homofobia” superam os contrários. Por isso, faça já a sua parte!

Clique aqui e vote já CONTRA a imposição deste absurdo projeto

Uma lei contra a homofobia é juridicamente desnecessária

Com clareza e objetividade, a Dra. Helena Lobo da Costa, advogada e professora de Direito Processual Penal na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), mostra documentadamente que uma lei contra a homofobia é totalmente inútil do ponto de vista jurídico.

Tudo quanto poderia ser considerado “crime” contra um homossexual já está previsto no Código Penal e vale para todos os cidadãos. Nada justifica a criação de um estatuto privilegiado instituindo uma casta.

Explica ela: todo aquele que “ofende a dignidade ou o decoro de outra pessoa, pratica crime de injúria, previsto em nosso Código Penal no artigo 140. Se, na prática de injúria, for empregada violência, configura-se a denominada injúria real, infração com pena mais alta do que a injúria simples”.

Se a agressão “for ainda mais grave, consistindo na prática de lesões corporais, aplica-se o artigo 129 do Código Penal”. Há ainda as figuras penais de “lesão corporal de natureza grave ou de natureza gravíssima”.

Desse modo, se uma vítima de agressão violenta “sofrer ferimentos que a impeçam de trabalhar por mais de 30 dias, o agressor ficará sujeito a uma pena de 1 a 5 anos de reclusão. Da mesma forma, se a vítima sofrer perda de alguma função corporal em decorrência dos ferimentos, a pena será de 2 a 8 anos. Também é preciso mencionar que, em todas as hipóteses até aqui mencionadas, o juiz poderá aplicar uma causa de aumento de pena em razão da motivação torpe do agente”.

A legislação brasileira ainda prevê, para o caso de “homicídio doloso, qualificado por motivo torpe”, a pena de 12 a 30 anos de reclusão.

“Não é portanto a falta de tipos penais em nossa legislação” que pode levar a agressões contra quem quer que seja, mesmo que se trate de homossexuais. “Acrescentar novas figuras típicas não apenas seria desnecessário como também acabaria por criar dificuldades interpretativas e espaços de sobreposição de tipos penais que, muitas vezes, resultam em empecilhos à aplicação da lei”, explica a Dra. Helena. (1)

Clique aqui e vote já CONTRA a imposição deste absurdo projeto

Ajude também a difundir essa campanha através das redes sociais e encaminhe esse pedido a todos os seus amigos.

Leia já a atualíssima obra do Pe. David Francisquini sobre o tema!

“Existe hoje um enorme esforço publicitário no mundo todo — através da imprensa, cinema, televisão, internet e vários outros meios de divulgação — a fim de tornar aceito pela sociedade o homossexualismo.

Muitos católicos, embora sabendo que se trata de uma ação antinatural condenável, desconhecem a enorme gravidade do pecado que assim se comete, sempre qualificado pela Santa Igreja como “pecado que brada aos Céus”.

Tanto para a orientação pessoal como para educação e formação dos filhos, ou ainda quanto à ação de esclarecer parentes e amigos a fim de deter e aniquilar a influência da propaganda homossexual, nada melhor do que se basear no que a Santa Igreja ensina desde todo o sempre.

Esse livro visa ajudar as famílias a neutralizar a malsã propaganda do lobby homossexual. Como a desorientação atual é grande, e devemos aderir em tudo à palavra do Divino Mestre, pois stat crux dum volvitur orbis (enquanto o mundo gira, a cruz permanece inabalável).

Lamentavelmente, o governo e o poder judiciário de diversos países, entre os quais o nosso, vêm facilitando e colaborando com a aceitação do homossexualismo. Conivências inimagináveis e apoios inaceitáveis — inclusive financeiro, proporcionado com o dinheiro dos contribuintes — conseguiram introduzir graves alterações no ordenamento jurídico do País.

Além de em si mesmo o homossexualismo ser injusto e imoral, ele também contraria frontalmente o nosso sentir religioso, invariavelmente expresso pela população quando consultada em pesquisas e levantamentos de opinião pública.”

Clique aqui e baixe já, gratuitamente, a versão PDF do livro!

¹“Jornal do Advogado”, março/2011.


Clique aqui e cadastre-se em nosso site para receber as próximas atualizações!

Assista ao vídeo abaixo e veja como o Brasil pode se tornar uma ditadura homossexual caso essa PL seja aprovada.

Movimento homossexual agride jovens católicos em Curitiba-PR

Não corrompam nossas crianças através da “Ideologia de Gênero”

A Ação Jovem do IPCO está promovendo uma campanha nacional de abaixo-assinados que serão enviados para o Presidente Michel Temer pedindo a exclusão da satânica "Ideologia de Gênero" da Base Nacional Comum Curricular - BNCC.

Clique aqui e assine já!

 

8 COMENTÁRIOS

  1. Eu filmei votando, agora há provas que antes de eu votar havia 4.115 não e 77.625 sim, depois de votar não, estava 4.108 não e 77.621 sim. Como isso é possível?

     
  2. ATENÇÃO: é caso de POLÍCIA!!!
    Fui votar pelo NÃO e a quantidade de votos era 4092, depois que votei era 4091. Tem pessoas agindo criminosamente nisso. Não podemos ficar calados. Quem tiver poderes para intervir, por favor não fique parado. É urgente…

     
  3. Tentei votar contra esse projeto, mas apareceu:
    Erro
    Falha no acesso. Tanto o nome de usuário como a senha são sensíveis a letras maiúsculas e minúsculas, verifique se a tecla Caps Lock não está ativa.

    E a letra não estava em Caps Lock. Será que não estarão boicotando os “contra” (tudo pode acontecer) que na contagem está apenas 4 mil e pouco e setenta mil a favor? Estou preocupada com isso. Vou tentar novamente,mas gostaria que V.Sas. verificassem essa possibilidade.

    Maria José

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome