Revista Catolicismo, nº 797, maio/2017

Após insistentes provocações da Coreia do Norte, o Secretário de Estado americano Rex Tillerson afirmou: Se alguém viola os acordos internacionais e se transforma numa ameaça para os outros, alguma resposta deve lhe ser dada”.  Assim, a China instalou 150 mil soldados na fronteira com esse país comunista, que ela protege.

Autoridades norte-coreanas dizem possuir “tremendo músculo militar com força nuclear” e testaram um foguete que atingiria os EUA. Só que o artefato explodiu no momento da partida… Por sua vez, a marinha da Coreia do Sul recuperou no mar os motores de um míssil norte-coreano, e verificou que peças-chaves do mesmo haviam sido adquiridas no Ocidente por empresas chinesas que as repassaram para a ditadura de Pyongyang.

A imprudente abertura econômica do Ocidente à China poderá custar muito caro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome