Conformidade com o ambiente ou inconformidade? As monumentais marchas que tomaram as ruas, a partir de 2016, foram um grande brado de inconformidade com o Petismo.

        Em conferência, para jovens da TFP, o Prof. Plinio mostra que a “conformidade é a disposição de espírito pela qual se concorda com algo, e que se é conforme algo; a inconformidade é a disposição de espírito pela qual a gente, portanto, discorda de algo”.

  Em consequência “há ocasiões em que, portanto, a conformidade é um mal e a inconformidade é um bem. Como há ocasiões em que é o contrário: em que a conformidade é um bem e a inconformidade é um mal”.

             O fenômeno natural das lideranças; aplicação aos jovens

 “Num colégio, numa família, num clube, em qualquer lugar onde se reúnem rapazes (…), formam-se mais ou menos espontaneamente lideranças e chefias.

   “De maneira que quase sempre existem, por exemplo numa turma, dois ou três que dão a nota, que sobressaem mais, e cuja influência se estende sobre os demais da turma. De maneira que a mentalidade deles, o modo de ser deles modela de alguma forma o modo de ser de todos os colegas. Eles são, portanto, os chefes daquela turma”.

   “Então, é a existência das lideranças. É um fenômeno universal, que se dá em todas as idades, mas que na fase colegial se descreve como eu estou descrevendo.

                                                   * * *

       Em seguida o Prof. Plinio incentiva os jovens a tomarem a boa posição, serem inconformes com a ditadura de esquerda, a ditadura das modas, a ditadura da mídia, a ditadura dos hábitos, costumes herdados da Revolução da Sorbonne.

        Apliquemos a nossos dias. Na era da ditadura Petista, a UNE, os Sindicatos, CUT, MST — que não passam de grupinhos de esquerda — se põem a liderar, dominar ou melhor, tiranizar as respectivas entidades.  Algum tanto se passa também em Partidos Políticos e Sindicatos.

            Cabe a nós, sermos inconformes com essa ditadura de esquerda e exercermos uma liderança, quer nas Escolas, nas Faculdades, nas Redes Sociais, nos diversos meios da sociedade.

              Passou-se o tempo da conformidade, do abstencionismo: lideremos a sociedade para os Valores Morais. É o que a Providência e o Brasil esperam de nós.

Leia a íntegra em:                                            https://www.pliniocorreadeoliveira.info/Mult_710705_inconformidade_moda.htm

Deixe uma resposta