A nova estrategia da esquerda democrata nos EUA e da esquerda aqui no Brasil é acusar os pró vida de “grupo de ódio”, homofobia.

      Informa lifesitenews: “WASHINGTON, DC, 20 de setembro de 2019 – Os democratas da Câmara estão pedindo que 60 supostos grupos de “ódio”, que incluem principalmente grupos socialmente conservadores e alguns religiosos, sejam retirados de sua isenção de pagar impostos, “entre outras coisas”, por se oporem à agenda homossexual e à ideologia LGBT em geral.

        “Entre outros grupos visados ​​pelos democratas estão o Colégio Americano de Pediatras, a Catholic IHS Press, o Instituto Ruth, pró-casamento, e o conservador David Horowitz Freedom Center, juntamente com a Federação de Americanos pela Reforma da Imigração.

          “Em uma resposta por e-mail ao LifeSiteNews, um porta-voz da American Family Association disse que a audiência está “baseada em mentiras”. “Não é segredo que uma fantasia da esquerda política é encerrar toda e qualquer organização que discorde de sua agenda para destruir nosso grande país” (ou seja, destruir os Valores Morais).

          “A AFA lutará contra esses ataques e continuaremos promovendo o ativismo cristão, como fizemos nos últimos 40 anos. ”

Ação do pró-vida American College of Pediatricians

      Dr. Michelle Cretella, do pró-vida American College of Pediatricians, respondeu ao LifeSiteNews por e-mail, refutando o rótulo de “grupo de ódio” aplicado pelo SPLC.

         Cretella escreveu que seu grupo “nunca criticou ninguém nem jamais se envolveu em ataques contra um grupo de pessoas”. “Nossa missão é simplesmente buscar o ‘melhor para as crianças‘ … mesmo quando não é mais popular ou ‘politicamente correto'”, disse ela.

                 O ACP dissipou cientificamente o mito de “atrações, comportamentos e identidades não heterossexuais inatas e imutáveis

       Cretella declarou que o ACP “dissipou cientificamente” o mito de “atrações, comportamentos e identidades não heterossexuais inatas e imutáveis”, acrescentando que essa “posição científica” desencadeou a rotulagem do SPLC (Southern Poverty Law Center).

        Ela teorizou que o SPLC é motivado por um “animus anti-judaico-cristão e alterou sua definição de ódio para atrair um número crescente de grupos ativistas que compartilham sua ideologia específica”.

            SPLC gerou um espírito de intolerância 

        “Ela acrescentou que o SPLC demonstrou ódio e difamava grupos com os quais discordam. Dr. Cretella disse: “Em sua busca inabalável de punir cidadãos que têm uma visão de mundo diferente, o SPLC gerou um espírito de intolerância que elimina a possibilidade de qualquer diálogo civil entre os de diferentes pontos de vista”.

         “Em depoimento perante o subcomitê, o professor de direito da UCLA Eugene Volokh alertou os membros sobre as questões constitucionais levantadas pelas chamadas para atingir organizações sem fins lucrativos por causa de suas opiniões. Em seu testemunho, Volokh escreveu: “O Código Tributário realmente subsidia o ódio, assim como subsidia o socialismo, o satanismo e uma ampla variedade de idéias perigosas e ofensivas.

       ”Ele continuou dizendo que a Suprema Corte“ repetidamente deixou claro que isenções fiscais não podem ser negadas com base no ponto de vista que um grupo comunica ”. 

Fonte: https://www.lifesitenews.com/news/house-dems-want-to-strip-tax-exempt-status-from-pro-family-groups-who-oppose-homosexuality

                                                       * * *

       Cá e lá a mesma técnica das esquerdas, difamar organizações conservadoras.

       A intolerância da agenda homossexual está amplamente comprovada nos inúmeros videos gravados pelo Instituto Plinio Corrêa de Oliveira em suas campanhas públicas no Brasil.

https://youtu.be/c_MaQBX4dwE

https://ipco.org.br/videos-ipco/

Deixe uma resposta