Desconstrução da Heteronormatividade
Desconstrução da Heteronormatividade

Após a eleição de Dilma Rousseff, houve notícias tristes, mas não surpreendentes. Os últimos dias do governo Lula destacaram-se por uma série de medidas em favor do homossexualismo. No ministério composto por Dilma, encontramos a defesa da descriminalização do aborto e do uso de drogas, assim como o combate à “homofobia”. Em 6 de janeiro de 2011, foi publicado no Diário Oficial da União a  resolução 1957/2010 do Conselho Federal de Medicina, que estendeu a duplas homossexuais o direito à “reprodução assistida”[1]. O Ministério do Turismo prevê neste ano um incentivo ao turismo homossexual, baseado em um acordo assinado entre Abrat GLS (Associação Brasileira de Turismo para Gays, Lésbicas e Simpatizantes) e a Embratur em 21/10/2010[2].

O que foi feito do PNDH-3?

Em 21/10/2009, o presidente Lula presenteou os brasileiros com Decreto 7037/2009, que aprovou o 3º Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3)[3]. No programa constava explicitamente “apoiar a aprovação do projeto de lei que descriminaliza o aborto, considerando a autonomia das mulheres para decidir sobre seus corpos” (Eixo orientador IV, diretriz 9, objetivo estratégico III ação programática g). Atendendo a protestos, em 12/05/2010 Lula resolveu suavizar o texto, com o decreto 7170/2010: “considerar o aborto como tema de saúde pública, com a garantia do acesso aos serviços de saúde”. O conteúdo permaneceu o mesmo, embora velado, pois toda vez que o governo se refere ao aborto como tema de “saúde pública” não se refere à saúde do bebê em gestação, mas à saúde da gestante que sofre danos em razão de abortos “mal feitos”. Permanece portanto, o propósito de descriminalizar o aborto e praticá-lo no SUS.

O mesmo decreto 7170/2010 resolveu recuar (ao menos, por enquanto), no propósito de “desenvolver mecanismos para impedir a ostentação de símbolos religiosos em estabelecimentos públicos da União” (Eixo orientador III, diretriz 10, objetivo estratégico VI ,ação programática c).

No entanto, o PNDH-3 permaneceu intacto em seu propósito de “apoiar projeto de lei que disponha sobre a união civil entre pessoas do mesmo sexo” e “promover ações voltadas à garantia do direito de adoção por casais homoafetivos” (Eixo orientador III, diretriz 10, objetivo estratégico V, ações programáticas b, c), bem como de “garantir os direitos trabalhistas e previdenciários de profissionais do sexo por meio da regulamentação de sua profissão” (Eixo Orientador III, diretriz 7, objetivo estratégico VI, ação programática n). O propósito do PNDH-3 em relação à família resume-se no seguinte: “reconhecer e incluir nos sistemas de informação do serviço público todas as configurações familiares (sic) constituídas por lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais, com base na desconstrução da heteronormatividade (sic)” (Eixo orientador III, diretriz 10, objetivo estratégico V, ação programática d).

Em vez de destruir, “desconstruir”. Heteronormatividade é a regra, absurda para o governo, segundo a qual homens só se casam com mulheres, e mulheres só se casam com homens. É preciso destruir (ou “desconstruir”) essa regra, reconhecendo outras formas de família, o que significa, na verdade, destruir a família natural. A família assim deixa de ser o “santuário da vida”[4] e passa a designar qualquer aglomerado de pessoas (no futuro, também animais?), com qualquer tipo de comportamento sexual (incluindo a pedofilia?), orientado ou não à procriação. A vida deixa de ser sagrada, para ser o produto do encontro casual de um macho e uma fêmea da espécie humana. A promoção do aborto é coerente com a defesa da desestruturação da família. Ambas são bandeiras de nosso governo petista.

Mais de R$ 300 milhões contra a “homofobia”

Segundo Lula, homofobia é uma “doença perversa”[5] que leva os brasileiros a não aceitarem com naturalidade o vício contra a natureza. Segundo pesquisa da Fundação Perseu Abramo, ligada ao PT, 99% dos brasileiros maiores de 16 anos têm essa “doença”[6]. Os sintomas são vários: desde franzir a testa diante das obscenidades de uma Parada Gay até não admitir um candidato homossexual em um seminário ou casa religiosa. Em 23 de novembro de 2010, a Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado aprovou uma emenda ao orçamento de R$ 302,8 milhões para iniciativas de apoio à “prevenção e combate à homofobia”[7].

Criação do Conselho Nacional de Combate à Discriminação

Para combater os 99% dos brasileiros doentes de “homofobia”, em 9 de novembro de 2010, o presidente Lula criou, por meio do decreto 7388/2010, um Conselho Nacional de Combate à Discriminação[8], composto apenas pela elite daquele um por cento que não tem essa doença. Sua finalidade é “formular e propor diretrizes de ação governamental, em âmbito nacional, voltadas para o combate à discriminação e para a promoção e defesa dos direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais – LGBT” (art. 1º, decreto 7388/2010).

Benefícios previdenciários para duplas homossexuais

Em 9 de dezembro de 2010, o Ministério da Previdência Social assinou a Portaria 513/2010[9], que passa a enquadrar as duplas homossexuais no conceito de “união estável” para fins previdenciários. Sem dúvida, mais um passo em direção ao reconhecimento do “casamento” entre pessoas do mesmo sexo.

“Kit gay” para crianças e adolescentes nas escolas

O Ministério da Educação e Cultura pretende forçar as escolas a corromper os adolescentes, apresentando a conduta homossexual como aceitável e a conduta “homofóbica” como abominável. Para este fim, foi produzido um “kit de material educativo [?] composto de vídeos, boletins e cartilhas com abordagem do universo de adolescentes homossexuais que será distribuída para 6 mil escolas da rede pública”. Parte do material foi exibido em 23 de novembro de 2010 na Comissão de Legislação Participativa da Câmara dos Deputados, durante o seminário “Escola sem Homofobia”. O vídeo “Encontrando Bianca” apresenta um jovem de 15 anos, chamado José Ricardo, que insiste em se vestir de menina e ser chamado de Bianca. Ele aparece como vítima de perseguições “homofóbicas” e sofre dilema no momento de escolher o banheiro feminino em vez do masculino. A versão feminina da peça audiovisual mostra duas meninas “namorando”. Os produtores ficaram três meses discutindo sobre até onde deveria entrar a língua na cena do beijo lésbico[10].

Ministra Iriny defende o direito de a mulher “decidir”

Iriny Lopes, petista, escolhida por Dilma para ocupar o cargo de ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, declarou à Folha de São Paulo: “não vejo como obrigar alguém a ter um filho que ela não se sente em condições de ter. […] Ninguém defende o aborto, trata-se de respeitar uma decisão que, individualmente, a mulher venha a tomar”. No 3º Congresso Nacional do PT, em 2007, Iriny havia defendido a proposta de descriminalização do aborto, que se transformou em resolução do Partido[11].

Ministra Maria do Rosário promete cumprir PNDH-3

Maria do Rosário, petista, nomeada ministra da Secretaria de Direitos Humanos, em seu discurso de posse de 3 de janeiro de 2011, prometeu cumprir as metas do PNDH-3 e combater a “homofobia”[12].

Ministro Cardozo quer discutir descriminalização do uso de drogras

Em 5 de janeiro de 2011, o novo Ministro da Justiça José Eduardo Cardoso declarou que é favorável a uma discussão pública sobre a descriminalização do uso de drogas. Para ele, o assunto “precisa ser colocado para a sociedade”[13].

PLC 122/2006: a incriminação da “homofobia”

Para o governo, opor-se ao homossexualismo não é apenas uma “doença perversa” que precisa ser curada, nem somente uma falta de educação que deve ser remediada com vídeos (des)educativos. O sonho do governo é transformar a “homofobia” em crime, instaurando o terror sobre a esmagadora maioria dos brasileiros ditos “homofóbicos”. É isso o que pretende o PLC 122/2006, que o PT lamenta não ter conseguido aprovar até o final de 2010. É possível desarquivar o projeto, caso haja o requerimento de um terço dos senadores. Uma vez desarquivado, o PLC 122/2006 poderá continuar a tramitar pelo Senado.

Conclusão

O Brasil ainda não tem a eutanásia da Holanda, o “casamento” de homossexuais da Espanha nem o aborto dos Estados Unidos. Embora haja países mais moralmente corrompidos que o nosso, o governo brasileiro se destaca, desde a ascensão do PT em 2003, por uma campanha ininterrupta e onipresente em favor da corrupção das crianças, da destruição da família e da dessacralização da vida. Para nossa vergonha, é difícil imaginar, em todo o planeta, um governo que mais tenha investido na construção da cultura da morte.

Anápolis, 11 de janeiro de 2011

Pe. Luiz Carlos Lodi da Cruz

Presidente do Pró-Vida de Anápolis
Telefax: 55+62+3321-0900
Caixa Postal 456
75024-970 Anápolis GO

“Coração Imaculado de Maria, livrai-nos da maldição do aborto”

25 COMENTÁRIOS

  1. Quer viver em um país onde a religião manda? Vai pro Iran e seja feliz!

    Acha que a religião deve se intrometer no estado? Já leu algo a respeito da Idade das Trevas? Pelo jeito não!

    Acha que a mulher não deve abortar? Pesquise o índice de aborto nos países onde o aborto é legalizado e os compare com os países onde não é. Continua com a mesma opinião? Você não deve ser muito bom em matemática!

    …se não fosse o atraso espiritual que as religiões impuseram nos homens nos últimos 2000 anos já estaríamos viajando por galáxias!

    p.s.

    Não há um argumento fraco sequer em todos os comentários, apenas discriminação baseada em….: em que mesmo? que eu saiba não há um lugar na bíblia ou nos testamentos que proibiam a relação entre duas pessoas do mesmo sexo… mas há proibições de usar roupas co tecidos diferentes ou não comer tal tipo de carne… e aí? Vamos escolher o que considerar e o que descartar?!

    Evoluam!

  2. e qndo será a grande manifestação dos cristãos, independente de qual igreja frequenta,.,.contra isso tudo,.,.,.vçs estão, ou não organizando essa manifestação pacífica de milhões de cristãos no brasil,.,.,.sim ou não,.,.,.pra qndo q é,.,.,.evangelicos e católicos pela mesma causa,.,.,.

    qndo será essa grande marcha,.,.,.

    estão ou não organizando isso,..,,.se for, to junto.,,.,..,abrços

  3. SR. JOSÉ LUIZ FÁBIO, SEU COMENTÁRIO DE 17JAN2011, TOMO A LIBERDADE DE “SUBSCREVÊ-LO”. APÓIO-O INTEGRALMENTE E LOUVO A SUA SABEDORIA. PARABÉNS!

    DR. ISMAEL DE OLIVEIRA FAÇANHA, SEU COMENTÁRIO DE 14JAN2011, TAMBÉM DEMONSTRA BASTANTE CULTURA. RESSALTO, PORÉM, QUE A ZOOFILIA NÃO É SÓ UM ATO DE MULHERES, MAS, TAMBÉM, DE HOMENS. ALÉM DISSO, NAQUELAS PERVERSÕES SEXUAIS QUE V. SA. MENCIONOU, ZOOFILIA (COM ANIMAIS), NECROFILIA (COM MORTOS), PEDOFILIA (COM CRIANÇAS), TÊM-SE, TAMBÉM, A GEROFILIA (COM IDOSOS) E, AQUI, SÓ PARA SE DEIXAR CLARO AO LEITOR, O HOMOSSEXUALISMO É A MESMA COISA QUE HOMOFILIA (SEXO COM O IGUAL). QUANTO À MEDICINA, A PSIQUIATRIA E PSICOLOGIA, O SENHOR TEM ABSOLUTA RAZÃO!

    ALIÁS, QUANDO A SOCIEDADE AMERICANA DE PSIQUIATRIA RETIROU A HOMOFILIA (O HOMOSSEXUALISMO) DO SEU ROL DE DOENÇAS, CABE ESCLARECER QUE, DOS 100% DOS INTEGRANTES, SÓ HAVIA NAQUELE DIA, CERCA DE 54% PRSENTES. E DESTES, SÓ 55% (DESTES 54%!) É QUE VOTARAM A FAVOR DA RETIRADA DA HOMOFILIA (DO HOMOSSEXUALISMO) DO ROL DE DOENÇAS (EMBORA, QUEM VER A “CID”, AINDA OBSERVARÁ QUE EXISTEM ALGUMAS OPÇÕES DE INCLUSÃO DESSES DESVIOS E PERVERSÕES SEXUAIS, COMO ALGUNS TIPOS DE DOENÇAS!).

    PORTANTO, PRIMEIRO, HOMOFILIA (HOMOSSEXUALISMO) NÃO SER UMA DOENÇA, NÃO É UMA COISA PACÍFICA!!! OBSERVE-SE QUE QUASE A METADE DELES NÃO CONCORDA COM ISSO E VOTARAM CONTRA. E, SEGUNDO, TALVEZ (!?) SE OS 100% LÁ ESTIVESSEM, PODER-SE-ÍA TER UMA POSIÇÃO MAIS SÓLIDA QUANTO AO RESULTADO, OU , UMA DERROTA FRAGOROSA , ACAXAPANTE, DOS HOMÓFILOS (GAYS)!!!

    DAÍ, PARA OS IRRESPONSÁVEIS CONSELHOS, NO BRASIL, SEGUIREM ISSO, NÃO É NADA DIFÍCIL, JÁ QUE A MEDICINA, A PSIQUIATRIA E A PSICOLOGIA NO BRASIL SÃO UM BANDO DE “MARIA VAI COM AS OUTRAS”; ORGANIZAÇÕES SEM MORAL, SEM CAPACIDADE NENHUMA, SEM IDENTIDADES PRÓPRIAS E SEM ÉTICA, QUE PRECISAM DE UM MODELO DOS PAÍSES COLONIZADORES (ATÉ HOJE AGEM ASSIM!!!) PARA – SEM MINIMAMENTE QUESTIONAR – SEGUIREM DÉBIL, IMBECIL E “CABRESTAMENTE” OS NOVOS POSTULADOS!

    JÁ NA POLÍTICA E NO JUDICIÁRIO, TEMOS ESSES GRUPOS DE IMBECÍS QUE, POR VOTO E SEM CAPACIDADE LEGAL, TENTAM IMPOR O QUE A MAIORIA DA MÍDIA QUER, MAS QUE A MAIORIA ABSOLUTA DA POPULAÇÃO NÃO QUER (QUEM DUVIDAR, É SÓ PROPOR UMA CONSULTA POPULAR, UM PLEBISCITO, SOBRE ESTADO ATEÍSTA, ABORTISTA, DROGAS, HOMOFILIA, PEDOFILIA E ETC, QUE TERÃO A MESMA RESPOSTA DO “PLEBISCITO DO DESARMAMENTO”).

    SR. JAIRO GOUVEIA, EM 14JAN2011, TAMBÉM, PARABÉNS PELO SEU CONHECIMENTO DEMONSTRADO!

    JÁ COM RELAÇÃO AO SR. LÉO LIMA (O QUE SE DIZ “GAY”), EM 15JAN2011, TENHO A ESCLARECER QUE QUEM É PELA RAZOABILIDADE, RECONHECE NO SENHOR UM CIDAÇÃO, COM DIREITOS “E DEVERES” (!!!). O SENHOR TEM DIREITO AO RESPEITO INTEGRAL COMO UM CIDADÃO E UM SER HUMANO. O SENHOR TEM O SEU RECONHECIMENTO POR PAGAR IMPOSTOS (JÁ QUE DISSE QUE PAGA!). E NÓS CRISTÃOS, CATÓLICOS, EVANGÉLICOS, ESPÍRITAS E ETC, AMAMOS O SER HUMANO. O SENHOR É NOSSO IRMÃO, EM CRISTO! OBSERVO, SOMENTE, E SEM MAIORES COMENTÁRIOS, QUE O SR. FEZ QUESTÃO DE AFIRMAR QUE É UM CIDADÃO COM FORMAÇÃO SUPERIOR E QUE ESTUDOU MUITO E ETC. CURIOSO FOI VER UMA PESSOA FORMADA EM CURSO SUPERIOR, E QUE ESTUDOU MUITO (?!), ESCREVER ALGUNS ERROS INFANTIS E DESCABIDOS PARA UMA PESSOA NESSAS CONDIÇÕES (FALTA DE ACENTOS, “ÉTEROS”, “IPOCRISIA”, ”INRRUSTIDOS”, “INDEPEMDENTES” ENTRE OUTROS)!

    MAS, ISSO NÃO É EXCLUSIVIDADE SUA, RECONHEÇO! TORNANDO AO MÉRITO… VEJA BEM, SE O SR. QUER SER “DIFERENTE”, E QUER QUE NÓS O “ACEITEMOS” COMO “DIFERENTE”, TEM QUE ENTENDER (E ACEITAR!!!) SER VISTO COMO O QUE O SR. É: “DIFERENTE”. SE O SR. QUER SER VISTO COMO “DIFERENTE” (E É O SR. QUE O QUER), TEM QUE ACEITAR (!) SER TRATADO COMO “DIFERENTE”! SE O SR. QUER, COM SEUS MEIOS E ORGANIZAÇÕES, OBRIGAR (!!!) A QUE NÓS O VEJAMOS E O ACEITEMOS COMO “DIFERENTE”, O SR. TEM QUE, IGUALMENTE, ACEITAR, SE OBRIGAR A ACEITAR, QUE O VEJAMOS E O TRATEMOS COMO O QUE O SR. É, OU SEJA, “DIFERENTE”… TEMOS OBRIGAÇÃO, SIM, ANTES QUE LEGAL, MORAL E DE FORMAÇÃO RELIGIOSA, DE RESPEITAR O SENHOR! NINGUÉM QUER SER CRUEL, NEM – TAMPOUCO – SE APÓIA CRUELDADES E ILEGALIDADES CONTRA OS SEUS PARES. MAS DEVO, SIM (!!!), RATIFICAR (SIM!!!), MAIS ESTA VEZ QUE O CAMINHO PARA A GEROFILIA, A ZOOFILIA, A NECROFILIA E A PEDOFILIA (ENTRE OUTROS DESVIOS E PERVERSÕES SEXUAIS), É (SIM!!!) A HOMOFILIA (É, SIM(!!!), O SEU HOMOSSEXUALISMO!). SE O SR. DUVIDAR (NÃO PRECISA CONCORDAR COMIGO!), VEJA (AGORA!) NAS REDES (“DE BATE PAPO”) NA INTERNET NOS (MALDITOS) U.S.A.

    LÁ O SR. VERÁ (DUVIDE, MAS VÁ VERIFICAR!), JÁ COM UMA CERTA E INCÔMODA ABUNDÂNCIA, QUE OS PEDÓFILOS (QUE, ALIÁS, TIVERAM UM PARTIDO AUTORIZADO E EM ATIVIDADE POR 4 ANOS NOUTRO “PAÍS (DITO) DE 1° MUNDO: A HOLANDA”) ARGUMENTAM QUE DEVEM SER LEGALIZADOS E VISTOS COMO “PESSOAS NORMAIS”, COM UMA SIMPLES “OPÇÃO SEXUAL DIFERENTE”, DEFENDENDO OS MESMOS DIREITOS QUE FORAM CONCEDIDOS AOS “GAYS”, MAS – AÍ É QUE ESTÁ O PONTO CRUCIAL – PELOS MESMOS MOTIVOS SOCIOLÓGICOS, ANTROPOLÓGICOS, JURÍDICOS E (…) SEXUAIS QUE FORAM USADOS E ALEGADOS PELOS “MOVIMENTOS GAYS”, LÁ! DUVIDE, MAS VÁ VERIFICAR!!!

    MAS O SR. ESTÁ COMPLETAMENTE CERTO, E, AÍ, CONCORDO, “IPSIS LITTERIS”, COM O QUE O SR. ESCREVEU: “SÓ DEUS E AS LEIS DIVINAS PODERAM NOS JULGAR.”. O SR. JÁ ESTÁ COMEÇANDO A “VER A LUZ”: VEJA EM “SUA” BÍBLIA: SEXO ABOMINÁVEL: LEV. 15, ROM 01:24-32, ÊX 22:19, DEUT 22:30, DEUT 27:21-22, SÓ PARA CITAR ALGUNS…

  4. Amigos, a raça humana é uma carniça que Deus está preste a conserta-la ou mandar para onde ela nunca deveria ter saido. Como é de costume nunca ha um consenso em nada, sempre
    em tudo que diz respeito o interesse coletivo surge um tissunami de divergencias, tudo pelo mal
    do egoismo em cada um de defender seus interesses, mesmo que estes destrua a alguem. Em mais este final de tempos o bicho vai pegar, e aí eu quero ver quem irá se dar bem.

  5. Vou ser curto e grosso. O Homem foi criado para ser homem a mulher ser mulher , e de forma a Raciocinar do que é certo e o que é errado, e agir certo, fora disso, ele ou ela precisa de tratamento.

  6. Como simples leigo católico peço vênia para aconselhar pessoas que tenham caido na homossexualidade.
    Peçam, em sincera oração, luzes sobrenaturais para ver claramente o estado em que se encontram. Analisem-se corajosamente. Reconhecerão que, no período de inocência infantil, já com o uso da razão que vai dando a todos uma visão geral das obras de Deus, tinham uma noção inata, clara, do bem e do mal, da ordem que todos devemos observar. Na verdade, o afastamento dessa ordem, dá-se primeiro pela concessão em cometer o pecado, no qual se cai pela desobediência à inspiração da graça divina, em geral por fraqueza. Mas depois, se a pessoa não corresponde aos reiterados convites dessa mesma graça para o arrependimento e correção de vida, fica sujeito a um agravamento desse estado de afastamento das divinas inspirações e propenso a “fabricar” sofismas para justificar a desordem em que caiu. Por vezes, oh absurdo, na interpretação às avessas da Bíblia e de conceitos religiosos.
    Peçam, confiantemente, que o Pai celeste lhes conceda a restauração do estado de inocência batismal. Recobrem a via de retidão que conduzirá à vida eterna com Deus no Céu.
    Confiança! – “Não resistirás, Senhor, a um coração contrito e humilhado”.

  7. Quando Deus criou o homem, criou-o à sua imagem e semelhança. Aos bichos criou-os macho e fêmea. Aos humanos os criou HOMEM E MULHER, embora o processo de reprodução seja semelhante aos machos e fêmeas. Todos os órgãos reprodutores são e sempre serão os dois que dispensam comentários, existentes em todos os seres viventes em toda a natureza, segundo a sua espécie. E colocou ordem em toda natureza: “Crescei e multiplicai”. Como pretendem crescer e multiplicar os homoafetivos? Anus é aparelho excretor, jamais órgão reprodutor, embora insistam que faz parte da sexualidade, mas sabem que não é nada disso. A sexualidade não é privilégio dos seres humanos, uma vez que existem em toda a natureza desde a criação. Daí a certeza das aberrações entre os que se dizem homens e mulheres, mas se sujeitam a serem homoafetivos entre si. Para que sejam imagem e semelhança de Deus aquele que se diz homem tem que literalmente ser imagem e semelhança de Deus e fazer a vontade do criador. Conhecer as leis de criação, ou natureza, no mínimo. Quem é (ou o que é) o homem hoje? Se for difícil ser homem hoje, quanto mais filho de Deus!!! Pelo simples fato de se assumirem nas condições em que se encontram, os homofóbicos confundem “INTERESSES ESCUSOS” com “DIREITOS QUE PENSAM QUE TEM”. Daí a fobia deles!
    O que é de direito de um será direito de todos, senão vejamos: Direito a educação. Direito a se matricular em uma escola, todos têm. Mas as escolas têm regras a serem obedecidas por todos que a freqüentam. Por exemplo, (para ser elementar): uso dos sanitários. Não será por que o cidadão se acha afeminado que isso lhe dará o direito de usar o sanitário feminino. E no sanitário masculino ficar cobiçando e se oferecendo aos colegas. Aparecer travestido na escola também não lhe dá o direito. Há regras sociais. A partir daí podemos estabelecer quem está desrespeitando ou discriminando a quem? Quem está dando causa às discriminações e desrespeitos? De que lado está a MEA CULPA? E quando os pais de alunos assíduos descobrirem que as escolas têm entre os alunos um cidadão naquelas condições homoafetivas, o que acham como os pais irão proceder? E quanto as escolas, ao tomarem atitudes corretivas às boas observâncias das regras disciplinadoras que possui há séculos, o que acha que poderá acontecer aos diretores e professores nos dias atuais? Isto vale a todos os níveis de formação, inclusive nas faculdades e universidades? Esses que se dizem normais, saberiam responder as questões e regras elementares da sociedade? Uma coisa é certa: em toda comunidade família, escola, Igreja, clube, nas ruas e praças publicas, onde quer que estejam, o lugar que freqüentam, devem saber que na sociedade geral têm regras a serem observadas. Até mesmo para tirar um simples documento. Nada lhes dá o direito de burlá-las. Nem mesmo os políticos para favorecer às minorias por serem minorias. Isso vale para quaisquer cidadãos (ãs). Em todas as regras existem pelo menos essas três premissas: o PROIBIDO, o PERMITIDO e o OBRIGATÓRIO. Se descriminarem o que for PROIBIDO jamais haverá quem faça cumprir o OBRIGATORIO. E por obrigatório compreendem-se os DEVERES de cada um que queira viver em sociedade. Quem não cumpre os deveres, nem deve reclamar direitos, porque não os têm. Sem isto o caos se estabelece. OS DIREITOS QUE PENSAM QUE TEM DEVE FICAR ENTRE AS QUATRO PAREDES, JAMAIS SEREM EXTERNADAS PUBLICAMENTE. É ISSO O QUE QUEREM COMO DIREITOS QUE PENSAM QUE TEM??? ASSIM SE VIVE OS CASAIS NORMAIS COM A BÊNÇÂO DE DEUS EM SEUS MATRIMONIOS EM SEUS LARES. FORA DISSO, NÃO HÁ BENÇÃO DO SENHOR! NEM A PROTEÇÃO DELE! A NOSSA PROTEÇÃO ESTÁ NO NOME DO SENHOR, QUE FEZ O CÉU E A TERRA! A procriação é concessão Dele a nós, bem como a vida, os alimentos, o ar que respiramos, os filhos que logo formarão outra família. Pares iguais jamais formarão casais. A ninguém é dado o direito nem de possuir o próprio corpo e entregá-lo a outrem, para satisfazer seu “EU” e os desejos escusos e hedonistas de ambos. Portanto, veja o que faz com seu corpo; e veja o que seu corpo faz. Se ele não for templo do ESPIRITO SANTO, se cuidem!

  8. A fé, o direito natural não são “baboseiras”. Filhos de Deus todos nós somos, porém, há os que se comportam como tais e O honram cumprindo seus Mandamentos e são zelosos quanto a que seja Lhe seja dado a glória devida e se indignam quando outros agem contra a vontade de Deus praticando atos pecaminosos. Pior quando fazem ostentação desses pecados contra a vontade de Deus. Assim, para ser filho de Deus é preciso agir como tal.@Carlos Eduardo

  9. @Carlos Eduardo
    Sr. Carlos Eduardo,
    Estamos muito preocupados NÃO em punir os homossexuais e sim em libertar a sociedade da tentativa esquerdista de eliminar os princípios de JESUS CRISTO. Hitler também tentou fazer isso. Portanto os próximos a Hitler não somos nós. Quanto ao inferno, não podemos afirmar que Hitler necessariamente esteja lá. Por outro lado, a Bíblia Sagrada objetivamente nega o Céu aos homossexuais, conforme Levítico e Romanos. Queira ler esses livros antes de vociferar contra nós. É que criticar sem base, ah, isso sim é ser hipócrita.
    Melhor esclarecendo, o homossexualismo objetivamente, repito, é execrado na Bíblia como indigno do Céu. Já quanto à pessoa dos homossexuais, um arrependimento sincero, mesmo no final da vida, pode trazer a salvação a essa pessoa.
    Não buscamos uma “raça pura”, e sim uma civilização e uma família Cristã, pois sem os princípios de JESUS, inclusive os vistos na Bíblia, é impossível ser realmente feliz. “Realmente” quer dizer de dentro para fora, e não do discurso para o vento…
    Cegueira ensancedida, portanto, é buscar a falsa felicidade do homossexualismo, que é considerado desvio segundo muitos psiquiatras já expostos nos presentes comentários deste sítio.
    Quanto a julgar-nos, não cabe a você, tanto pela exclusiva competência celestial, quanto por nós também nos admitirmos pecadores. Mas a diferença é que nós defenderemos sempre os princípios do Cristianismo.
    Com a palavra os ex-homossexuais que se libertaram. E hoje realmente são felizes, o que não exclui as dificuldades cotidianas que todos enfrentam.
    O amor real só se sustenta na Verdade. “Conhecereis a Verdade e a Verdade vos libertará”, diz o Senhor JESUS.
    Que os homossexuais se libertem. Eis o nosso desejo. Portanto não é a nós que falta o verdadeiro amor. Combatemos pelo Caminho estreito, o mais difícil, mas o único que é salvífico.

    Paz e bem.

  10. Meus amigos brasileiros, imaginem a confusão na cabeça das crianças quando aprenderem na aula de biologia que toda vez que um homem ejacula, milhões de espermatozoide já estão programados e saem a procura do óvulo de uma mulher, para fecundá-lo e é assim que as famílias são formadas e etc.
    Aí então depois vem esse programa nos impor a “desconstrução da heteronormatividade”…
    Não se trata de ofender aos homossexuais, pois todos são iguais perante a lei, mas francamente, essa proposta de lei é um insulto à inteligência das crianças!
    Ensinar respeito a quem quer que seja, tudo bem, apoiamos; Mas mudar a biologia já é ultrajante.

  11. EU JULGAREI. EU VOU JULGAR. Se julgar é emitir opinião, é isso que vou fazer agora. Assim como todos fizeram. E também sei que logo em seguida virá uma profusão de “baboseiras” para falar do que disse. Sintam-se à vontade, dispensem seu tempo com isso. Pois esta é a primeira, única e última vez que me dignarei a escrever na porcaria deste sítio eletrônico.
    A humanidade padece de uma série de calamidades e enfermidades gravíssimas.
    Milhões morrem de diarreia no mundo porque não têm acesso a condições mínimas de sanidade.
    Morrem de fome.
    Morrem de moléstias diversas.
    E o máximo que a caridade de uns fanáticos conseguem alcançar é a tentativa de eliminar a homossexualidade, como se isso fosse uma escolha de cada um(a).
    Ninguém escolhe ser maltratado e pisado por uma sociedade em que, passam-se séculos, mais a hipocrisia continua constituindo-se em um dos seus alicerces.
    Não é diferente nesta sociedade contemporânea.
    Como vocês estão muito preocupados em punir os homossexuais, unam-se a Hitler. Juntem-se a ele no inferno.
    Busquem uma raça pura. Uma família pura. Nesta cegueira insancedida que nem a psicose mais complexa consegue alcançar, eu julgo vocês, pois admito: sou um pecador.
    Não sou hipócrita para julgar-me acima dos demais.
    E quer saber? Não sofro de nenhuma psicose para julgar os demais como vocês julgam tentando intimidar os demais filhos de Deus, afinal todos nós somos filhos Dele, inclusive vocês.
    Somos da mesma família. Vocês que dizem que não somos da família natural? E o que Deus fez ao permitir que nós viéssemos ao mundo? A caso seríamos nós de uma outra categoria de família?
    Ah… desculpa… estou perdendo o meu tempo querendo resgatar qualquer tipo de conceito aqui neste site.
    Logo, para finalizar só tenho uma coisa a mais a lhes dizer: Fiquem com Deus. Eu estou com Ele.

  12. Quanta desinformação do Leo. Não sabe que o maior Mandamento não é amar ao próximo. O maior Mandamento é o de AMAR A DEUS SOBRE TODAS AS COISAS. Para cumprir esse Mandamento é preciso sim odiar o mal, assim, como Jesus Cristo o fez: Jesus expulsou os vendilhões do Templo a chibatadas e com IRA. Quanto ao ser formado, bem, talvez devesse repassar seus conhecimentos em ortografia.@LEO LIMA

  13. Leo Lima demonstra ódio em seu comentário. Não quer reconhecimento da sociedade, quer impô-la mediante lei, mediante a polícia. Essa é a meta dos homossexuais, quem acompanhou manifestações da tal “Parada homossexual” aqui na Av. Paulista, em São Paulo, pode sentir as manifestações deles neste sentido. Mais uma coisinha, se Leo Lima diz que ninguém é Deus para julgar, porque ele julga a todos nós, seres normais homens ou mulheres, a sociedade “SUJA”? Então, quem é Leo Lima? Está acima de Deus que condenou a homossexualidade destruindo Sodoma e Gomorra por esses mesmos pecados?@LEO LIMA

  14. QUAL O MAIOR MANDAMENTO DE JESUS?AMAR O TEU PROXIMO COMO A TI MESMO.COM QUEM JESUS ANDAVA?COM OS EXCLUIDOS!SOU HOMOSEXUAL,ESTUDEI MUITO,SOU FORMADO,TRABALHO E TENHO UMA VIDA MAIS DIGNA QUE MUITOS ÉTEROS!!!POR ISSO QUERO SIM QUE OS DIREITOS CIVIS DE TODOS Q SEJAM LEGALISADOS.SE VCS SÃO CONTRA O ABORTO,A FAVOR DA VIDA,COMO É QUE PESSOAS A FAVOR DA VIDA QUEREM TRATAR COM INDIFERENÇA OUTROS SERES HUMANOS?MEU DEUS!É TRISTE VER TANTA IPOCRISIA!!!TANTO VENENO NA MENTE DE PESSOAS QUE SE DIZEM SEGUIR JESUS.QUANTOS TEM PARENTES HOMOSEXUAIS NA FAMILIA?QUANTOS PADRES VIVEM INRRUSTIDOS?ONDE ESTA A DOENÇA?NA MENTE DE VOCES!!!POIS SAIBAM QUE SOU RESPEITADO POR MINHA FAMILIA!NÓS SOMOS SERES HUMANOS!!!!!!SOMOS MÉDICOS!ADVOGADOS!PADRES!….ESTAMOS POR TODA PARTE SEGUINDO UMA VIDA PLENAMENTE NORMAL SERVIDO A SOCIEDADE.NIGUÉM É DEUS!!!!!PARA JULGAR QUE ESTAMOS ERRADOS OU CERTOS POR TEREM LIDO A BIBLIA.SÓ DEUS E AS LEIS DIVINAS PODERAM NOS JULGAR.QUEREMOS SER SIM!!!RESPEITADOS,COMO CIDADÃOS CONTRIBUINTES PARA ESSA SOCIEDADE SUJA,POBRE DE AMOR NO CORAÇÃO.A BIBLIA É UM LIVRO ANTIGO QUE FOI INTERPRETADO,TRADUZIDO VARIAS VEZES….E AINDA HOJE DEPOIS DE TANTOS ANOS OS HOMENS QUEREM INTERPRETA-LA DA FORMA MAIS CRUEL E PUNIDORA.OS DIAS SÃO OUTROS,VIVER EM FAMILIA É ACEITAR NOSSO PROXIMO COMO UM IRMÃO DIANTE DE DEUS,É EDUCAR AS PESSOAS A SEREM DIGNAS INPEMDENTES DA SEXUALIDADE,E DA COR.SOU UM HOMEM NORMAL NÃO QUERO SER DISCRIMINADO POR AMOOOOOO OUTRO HOMEM!!!!SOCIEDADE IPOCRITA SUJA!!!!!!!!

  15. Severo

    A visão que se tem no Brasil hoje acerca do papel do Estado é que sua existência é útil para a sobrevivência da família e que também a família tem necessidade fundamental do Estado. É por isso que existe uma variedade inumerável de leis sobre a família.
    Algumas dessas leis realmente beneficiam a família brasileira, mas outras mais ameaçam do que ajudam. E o número de leis que representam perigo está aumentando. Algumas dessas ameaças legais são:

    Demolição da definição dos papéis sexuais normais.

    Estão surgindo tentativas legais de mutilar, adulterar e perverter as diferenças fundamentais onde homem e mulher são iguais em valor, mas exercem funções importantes e distintas, principalmente em seus papéis de complementação dentro do casamento.

    Permissões legais para que dois homossexuais obtenham o reconhecimento de sua vida homossexual em comum como “casamento”.

    Reconhecer a união sexual pervertida de dois homens como casamento é desfigurar a família natural e corromper o papel do Estado como protetor da família.

    Permissões legais para que dois homossexuais adotem crianças.

    Casais estéreis ou não em busca de adoção são a única solução para resolver o problema de crianças sem pais. Entregá-las a dois homens que vivem no homossexualismo é violentar o futuro delas e usurpar da família natural seu direito exclusivo de ter e criar filhos.

    Permissões legais para abortar bebês em gestação.

    Toda iniciativa de aborto é uma ataque contra a família, pois família é lugar de acolhimento, não destruição. Família é lugar onde a vida nasce, não onde se destrói a vida. Políticas de aborto atendem a interesses estatais desumanos, porém interesses legítimos da família tornariam irrelevantes todos os argumentos a favor da destruição de bebês em gestação.

    Educação sexual pornográfica.

    O direito de determinar a educação moral das crianças é exclusivamente dos pais, não do Estado. O papel do Estado é apenas respeitar a decisão dos pais e protegê-los nessa decisão. Ninguém — nem mesmo o Estado —protege melhor as crianças do que a família.

    Disciplina física.

    Há um esforço estatal de se igualar a disciplina física com violência contra as crianças. Esse esforço é deliberado e visa erradicar da sociedade a tradição da surra — nos momentos necessários — como instrumento de correção. Um pai ou mãe que faz uso da vara corretiva para lidar com o mau comportamento de um filho se arrisca a ser denunciado a um Conselho Tutelar, onde ele ou ela será tratado como criminoso. Muitas vezes, os Conselhos Tutelares funcionam como a Vara Estatal contra os pais e sua autoridade. Enquanto isso, estupradores e assassinos menores de idade cometem crimes impunemente, debaixo de proteção estatal.

    Educação escolar.

    Os pais têm o direito exclusivo de escolher o melhor meio de educar seus filhos. Os pais podem, se assim quiserem, optar por uma escola particular ou pública para seus filhos. Ou então podem, de acordo com suas capacidades e valores particulares, adotar a educação escolar em casa. No entanto, por intervencionismo socialista, famílias evangélicas do Brasil que decidiram dar a seus filhos aulas em casa são perseguidas como criminosas, sendo ameaçadas pelo Estado com perda da guarda dos filhos e até prisão. É a Vara Estatal em ação.

    Divórcio.

    Leis e políticas socialistas no Brasil estão fomentando uma facilitação cada vez maior do divórcio, transformando o casamento em mero produto descartável e abalando completamente o papel da família como alicerce da sociedade — e quem está usurpando cada vez mais esse papel é o Big Brother estatal. Já ouviu falar do ditado “dividir para reinar”? O pensamento do Estado é sem dúvida: “Divorciem à vontade para eu reinar à vontade”.

    Como foi que a família brasileira chegou a esse ponto de ameaça, onde em vez de cumprir seu papel como protetor das famílias, o Estado institui e fortalece leis e políticas que colocam em perigo a estrutura familiar? Como foi que a família brasileira chegou ao ponto em que sua liberdade de tomar decisões é limitada pelo poderio legal estatal? Como foi que se perdeu o reconhecimento da família natural e sua primazia na manutenção da sociedade?

    As aparências da moda, com toda a sua superficialidade e inutilidade social, vêm ganhando espaço e reconhecimento por causa da força das leis. Por exemplo, quando um indivíduo reivindica um direito artificial de casar com outro indivíduo do mesmo sexo, ele quer que sua união sexual seja igualada, respeitada e legalmente beneficiada como se tivesse tanto valor quanto um homem e uma mulher que vivem em compromisso e fidelidade conjugal tendo, criando e educando filhos. Tal reconhecimento por parte das autoridades implica em dividir os escassos recursos sociais, que deveriam ser exclusivamente destinados às necessidades legítimas das famílias, para investimentos e gastos em dispendiosos, bizarros e pervertidos experimentos sexuais.

    Um interesse legítimo pelo bem-estar das famílias se refletiria em concretas atitudes estatais apoiando a unidade familiar. Por exemplo, quando esposas decidem permanecer trabalhando em seus lares para cuidar do desenvolvimento de suas crianças pequenas, o Estado tem a obrigação de reduzir a sobrecarga de impostos sobre o marido, a fim de que ele tenha condições de sustentar sua esposa no importante trabalho de educação dos filhos. Assim é a família natural. Se o Estado não conseguir protegê-las e aliviá-las de cargas — até mesmo de cargas que ele próprio cria com impostos exagerados —, como as famílias e conseqüentemente a sociedade se desenvolverão de forma saudável?

    O Brasil tem uma das maiores cargas de impostos do mundo, tornando os brasileiros escravos que trabalham para sustentar um Estado exigente, negligente e rabugento. Maridos sobrecarregados de impostos não conseguem manter adequadamente suas famílias. Daí, suas esposas precisam trabalhar fora para ajudar os maridos. Daí, eles precisam enviar os filhos pequenos para as creches…

    O mais trágico é que essas creches são sustentadas pelo Estado com o dinheiro do próprio cidadão-trabalhador-escravo. Um Estado justo daria para as famílias a escolha de mandar os filhos para a creche ou usar esses mesmos recursos de impostos para ajudar as esposas a criar os filhos em casa. Afinal, quem paga as creches são exatamente as famílias trabalhadoras.

    Contudo, o Estado não dá liberdade nem escolha. Tal falta de opção envia a mensagem clara de que o melhor lugar para criar criança não é no lar, junto com mamãe e papai, mas em frias instituições estatais. Sem dúvida, há interesses tenebrosos por trás da cortina.
    A pergunta fundamental é: quem faz as leis que estão inchando o Estado brasileiro de prerrogativas e esvaziando e limitando os direitos legítimos das famílias? Os políticos. Quem os elege? As próprias famílias.

    Um político não fala por si.

    Ele chega ao poder representando os eleitores que o escolheram — inclusive milhares ou até milhões de famílias. Se os eleitores não o escolherem, ele não se elege. Todas as leis que ameaçam e violentam a liberdade e os direitos das famílias foram criadas por políticos eleitos por uma vasta população a favor dos direitos da família.

    No Rio de Janeiro uma conhecida militante feminista do Partido Comunista do Brasil fez campanha para se tornar senadora em 2006. Ela sempre venceu em suas campanhas políticas passadas, porque é fácil iludir os eleitores em época de eleição. Quando vencia e chegava ao Congresso como deputada federal, ela trabalhava em favor do aborto e outras políticas anti-família, mas em épocas de eleição sua campanha evitava falar de aborto, por motivos óbvios. São políticos como ela que forçam sobre o Brasil leis que adoecem a nação e prejudicam as famílias.

    No entanto, a sua ambição de se tornar senadora desabou, porque grupos católicos pró-família distribuíram folhetos apenas mostrando ao público a militância pró-aborto da candidata comunista. Resultado: os eleitores, que não aceitam o aborto e outras maldades, a rejeitaram, e ela perdeu a eleição.

    Se ela não fosse desmascarada, o Congresso Nacional teria hoje mais uma senadora para jogar leis ímpias sobre o país. Mas muitos outros deputados e senadores nunca foram desmascarados por suas convicções pró-aborto, pró-homossexualismo e anti-família. Se fossem, sua derrota seria inevitável e necessária, para o bem-estar das famílias do Brasil.
    Isso significa que em cada eleição precisamos aguardar que os maus políticos sejam desmascarados a fim de que más leis não sejam estabelecidas? Não. A maioria dos moralmente corruptos jamais é exposta.
    O que então as famílias podem fazer?

    Conhecer bem o histórico dos candidatos que ambicionam seu voto e conhecer o que durante longo tempo eles andaram fazendo e pregando. Se eles passaram anos defendendo o aborto, é improvável que tenham uma conversão pró-vida na hora da eleição.
    Um candidato verdadeiramente pró-família tem posições claras na questão de:

    Células-tronco embrionárias. Todo embrião faz parte da família humana. Ele é vida e merece respeito.

    Aborto. Destruir um bebê na barriga da mãe é simplesmente assassinato. A defesa da vida deve ser compromisso inegociável de um político.

    Homossexualismo. Esse comportamento é uma séria ameaça social e só é possível apoiá-lo à custa do bem-estar das famílias e da sociedade. Um candidato pró-homossexualismo é indigno de ocupar qualquer cargo.

    Educação escolar: A formação educacional das crianças não deve ser monopólio estatal. Tanto o nazismo quanto o comunismo, com seu controle total sobre a educação escolar das crianças, fornecem exemplos suficientes das conseqüencias da invasão e controle do Estado sobre a área da educação. O Estado tem a obrigação de respeitar as decisões dos pais com relação à educação escolar de seus filhos.

    Educação sexual. Todo tipo de educação envolvendo moralidade ou interferindo nos valores morais da família (sob a capa de conceitos científicos) deve ser totalmente submetido à aprovação dos pais.

    Disciplina física. É direito dos pais cristãos (e não cristãos), não do Estado, estabelecer limites no mau comportamento dos filhos e reforçar esses limites com o uso da vara corretiva.
    Se você tem dúvidas acerca dos posicionamentos éticos de um candidato, incentive sua família a anular o voto. É melhor não arriscar do que escolher um homem anti-família para representar você na política.

    Muitas leis e políticas públicas hoje fazem das famílias reféns e vítimas dos caprichos ideológicos impostos por um Estado controlado por políticos inescrupulosos eleitos pelos brasileiros. Leis que beneficiam as famílias só podem ser elaboradas por homens bons. Por isso, é fundamental ter certeza de que o candidato escolhido pelo eleitor tenha as qualidades de um defensor da vida e da família. Na dúvida, é melhor anular o voto.
    Não havendo nenhuma alternativa política — como normalmente é o caso no Brasil —, você mesmo pode entrar na luta e se candidatar. Se o propósito é defender a família, vale a pena entrar na política.

    Acrescento ainda as palavras do Julio, que nós os brasileiros na sua maioria estamos anestesiados, estabelecemos parâmetros entre governantes para nos convencer que este é menos pior que aquele, ou ainda tentamos ver quem é pior, a disputa não está ligada na melhoria mas na piora, dai escolhemos os piores governantes, os piores legisladores, estamos cegos pela maldita ideologia partidária, nem conseguimos fazer uma simples subtração para ver o quanto o poder aquisitivo de meus pais pensionistas do INSS perdem a cada ano nas suas minguadas aposentadorias, e, nós justificamos com hipocrisia dos 5,8% de aumento aos aposentados que é apenas R$ 30,00 de aumento do salário mínimo que passa dos atuais R$ 510,00 para R$ 540,00 devido a instituição não ter verba e poderia quebrar, acreditamos nas palavras dos governantes tão facilmente, tão inocentemente e por que não dizer tão burramente, enxergamos, mas não queremos ver a falta de coerência quando aqueles que votaram um aumento de R$ 30,00 aos que trabalham, votam aumento deles próprios em 62%, um aumento R$ 10.200,00 passando seus salários de R$ 16.500,00 para R$ 26.700,00, não obstante a isso ainda os senadores e toda corja tem ainda 13º, 14º e 15° salário, verba de gabinete 100.000,00, verba indenizatória 15.000,00, passagem aérea 28.000,00, auxilio moradia 3.800,00, combustível para o carro 25 l de gasolina ou 36 l de álcool por SEMANA, celular, despesas médicas e odontológicas ILIMITADO!!!!!!!PODE GASTAR QUANTO QUIZER!!!!!
    Continuem votando nos mesmos medíocres de sempre e aceitem como cordeirinhos, tudo isso que eles fazem despotamente às custas de seus impostos pagos e de seu sofrimento.
    Enquanto isso seu idiota, você gasta seu dinheiro indo a Brasília ou aos estados em caravana para aplaudir seu candidato sendo empossado, e você ou seus pais ou ainda seus avós continuam numa fila quilométrica, tentando uma consulta num especialista. Agora fique na fila de espera por meses a fio, seja muito maltratado dentro dos órgãos de saúde publica, afinal o SUS não serve no mundo real para nada mesmo! È, pois, se chegou a este patético ponto foi por única e exclusivamente por culpa da população que, apática e inerte aceita tudo o que lês fazem por isso a corrupção cresceu tanto nos últimos tempos neste país.
    O sr. Paulo Maluf não se diplomou novamente (como deputado – e depois de tudo que fez?!) (e este deve estar dando gargalhadas a esta altura)
    Infelizmente temos mais 4 anos sem oposição, o que deve agravar o quadro dos brasileiros que ficam sem representantes, faltou patriotismo dos eleitores, e cultura também…..

  16. SÓ ESTÁ FALTANDO INCLUIR NESSE NEFASTO PLANO QUE OS CAVALOS, PORCOS, CACHORROS TAMBEM DEVAM SER INCLUIDOS NOS PLANOS DO SUS E INSS, POIS QUE PODEM FORMAR FAMILIA COM ALGUM VIVENTE QUE SE QUER CONSIDERAR HUMANO – ZOOFILIA DESCRIMINALIZADA JÁ!!! É O FIM RAPIDO DE QUALQUER BOM SENSO.
    QUERO VER O QUE ESSE DESGOVERNO COMUNISTINHA VAI FAZER QUANDO TUDO ISSO VIRAR MODA…..

  17. Bem se vê que essas pessoas não querem ser governantes da maioria da população do Brasil. Elas querem governar segundo a visão corrompida que possuem, para agradar a alguns poucos que pensam como eles e para cumprir uma agenda pessoal.

    Diante de tudo que está escrito acima, no artigo do Sr. Luiz Carlos Lodi da Cruz, minha reação é de inconformidade e sobretudo de frustração, sabendo que, se a população não reagir, todas essas aberrações nos serão “enfiadas guela abaixo”!

    Senhores, o que podemos fazer?

    • O que fazer?
      O site do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira convida a senhora a participar junto aos demais amigos desta rede de uma sã oposição a que continuemos sempre animados e firmes em defesa dos valores da Civilização Cristã. E com a ajuda e as bençãos da Maria Santíssima obteremos a vitória.

  18. Sigmund Freud e demais grandes psicanalistas, não são citados nesta polemica da institucionalisação do homossexualismo, sempre tido e havido como uma perversão do sexo, uma neurose, uma anomalia; a Medicina deveria tratar os homossexuais e não apoiar sua doença: afinal médicos existem para tratar e não para acentuar as patologias. MAS ISSO É DO TEMPO EM QUE HAVIA ÉTICA DOMINANTE NA MEDICINA. Como dizia eu: Perversão sexual consiste no desvio de objeto do desejo sexual; da mulher para animais(zoofilia), para cadáveres(necrofilia), para crianças(pedofilia), para pessoas do mesmo sexo(homossexualismo). Nada disso é voluntário, mas tudo é neurose; portanto adquirido na infância e tratável psicanaliticamente, ainda que com grande dificuldade.
    Casamento entre homossexuais é, pois, o mesmo que a união de um homem com uma cabra!
    NÃO É UMA QUESTÃO RELIGIOSA, APENAS: É UMA QUESTÃO DE SAÚDE MENTAL PÚBLICA!
    A Humanidade vive um momento de licenciosidade, de materialismo libertino: de decadência geral, enfim.
    Ismael de Oliveira Façanha (Porto Alegre/RS). E ainda:

    Ha tempos venho divulgando pela internet dados científicos no sentido de provar que o homossexualismo é adquirido e não genético, uma neurose tratável, enfim.
    ► Julgamento da Psicóloga Rozangela Alves Justino, perseguida pela Ditadura Gay
    Mais uma vítima da perseguição da Gaystapo. Acessem o blog da psicóloga Rozangela Justino para se informarem melhor acerca do assunto (rozangelajustino.blogspot.com). Recomendo que apóiem e divulguem o quanto for possível, para dar a conhecer ao maior número de pessoas os perigos da “Ditadura Gay” que aos poucos está sendo implantada nesta Terra de Santa Cruz – e que corre o seríssimo risco de ser oficializada no país através do PLC 122/2006 (a famigerada “Lei da Mordaça Gay”) que está sendo avaliada no Congresso Nacional.
    Pequeno comentário: o “crime” da psicóloga é ajudar pessoas que queiram, por livre e espontânea vontade, abandonar o vício do homossexualismo. Por agir assim, corre o risco de ter seu registro profissional cassado.
    Não há nada pior para um “gay” que um… “ex-gay”. “Traidor do movimento!”, bradam aos quatro ventos. A modernidade é isso: perda completa do direito de escolher o próprio caminho. A identidade de um grupo, ainda que seja uma mera construção social, se sobrepõe à liberdade do indivíduo e de sua própria consciência. Agora, o que você faz na cama, algo que pertence à sua vida privada e à sua intimidade, dá a você “direitos”; o vício torna-se virtude, pela simples vontade e capricho de alguns. E ai de quem for contra… É silenciado pela força, sem chance de expor sua discordância através de um debate. Isso é ou não uma ditadura?
    Tags: “ex-gay”, direitos, homossexualismo, identidade, psicologia, Rozangela Justino, sexualidade.
    PANDEMIA GAY/17 de maio 2009
    Sigmund Freud, em “Uma Teoria Sexual”; Alfred Adler, em “O Caráter Neurótico” – cap. XI e, em “O Problema do Homossexualismo”; Melanie Klein em “O Sentimento de Solidão – cap. III, ítem V; e outros psicanalistas, tais como Karl Abraham, Franz Alexander, Sandor Ferenczi, Ernest Jones, definem o homossexualismo como perversão sexual, como enfermidade neurótica, mesmo caso da pedofilia, necrofilia, gerontofilia, zoofilia, etc; perfeitamente tratáveis, por serem adquiridas e não herdadas.
    A.Adler afirma no cap. III do seu “O Caráter Neurótico”: …”o neurótico se acha sob a influência hipnótica de um plano de vida fictício.”; no caso do homossexual, tem-se um “plano de vida” de uma feminilidade encenada desde o inconsciente, falsa ainda que sentida como real.
    Os gays que não aceitam essa sua situação, acabam dissuadidos de procurar tratamento, convencidos pelo “movimento gay”, pela retirada do homossexualismo da lista de patologias pela O.M.S – a mesma que criou o pânico da gripe suína -, e pelo posicionamento favorável de alguns psicoterapeutas também gays eles mesmos.
    Assim, surgiu uma verdadeira pandemia de homossexualismo, alimentada por essa homofilia, que tanto choca e preocupa os homófobos seus opositores.
    Ismael de Oliveira Façanha
    Advogado – OABRS nº 16694 Porto Alegre/RS
    Lindas e
    solteiras. Veja
    Pastas
    [Adicionar uma nova pasta]
    Entrada (729)
    Rascunhos
    Enviadas
    Spam (19)[Esvaziar todas as mensagens da pasta Spam]
    Lixeira[Esvaziar todas as mensagens da pasta Lixeira]
    Atalhos de busca
    Minhas fotos
    Meus anexos
    Bate-papo
    Eu estou Offline
    0 Contatos online
    [Adicionar]
    Não listado? Novo bate-papo
    NATUREZA DO HOMOSSEXUALISMO
    Sábado, 12 de Dezembro de 2009 11:42
    De:
    “ismael facanha”
    Desde quando, o homossexualismo é sina hereditária? Colunas da psicanálise, como Alfred Adler – “O Caráter Neurótico”; “A Psicologia do Indivíduo”; Sigmund Freud -”Uma Teoria Sexual”; Melanie Klein – “O Sentimento de Solidão” etc., afirmam que o homossexualismo é uma perversão, é uma neurose, portanto é adquirido e tratável. Acontece, que os pedófilos, por exemplo, se tratam, porque sua neurose dá cadeia, já os homossexuais podem curtir sua semi-loucura em liberdade e não querem se tratar. Perseguem, os neuróticos, uma meta ficcional pela vida afora, vivem o tal “impossible dream”; nada mais patético e ridículo do que uma bicha na parada gay parodiando o sexo oposto.
    É comum certos atores de teatro incorporarem o personagem a ponto de representarem-no fora do palco; é que o personagem começou a invadir seu inconsciente; quando essa invasão é total enlouquecem adotando personalidades famosas a ponto de esquecer as suas, a de Napoleão Bonaparte por exemplo. Aqui se trata de uma personalidade bem individualizada, tornando a vida do doente impossível em sociedade; mas uma personalidade genérica, como na paródia gay da Mulher, dificulta a vida social, mas não a torna impossível.
    Vivemos numa civilização urbana, no espírito das megalópolis, onde vigora a ” lei de muricí ” – em que cada um cuida de sí e do seu: a conduta alheia, por sí só, não o toca.
    Observei que as pessoas que acorrem às “paradas gay”, são pobres na sua maioria e apenas procuram circo grátis nos domingos.
    ________________________________________

  19. Os governantes e legisladores nos têm como seres anacrônicos e anormais, até nos insultam dizendo que somos “homofóbicos”. Sabe, fobia é uma doença, então é preciso combater a nossa “doença” com leis PUNITIVAS.@Sergio Fragoso

  20. Sou cidadão da República Federativa do Brasil e exijo que meu dinheiro e o dinheiro dos demais concidadãos, enfim, o dinheiro público seja aplicado a bem da família natural e dos princípios que moldaram e moldam a grande civilização ocidental, que é judaico-Cristã.
    Se for para não ser assim, então que caia imediatamente a República e volte a monarquia, monarquia constitucional parlamentarista presidida por direito pelos Orleans e Bragança. Tenho dito.

  21. Não posso deixar de me sentir DISCRIMINADO. Sou um ser normal: homem, tenho o uso da razão e sobretudo sou católico. Não encontro na lista de medidas ou declarações de ministros nenhuma em meu favor ou de pessoas que pensam como eu. SOU NORMAL NÃO QUERO SER DISCRIMINADO!!!!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome