... até aí entram as garras da União Européia?

Alberto Távora

Em mais um lance de dirigismo ditatorial, a União Européia condenou a Itália por defender o chocolate puro. A notícia é do principal jornal espanhol, El País, de 25/11/10.

A Itália defende que o verdadeiro chocolate não deve conter gorduras vegetais além da manteiga de cacau.

Nas estantes italianas, os chocolates sem acréscimo de gorduras vegetais vêm com a denominação “chocolate puro”. Os outros mais diluídos trazem a devida especificação.

Ora, até nisso entrou a legislação da União Européia, dizendo que devem ser colocados na mesma especificação tanto os “chocolates puros” como aqueles que possuem até 5% de gorduras vegetais além da manteiga de cacau.

Doces Brasileiros
A cultura de um povo se reflete em seus produtos. Se o Estado ou um organismo internacional interfere, é a morte da verdadeira cultura.

Segundo a notícia, “a Itália deverá acatar a decisão do tribunal sob pena de ser multada com somas consideráveis”.

O leitor deve estar achando estranho. Eu também. Pois onde chegará a União Européia com esse dirigismo absurdo, próprio às legislações mais socialistas? Se o povo italiano tem a preocupação sadia de manter a qualidade de seus produtos, o que tem a ver com isso a corte européia?

Fico a pensar o que será da nossa goiabada cascão…

Tour do chocolate puro em Veneza
Festa do chocolate puro em Parma