Comemoração das aparições de Lourdes reúne adeptos do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira

Como a primeira das aparições de Nossa Senhora em Lourdes, na França, ocorreu no dia 11 de fevereiro de 1858, a tradicional comemoração desse feliz evento é sempre feita no mesmo dia e mês. Com o intuito de proporcionar a seus adeptos um conhecimento mais profundo do conteúdo dessas aparições, o Instituto Plinio Corrêa de Oliveira promoveu mais um painel em São Paulo, desta vez no salão nobre do conhecido Club Homs, situado na avenida Paulista.

Abriu a sessão o Dr. Adolpho Lindenberg, presidente do Instituto, que passou a palavra ao primeiro orador, Revmo. Padre Anderson Batista da Silva, professor de Teologia no Instituto de Filosofia e Teologia do Seminário de São José (Niterói, RJ). Expondo com muita unção os aspectos históricos e espirituais das aparições, o Pe. Anderson deixou claro que as graças e os milagres ocorridos a partir de então em Lourdes, e que até hoje produzem seus efeitos altamente benéficos, deveriam ser muito mais aproveitados para a santificação das almas — em si mesma mais importante que as curas físicas, cujo alcance evidentemente ninguém tampouco pode negar.

(Da esq. para dir), Dr. Plinio Xavier, Revmo. Pe. Anderson Batista, Dr. Adolpho Lindenberg, S.A.I.R. Dom Bertrand, Dr. Caio Vidigal, Sr. Luis Dufaur
(Da esq. para dir), Dr. Plinio Xavier, Revmo. Pe. Anderson Batista, Dr. Adolpho Lindenberg, S.A.I.R. Dom Bertrand, Dr. Caio Vidigal, Sr. Luis Dufaur

Em seguida o Sr. Luis Dufaur — discípulo de Plinio Corrêa de Oliveira, conferencista de política internacional no mesmo Instituto, historiador e editor de diversos blogs — considerou as revelações de Nossa Senhora de Lourdes à luz de um panorama histórico que inclui as aparições da Rue em du Bac (1830), de La Salette (1846) — ambas na França — e de Fátima (1917), em Portugal.

Segundo o conferencista, as aparições de Lourdes devem ser analisadas dentro do contexto geral das quatro manifestações de Nossa Senhora, as quais fazem parte de um só plano providencial: advertir o mundo da necessidade de uma conversão em face da anunciada punição da humanidade, após a qual se dará o triunfo do Imaculado Coração de Maria anunciado em Fátima no dia 13 de julho de 1917.

* * *

Terminadas as exposições os oradores responderam a diversas perguntas, reveladoras do profundo interesse da assistência pelos temas tratados. S.A.I.R. Dom Bertrand de Orleans e Bragança, Príncipe Imperial do Brasil, proferiu as palavras de encerramento, conclamando os presentes a exercer crescente atividade em favor da causa de Nossa Senhora. Frisou também o exemplar papel desempenhado pelo Prof. Plinio Corrêa de Oliveira nessa luta, cuja vitória final foi assegurada pela Santíssima Virgem.

Foram em seguida sorteados, entre as 200 pessoas presentes, dois livros alusivos às aparições de Nossa Senhora de Lourdes, de autoria do Sr. Luis Dufaur, bem como cinco pequenos frascos trazidos de Lourdes, contendo a água milagrosa da fonte que jorra desde o início das aparições a Santa Bernadete. Durante o cocktail que se seguiu, os temas das exposições foram muito comentados, demonstrando quanto eles interessaram aos presentes; a tal ponto de o evento, iniciado às 19 horas, estender-se até as 22h30.