Peter Singer

Segundo a Folha de São Paulo (8/11/2011), para o filósofo Peter Singer trata-se de discriminação, preconceito e escravagismo julgar que um bicho é animal!

Famoso por ser um defensor radical dos direitos animais, Singer diz que humanidade deve se “converter” ao vegetarianismo para que os animais sejam libertos da dor e da violência que sofrem.

Veja algumas “pérolas” retiradas de uma entrevista mais antiga (outubro de 2005) que o tal “filósofo” concedeu ao jornal O Estado de São Paulo:

“Não faço distinção entre humano e não-humano, não discrimino. É melhor fazer experimentos científicos em humanos em coma irreversível do que com animais comuns que vão sofrer com isso. Também os embriões humanos podem ser usados para testes”.

• “O chimpanzé é um ser autoconsciente. Os chimpanzés são capazes de se reconhecer no espelho, eles demonstram pensamento e planejam o que fazem. […] Então é verdade: eu diria que os chimpanzés têm direitos que superam os de um feto humano. É claro que, normalmente, o feto é algo que a mulher ama e deseja, e por isso ele merece nossa proteção. Mas se a mulher não quer a gravidez, e você considera apenas os direitos do feto isoladamente, acho que ele não tem direito à vida, enquanto o chimpanzé tem”.

Como fiel ativista ecológico, Singer é favorável ao aborto, à eutanásia e ao infanticídio. A explicação é que, se um animal pode ser sacrificado por questões práticas, para acabar com alguma dor que esteja sofrendo ou que venha a sofrer, então pelo mesmo motivo devem se sacrificar pessoas também.

***

Comparar seres humanos com animais irracionais… Por Deus, o homem tem alma! Mas o leitor já percebeu que Singer é ateu, não é?

Para conseguir os seus intuitos, ele não esconde seus desejos de silenciar a Igreja Católica: “Quanto mais conseguirmos enfraquecer a influência da Igreja, melhor a chance de vitória para os que defendem a eutanásia”.

Comunismo, evolucionismo, ecologismo, vegetarianismo… O que há de comum entre estes “ismos”? Como diz o professor Plinio Corrêa de Oliveira em seu ensaio Revolução e Contra-Revolução, todas essas correntes ideológicas visam aproximar cada vez mais o homem da barbárie e do neo-paganismo, destruindo assim a dignidade do homem remido por Nosso Senhor Jesus Cristo na cruz. Dignidade esta que deperece na medida em que a Opinião Pública vai engolindo a influência de pessoas como Peter Singer.

 

11 COMENTÁRIOS

  1. Ao ler essas “opiniões”, fico ainda mais desesperançada em relação à chamada raça humana, que pertence, sim, aos “animais”, eis que não é vegetal, nem mineral. Apenas diz-se que é “racional”, coisa com que não concordo. O que essas “opiniões” defendem é que a igualdade é um mal, que pra se fazer bem ao homem tem de se fazer mal ao animal. Todas estão contrariando a Constituição Federal, pois esta prega a igualdade como princípio de tudo e protege os animais da sanha assassina do dito “ser humano”. Quem não gosta de bicho, que pelo menos se recolha à sua insignificância e fique quieto, porque tem de RESPEITAR os animais, como CRIAÇÃO DE DEUS. Ou não é? Cada um interpreta a Bíblia segundo seus “interésses”, como dizia Brizola. É o mesmo caso do Corão, que é citado sempre que os fundamentalistas muçulmanos, ou seja lá como se chamem, precisam pra reafirmar a sua barbárie. Chamar o nome de Deus em vão é pecado, não é? E Ele é citado a todo momento, assim como a igreja e os seus “crentes”, tudo a fim de referendar as suas “opiniões” racistas, preconceituosas, especistas e mais um monte de desgraças. Cruz-credo! Vade retro, Satanás!

     
  2. A diversidade de idéias é normal e até enriquecedora; mas defender a idéia de que um chimpanze tem mais direito à vida que um ser humano, isso só poderia ter partido de outro chimpanzé…

     
  3. Dizem que a natureza é perfeita, mas acho que não. Veja: Colocou esse chimpanzé no corpo de um filósofo humano. Cada um se defende como pode; e não se poderia esperar outra atitude desse animal julgar-se superior a um ser humano…

     
  4. “Como diz o professor Plinio Corrêa de Oliveira em seu ensaio Revolução e Contra-Revolução, todas essas correntes ideológicas visam aproximar cada vez mais o homem da barbárie e do neo-paganismo, destruindo assim a dignidade do homem remido por Nosso Senhor Jesus Cristo na cruz”….

     
  5. Tal qual a cabeça deste insano, assim pensavam já os ainda não definidamente chamados nazistas. Tudo neste tipo há em especial e saliente. Para este tipo é primordial o animal contrariando frontalmente o que sabemos que disse Deus: E fez o homem à Sua imagem e semelhança e a ele disse: Crescei, dominai a terra e tudo o que nele contém, e que tudo esteja a seu serviço e abaixo. Como é que virou moda neste século, as preferências de adoção por animais do que por gente, a natureza acima do ser humano, não mesmo, como disse DEUS. e acho que isto ainda não mudou.

     
  6. O articulista menciona o papel da Igreja na evolução dessas doutrinas anti-humanas. Considero isso a parte mais importante da denúncia. Se ao menos houvesse sacerdotes que denunciassem essa manobra esses movimentes sofreriam o maior de todas as oposições. Mas a realidade é a que constatamos: silêncio.

     
  7. É muito fácil observar que o “filosofo” Peter Singer além de se tratar de um ateu é também um pervertido, deve ser defensor da ideologia do gênero em sua forma extrema, um discípulo de coisas abomináveis, especialista em fazer afronta as ordenanças de Deus.

     
  8. Verdade é uma só: tudo o que existe, animado ou inanimado, já está pronto. Quem inventou a pesquisa estava somente visando os altos lucros que daí resulta. Os pontapés iniciais foram com boas intenções, mas o caminho do inferno está cheio delas. Ateu ou não ateu, Singer está apenas no seu direito de se mostrar controverso. Mas há seguidores da idéia dele, como havia ( e ainda há) admiradores de Menguele e seus horrores durante a 2ª guerra. Aliás, Singer é alemão, não é mesmo? Escondido no falso argumento de “humanizar” os animais…vá lá, que fique no que está, não passe disso, uma noticia no jornal.

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome