“Cinco anos depois, eu não sou a mulher que uma vez fui”

“Mulher nunca deveria ser soldado de infantaria”, escreveu a capitã dos Marines Katie Petrônio na revista “Marine Corps Gazette”, segundo informou a agência LifeSiteNews.

No artigo intitulado “Chega disso! Nós não fomos criados todos iguais”, a capitã defende que a anatomia feminina não é capaz de resistir às asperezas de uma longa carreira militar que envolve operações de infantaria.

Ela adverte que os Fuzileiros Navais (Marines) vão sofrer “um aumento colossal no número de mulheres incapacitadas e obrigadas a concluir sua carreira por causas médicas”.

Katie Petronio se baseia na experiência pessoal, adquirida em situação de combate. Esta acabou lhe causando sérios danos físicos, malgrado um promissor começo na elite da oficialidade da arma.

A capitã escreveu que “preenchia todas as condições” para ser uma mulher-soldado ideal quando começou a carreira. “Eu era uma estrela no hóquei sobre gelo no Bowdoin College, pequena escola de elite em Maine, com um título em Direito e Administração”.

O corpo da mulher não aguenta o esforço que homem pode fazer

Ela também tirou resultados “de longe acima da média em todos os testes físicos de capacidade para mulheres”, embora não completasse todo o treino prévio.

“Cinco anos depois, eu não sou fisicamente a mulher que uma vez fui, e meus pontos de vista a respeito de a mulher ser bem sucedida numa carreira duradoura na infantaria mudaram muito”, escreveu Petronio.

“Eu posso dizer, com base na minha experiência pessoal direta no Iraque e no Afeganistão, e não é apenas uma impressão, que nós ainda não começamos a analisar e a compreender as questões específicas de saúde do gênero e os danos físicos nas mulheres por causa de contínuas operações de combate”.

Petronio “participou em numerosas operações de combate” que por vezes duravam semanas, sofrendo stress e falta de sono.

Suas pernas começaram a se atrofiar, perdeu a mobilidade, perdeu peso, parou de produzir estrógeno e desenvolveu uma síndrome no ovário que a deixou estéril.

Ela completou seu período com bons resultados, mas percebeu que lhe seria impossível aguentar o esforço que um homem é capaz de fazer e pediu para se retirar por motivos de saúde.

Dinamitando árvore, foto de Katie Petronio

Petronio manifestou sua preocupação diante da pressão dos grupos que impulsionam a integração de mulheres no corpo de infantaria.

“Quem está promovendo essa agenda? Eu pessoalmente não vejo Marines femininas, recrutas ou oficiais, batendo às portas do Congresso, queixando-se de que sua impotência para servir na infantaria viola o direito à igualdade” escreve ela.

Kate diz que essa pressão está sendo aplicada pelo “pequeno comitê de civis nomeado pelo Secretário de Defesa” denominado Comitê Consultivo em Defesa para as Mulheres em Serviço (Defense Advisory Committee on Women in the Service – DACOWITS).

Embora alguns deles tenham experiência militar, nenhum de seus membros “estão no serviço ativo ou têm qualquer tipo de experiência recente em combate ou em operações relevantes sobre as realidades que eles estão tentando modificar”, observou Petronio.

 

24 COMENTÁRIOS

  1. GUSTAVO. Qtos homens tmbm não saem cm os patrões para ganhar um pouquinho a mais?? Tem muito [homem] que por dinheiro sai até cm homens… e querer que as mulheres fiquem presa em casa é querer que elas vivam uma rotina e adquira um mal de alzheimer no futuro, mulher sim tem que estudar e trabalhar…

     
  2. Todos já sabem o que penso disso, e já coloquei em tantos artigos. Bendito o Deus que nos fez diferentes. Maldito o demônio que defende mulheres no exército. Simplesmente eu não consigo entender como é que as mulheres do mundo inteiro não se levantam contra este tipo de situação. Que resultou para esta mulher em apenas cinco anos de experiência no exército? Atrofia muscular, dores, e esterilidade. Este foi seu lucro! E não lhe deu a liberdade que desejava, nem o “status” que imaginou, nem o orgulho de poder mandar no homem, ser igual a ele, ganhar mais, esmagar porque “tem sido esmagada pelo homem desde os séculos”.
    Óbvio que ela tem razão em se revoltar. Não existe direito de igualdade, existe o direito de a pessoa ser o que é, cada um dentro de suas características físicas e intelectuais. Mulheres sempre estiveram auxiliando as funções de guerra, mas só na retaguarda, na enfermaria e em funções compatíveis com sua capacidade de esforço físico. Eu não discuto a questão da intelectualidade – quem é mais ou menos inteligente – e sim o fato de que uma mulher que pilota um tanque de guerra está batalhando numa guerra perdida, e contra si mesma.
    Quem deseja a mulher no exército e não na catequese do mundo é o demônio, jamais Deus. Isso vai contra a natureza, não somente física da mulher, mas contra os desígnios do Criador, que a criou à imagem de Maria, a mais perfeita das criaturas. Simplesmente não existe na terra coisa mais perfeita do que o corpo de uma mulher, feminina e recatada. Não existe também coisa mais estúpida do que uma mulher de farda masculina, com um a metralhadora nas mãos. Tudo o que esta mulher faz é atirar contra si mesma, contra sua família, e contra o seu marido, contra a humanidade e contra Deus, porque Lhe frustra os planos de amor ao se tornar estéril. Estéril na fecundidade, estéril nas mãos vazias de graças que salvam.
    Esta mulher não será julgada por Deus pelos tiros que deu, mas pelas balas que não evitou que fossem disparadas. Ela será julgada duplamente, tanto pelas sementes de ódio que dispersou, quanto pelas sementes de amor e de paz que deixou de semear. Claro que também será julgado duramente o homem que incute na mulher estes desejos de guerra, mas com mais rigor será julgada a mulher que ambiciona ocupar as funções masculinas, como é o caso da guerra, onde esta mulher – que sabe o que fala – é prova incisiva e concludente.
    Se todas as mulheres do mundo cumprissem de fato a missão sublime que Deus lhes confiou – mais sublime que a dos homens – simplesmente não haveria guerras. Uma mulher que chega a general de exército ou ao comando de uma nação comete um crime de lesa a Deus, porque subverte o plano divino da submissão, conforme as Escrituras. Submissão esta que não significa jamais subserviência, escravidão, mas cumprimento do papel divino a ela reservado, na construção de um mundo feliz, não na condução de uma humanidade para a guerra. A frase hoje é esta: o mundo rui, com a ruína da mulher!
    Esta é uma das vitórias mais esplendorosas de satanás. Foi a não mais de um século que ele descobriu este filão, a custa de seus conciliábulos infernais. Ele percebeu que se tirasse a mulher do lar, de junto do esposo e dos filhos, conseguiria destruir a família, que é a base, é os sustentáculo não somente da Igreja, como de toda a sociedade. Tirar a mulher, da função ímpar, especial e inarredável que Deus lhe confiou – a de esmagar a cabeça a serpente – foi um truque estupendo, porque esta atitude, em última analise “alisa” a cabeça da serpente. Dá a ela a mais perfeita arma de fazer ruir o mundo.
    Alguém dirá que isso transfere a ela uma responsabilidade, algo pesado demais, quem sabe uma função subalterna e degradante, subserviente e causa de infelicidade, mas esta tese cai por terra quando confrontada com o papel e a atitude de Maria Santíssima, este é o papel da MULHER maiúscula. A mulher de guerra física esmaga a ternura do mundo. A mulher Maria da batalha espiritual constrói a sociedade, e dá a paz ao mundo.
    Felizmente vem aí a Nova Terra, onde duas coisas certamente não haverá: Mulheres que não sejam imitadoras de Maria, e mulheres voltadas para a guerra e a competição. Porque, com absoluta certeza, as que se enquadrarem nestes dois, e não desejarem mudar, com toda certeza não estarão lá.
    Benditas as mulheres que imitam a Maria, a Bendita por toda a eternidade. Ele nunca se deixou enganar pela serpente, como a mulher moderna. E a mulher que é moderna, não pode ser eterna, ela é passageira. Felizmente Deus nao permitirá que todas as mulheres do mundo sejam contaminadas por este mal.

    Arraão

     
  3. @gustavo

    Pois então, meu amigo, estude um pouco mais o assunto e descubra que, na verdade, Rockfeller, Rotschild e a Fundação Ford PATROCINAM o esquerdismo dito “social democrata” que hoje assola os EUA. O problema não é o capitalismo, é o liberalismo idiota que serve de arma para a esquerda infiltrar sua agenda desconstrucionista.

     
  4. @D.L. CORTELETE

    Como dizem por aí, falar até ursinho de pelúcia de 1,99 fala. Grande bobagem essa estória de que “mulheres são melhores em quase todas as áreas”, ou que “são mais honestas”. Que o digam Martha Suplicy, Crsitina Kirschner, Roseana Sarney, Luiza Erundina, e a nossa “presidanta” misândrica, não é mesmo? Não só elas, como várias outras desonestas e corruptas de diversas áreas. Essa retórica de “superioridade” não passa de uma tremenda falácia, um mito propagado pelo politicamente correto e pelo esquerdismo militante feminista. Trabalho num ambiente com onze mulheres e apenas eu e outro homem, que é o chefe do setor, e TODAS as minhas colegas afirmam que trabalhar com várias mulheres juntas é péssimo! Fofocas e intrigas são as maiores reclamações. E antes, quando a chefia era feminina, era exatamente isso que ocorria frequentemente, e elas mesmas reclamavam. Hoje minhas colegas não querem outra mulher como chefe de jeito nenhum, e uma delas inclusive disse que se a chefe anterior retornasse, pediria demissão. Essa realidade é vivida em todos os cantos pelo mundo afora, mas é um “tabu”. Simplesmente tocar no assunto é motivo para ataques com chavões de defesa vazios, típicos de quem não tem argumentos, tais como “machista” e “preconceituoso”. Reação padrão esquerdista.

    Tudo que se vê e usa no dia a dia foi idealizado e criado por mãos masculinas: carros, energia elétrica, computadores, internet e tudo mais que se vê numa cidade, do asfalto, às antenas no alto dos prédios.

    Durante as olimpíadas, pude notar que em nenhuma das equipes de vôlei feminina, por exemplo, havia uma “técnica” no comando, apenas homens.

    No que se refere aos estudos, enquanto mulheres são estimuladas a se dedicarem ao mesmo para se tornarem mulheres “independentes e bem sucedidas”, os homens que o fazem são ridicularizados e taxados de “CDF”, “nerd”, “pega ninguém”, dentre outros impropérios, causando repulsa nas garotas. Ou seja, são estimulados a passarem a adolescência perseguindo meninas para mostrarem que não são “otários”. A consequência lógica é o baixo desempenho escolar e o número cada vez menor de homens nas universidades, e ainda ter que ler e ouvir por aí que mulheres são mais “dedicadas” e “inteligentes”. Aqui deixo um único exemplo do que acontece quando jovens do sexo masculino são estimulados a se dedicarem aos estudos:

    http://educacao.uol.com.br/noticias/2011/09/12/melhor-nota-no-enem-2010-colegio-carioca-investe-em-fundamental-forte-e-com-disciplina.htm

    Chega de abaixar a cabeça para essas mentiras. Muitos homens (como eu mesmo) passaram a vida ouvindo que somos “desonestos, agressivos, incompetentes, indisciplinados”, dentre outras besteiras plantadas pelo feminismo misândrico. O próprio exemplo da capitã marine mostra a realidade dos fatos. Ler tais falácias aqui no IPCO é inaceitável.

     
  5. CONCORDO COM A CAPITÃ PERTENCENTE AO GRUPO DE OPERAÇÕES ESPECIAIS MAIS FAMOSO E MAIS BEM PREPARADO PARA OPERAÇÕES ESPECIAIS EM COMBATE DO MUNDO, OLHA SE UMA MULHER COMO ELA, GUERREIRA, ATLETA CRONICA, COM GENETICA ACIMA DA MEDIA E COM CERTEZA COM POTENCIAL FISICO ACIMA DE QQ SUSPEITA, QUEM SOMOS NOS MEROS MORTAIS PRA QUESTIONARMOS SUA POSIÇÃO, HJ POLEMICA MAS MUITO REALISTA.
    O CORPO DA MULHER TEM QUE SER IDOLATRADO, CUIDADO, NÃO APENAS PELA FEMILIDADE, MAS PELA PROPRIA CONDIÇAÕ NATURAL MAIS FRAGIL EM QUESTÃO DE SAUDE. ACREDITO SIM NA QUALIDADE DA MULHER NO GERAL, QUE TEM SIM MAIS CAPACIDADE QUE O HOMEM EM MUITAS TAREFAS, EM QUASE TODAS, A MULHER É MASI HONESTA, MAIS SÉRIA, MAIS PROFISSIONAL, NAS PROFISSÕES QUE É CHEFE DESEMPENHA SEU CARGO COM MUITO MAIS AFINCO QUE QQ HOMEM. MAS EM QUESTÃO MILITAR, NESTE QUESITO O HOMEM ESTA, INFELIZMENTE, MAIS PREPARADO, QUE POR NATUREZA É UM ANIMAL PRONTO PRA DEFENDER SUA ÁREA, SEUS IDEAIS E ATE MESMO SUA MULHER E SEUS FILHOS. CLARO QUE EXISTEM EXCEÇÕES Q QQ REGRA, MAS ESTA EXISTE E NÃO PODEMOS REFUGÁ-LA.
    NÃO SOMOS INIMIGOS, PELO CONTRARIO, SOMOS COMO MUITOS DISSERAM AQUI, COMPANHEIROS, E JUNTOS, RESPEITANDO NOSSAS FRAQUEZAS E FORÇAS, SO CRESCEREMOS, JUNTOS, SEMPRE JUNTOS, PARA ATINGIR E CONQUISTAR UMA SOCIEDADE MELHOR E MAIS JUSTA!

     
  6. Quando dia 15 de Agosto o Site I.P.C.O, deu publicidade ao depoimento da capitã dos Marines Katie Petrônio – Surpreendi-me ao ver que o primeiro comentário da Médica Sra. Fernanda, lhe fora desfavorável. Não achei justo que assim fosse, pois me pareceu muito sensato tudo o que a capitã afirmara. Decorrido uma semana, pude constatar que o tema tornou-se polêmico e tomou o rumo certo pela maioria dos comentaristas… Uma polêmica elevada, firme mas Cortez, que causa admiração. Sem o depoimento da capitã , não teríamos esta oportunidade tão excelente. Felicito-a portanto.

     
  7. Não se pode igualar a mulher ao homem em 100% das classes de oficio. Sempre teclo na mesma que a mulher não tem a mesma resistência de um homem como no combate frontal. Ora! Se o homem que por milhares de anos, desde que existiam guerras, sofrem problemas seríssimos quando tange o fator psicológico e física estrutural quando ainda tem sorte de voltar vivo para casa, o que seria de uma mulher que psicologicamente é bem mais frágil? É um fato! Não há contra-argumento para isso! A mulher não foi feita para ser “burro de carga” para determinadas tarefas incumbidas ao homem. E não adianta 65 polegadas de feministas reclamarem uma seleção da natureza, seja de qual for a classe animal.
    Atualmente o feminismo é o maior câncer que se abateu na humanidade de hoje. Por conta disso a raíz da destruição das famílias e da propagação do combate a moralidade e ética assim como a ascensão absurda do homossexualismo se deve tudo a essa nova apologia.

     
  8. Mulheres contra o feminismo
    Muito bem dito. Concordo com vocês. Homens e mulheres não são inimigos, são complementares, são companheiros. Ao contrário do que as feministas pregam, não existe uma guerra dos sexos…

     
  9. Por isso criamos o nosso blog e o nosso grupo no facebook de mulheres contra o feminismo.Homens e mulheres sempre foram complementares.O feminismo vendeu a idéia de que eram inimigos e deu nisso.Como mulheres concordamos em quase tudo que essa oficial dos marines disse.Ela acordou tarde demais talvez para a lavagem cerebral que as feministas fazem e as suas mentiras de lutar pelos nossos direitos.Feministas lutam pelos seus grupos.Se cada um fosse no seu quadrado o mundo seria mais harmonioso e as pessoas mais felizes.

    @Fernanda
    O fanatismo entrou na sua cabeça.

    @José
    Muito bem dito.

     
  10. Cara Fernanda
    “Ora, senhores, Deus instituiu uma melher como juiza de seu povo! Ou nao lembram da juiza Debora? Que alias, liderou Israel na guerra porque Baraque foi muito covarde pra ir sozinho! Falando em guerra, temos Jael, que matou Sisera e acabou com uma guerra inteira!”

    Essas mulheres que você citou, inclusive Santa Joana D’arc, são exeções, não são a regra. E a gente costuma se basear nas regras gerais, e não nas exceções.

     
  11. Fernanda, você precisa entender que nem toda carreira foi feita para a mulher. Existem sim, carreiras que são mais adequadas aos homens, e não as mulheres, por conta das diferenças biológicas existentes entre homens e mulheres. Não somos iguais. Ao contrário do que dizem as feministas, homens e mulheres não são iguais, são diferentes fisicamente, até mesmo psicologicamente. A mulher que falou que mulher não deveria nunca ser soldado de infantaria fala por experiência própria, ela sabe do que está falando. É óbvio que a carreira militar é mais adequada para homens, eles têm mais força física, têm mais capacidade de aguentar serviços pesados. Como a Michelle disse, pouquíssimas mulheres têm interesse nessa carreira, e as que querem certamente já sofreram lavagem cerebral feminista. Somente as feministas que querem igualar as mulheres aos homens a qualquer custo, e você pelo jeito está indo pelo mesmo caminho das feministas, infelizmente… As mulheres podem aguentar as dores do parto, isso é verdade, mas isso não significa que as mulheres aguentam tudo. Existem coisas que as mulheres não aguentam. Não se trata de colocar a mulher como sendo inferior ao homem, ninguém aqui está dizendo isso. Mas também não se trata de defender igualdade absoluta entre homens e mulheres. Aliás, pro seu governo, nem mesmo no MEDIEVO se ensinava que a mulher era inferior ao homem, no medievo se ensinava que homens e mulheres eram diferentes e tinham funções diferentes na sociedade, apenas isso. Se havia machismo, certamente não era a Igreja que ensinava, porque que eu saiba, de acordo com a doutrina da Igreja, a mulher não é inferior ao homem. A mulher é companheira do homem, homem e mulher são complementares, encaixam-se perfeitamente. Para sua informação, Fernanda, na Idade Média a mulher não era sujeito passivo não… Ou você acha que Santa Joana D’arc era sujeito passivo? Ela viveu na Baixa Idade Média… Foi uma heroína da Guerra dos Cem Anos… Ainda assim, creio que o caso de Santa Joana D’arc foi uma exceção, porque não era comum na época uma mulher comandar um exército, e ela era a única mulher do exército, o restante do exército era formado por homens. E ainda assim, ela conseguiu vencer uma guerra porque Deus estava com ela… O caso de Santa Joana D’arc foi uma exceção, assim como o caso das mulheres que você mesma citou foram exceções… Mas não se pode usar exceções para justificar a generalidade… Normalmente, a carreira militar não costuma ser adequada para mulheres… E Deus criou sim a mulher da costela de Adão, NÃO PARA QUE ELA FOSSE IGUAL AO HOMEM, e sim para que ela andasse ao lado do homem como companheira do homem. A mulher foi tirada do homem, e o homem nasce da mulher, e ambos vêm de Deus. O homem não existe sem a mulher, nem a mulher sem o homem, isso é verdade… Mas isso não significa que homens e mulheres são iguais. Homens e mulheres são DIFERENTES, só as feministas se recusam a ver o óbvio…

     
  12. @Fernanda
    Entao,se todos parassem de restringir a atuacao da mulher, talvez elas se colocassem no lugar que é mais confortavel naturalmente para elas…********** Caso resolvido: a coisa então gira em torno de birrinha.

     
  13. @Fernanda
    O que atrai mulheres para esse tipo de servico, muitas vezes, é o desafio de quebrar as barreiras da incapacidade que a sociedade acha que elas tem. **************** Ela foi quebrar a barreira e a barreira a queboru. N dá pra ser assim, o texto é claro! É uma mulher falando de uma experiência DE guerra!

     
  14. Não Divaga Fernanda. Encara o óvio.
    Você tem uma profissão confortável e leva uma boa vida. E não satisfeita divaga na onda das feministas que não tem nada a ver com feminina, e ainda ofende a uma outra mulher que soube encarar com inteligência e sabedoria a sua própria experiência.
    Você insiste no contrário, mas preferiu ser médica ao invés de enfrentar a dureza de um campo de batalha. Não tenta empurrar para as outras o que você mesma não quis pra você.
    E não é uma questão de superioridade masculina ou femenina, aqui é a realidade da nossa existência, segundo a qual, o próprio Deus Criador nos predispôs para que cumpríssemos o que Ele mesmo nos dispôs desde o início da Criação. E não se esqueça que a mais perfeita de todas as criaturas é uma mulher, E Ela mesma se recusou a assumir a direção como cabeça da Família, quando isso lhe foi proposto pelo seu esposo. Não porque Ela não fosse superior, mas porque isso violava as leis do Criador.
    Mas é preciso humildade e coerência para encarar sem frustração a grandeza natural para a qual Deus nos criou e nos dispôs ao seu próprio serviço, ou seja, fazer a vontade de Deus e não a nossa. E isso não importa ser homem ou mulher, Cada uma na sua posição que Deus o colocou
    Mas isso está longe de ser entendido pelo orgulho, pela arrogância e pela soberba sectária feminista que despreza o seu próprio gênero, e frustradas, se defrontam com o prório Criador, como se elas fossem superiores até mesmo ao nosso Deus. Mas, como disse a coronel, eles mesmas fogem desses embates difíceis, enquanto querem que outras sejam buchas de canhão para satisfazer às propagandas funestas e ideológico-sectárias que elas assumem como bandeiras da própria ideologia e incompetência moral

     
  15. Excelente artigo. A realidade é que esta carreira em nada tem a ver com as mulheres.
    E para a Sra Fernanda, ora, pouquíssimas mulheres têm real interesse nesta carreira, e mesmo as que têm sofreram lavagem cerebral feminista na infância. Como você mesma disse, as mulheres podem aguentar as dores do parto, porque Deus assim quis,mas não aguentariam uma situação de guerra como a descrita na reportagem.A idéia de que é inferior e que a mulher é um sujeito passivo se não se comporta como homem, usando uniforme militar é idéia tipicamente da mulher “moderna” feminista.Uma coisa é um parto uma vez por ano(isso se a mulher tiver a graça de ter muitos filhos). Outra bem diferente é enfrentar uma guerra TODO DIA.

     
  16. As interveções militares de hoje em dia obedecem uma agenda de guerras artificiais por petróleo e recursos minerais. Se Dilma e Lula não tivessem mantido as privatizações, os marines estariam aqui no Brasil, com a colaboração de muitos. Fui carteiro e as mulheres no correio ficam com lesões mais cedo e acabam deslocadas para funções administrativas tomando a chance de promoção dos homens, sem falar na prostituição por vantagens. A questão não é só biologica, mas de desconstrução da família com salários aviltantes para extingüir as donas de casa e controlar a população. Os grandes capitalistas como Rockfeller e Rothschild são patriarcais e querem abastardar os pobres de todas as maneiras possíveis.

     
  17. Ora são as super-heroínas que podem fazer melhor tudo que o homem faz, e de salto alto; ora são umas pobre-coitadas que merecem proteção e socorro!

    Ficam alternando força e fraqueza conforme a conveniência, sempre ganhando, sempre se dando bem!

     
  18. Bem, é o que muitos já falavam, mas eram vistos como preconceituosos, mulheres não servem pro front de batalha, pegar no pesado, tem menos força física. Isso não deveria ser surpresa pra ninguém, essa mulher apenas confirmou o óbvio.

     
  19. Engracado, eu nao vejo nenhum dos comentarios acima dizer que ha lugares especificos para os HOMENS. A terminologia é só a de que ha restricao para as MULHERES, mas para os homens nao. A ideia é completamente valida, pois realmente nao fomos criados todos iguais. contudo ainda esbarramos em muitas ideias MEDIEVAIS de que a mulher é SUJEITO PASSIVO das acoes da sociedade…
    O que atrai mulheres para esse tipo de servico, muitas vezes, é o desafio de quebrar as barreiras da incapacidade que a sociedade acha que elas tem.
    Ora, senhores, Deus instituiu uma melher como juiza de seu povo! Ou nao lembram da juiza Debora? Que alias, liderou Israel na guerra porque Baraque foi muito covarde pra ir sozinho! Falando em guerra, temos Jael, que matou Sisera e acabou com uma guerra inteira!
    Se os senhores, militares ou nao, algum dia fizessem um parto à forceps sem anestesia, como eu sou obrigada a fazer em algumas das minhas pacientes, saberiam que longas jornadas sem comer e sem dormir sao o minimo dos nossos problemas…
    Entao,se todos parassem de restringir a atuacao da mulher, talvez elas se colocassem no lugar que é mais confortavel naturalmente para elas…
    DEUS criou a mulher DA COSTELA DE ADAO, para que lhe fosse IGUAL e andasse AO SEU LADO, nao dos pes para que lhe fosse inferior, nem da cabeca para que lhe fosse superior…
    E ja que nao somos tods criados iguais, o que faz essa Capitã IMAGINAR que todas as mulheres sao iguais a ela? QUANTA PRETENSAO! Vai ver Deus criou algumas com verdadeira aptidao ao serviço militar, pra Ele, tudo é possivel…

     
  20. A mulher, pode sim seguir carreira militar pois, em todas as questões humanitária sempre houve um lugar próprio para elas. Mas a questão seguinte é, tem lugares específico para as mulheres. Os homens dependem muito das mulheres em determinadas ocasiões que só os sentimentos femininos tem capacidade de exerce-las.Querer colocar a mulher em lugares próprio dos homens é sem cabimento. Basta usar o bom senso e deixar as mulheres fazerem sua parte.

     
  21. Concordo plenamente, pois sou militar reformado e sei muito bem o quanto é difícil os exercícios, longas jornadas sem dormir, marchas pesadas e etc.

     
  22. Querer mudar a realidade de que a mulher é mulher e tem aptidões físicas, psicológicas e morais diferentes dos homens é propriamente o sonho dos piores igualitários: os que odeiam a Deus que criou o homem e a mulher.

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here