17 de julho

1204: – A Quarta Cruzada, que fora pregada pelo papa Inocêncio III, captura Constantinopla. O objetivo inicial dos cruzados era a conquista da Terra Santa (Jerusalém), que estava dominada pelos muçulmanos. Porém, esse objetivo foi deixado de lado, e os cruzados tomaram e saquearam a cidade de Constantinopla, capital do Império Bizantino.

1429: – O delfim Carlos é coroado rei da França na catedral de Reims, depois da vitoriosa campanha de Santa Joana d’Arc na Guerra dos Cem Anos.

1453: – Na Batalha de Castillon-la-Bataille, última da Guerra dos Cem Anos, as tropas francesas sob o mando de João Bureau, derrotam as do conde de Shrewsbury, que morreu durante a refrega.

1789: – Durante a efervescência dos inícios da Revolução Francesa, o rei Luís XVI visita Paris para fazer o reconhecimento da nova Guarda Nacional. Para contentar os revolucionários, ele ostenta o cocar azul e vermelho, que era um símbolo dos revolucionários, e ao qual Lafayette, comandante da Guarda teria, acrescentado o branco real. Essas três cores são aprovadas para a bandeira do país. O século XIX conheceu um enfrentamento entre o branco dos adeptos legítimos da realeza, e as três cores herdadas da Revolução. A bandeira branca voltou a ter todas as honras durante a Restauração, mas Luís-Philippe retomou a bandeira tricolor, acrescentando-lhe o galo gaulês.

1791: – Membros da Guarda Nacional sob o mando do Marquês de La Fayette, para restaurar a ordem, abrem fogo contra uma multidão radical jacobina no Campo de Marte, matando 50 pessoas.

1793: – Charlotte Corday é guilhotinada por matar João-Paulo Marat no banho.

1917: – O rei Jorge V proclama lei pela qual a linha descendente da família Real britânica levará, em vez do alemão Saxe-Coburg e Gotha, o sobrenome mais inglês de Windsor.

1918: – O RMS Carpathia, navio que resgatou 705 sobreviventes do Titanic, é afundado por um submarino alemão, matando 5 pessoas.

1918: – O ex-czar Nicolau II, da Rússia, e todos seus filhos, são cruelmente assassinados pelos bolcheviques, em Ecaterimburgo.

1928: – No México, é assassinado pelo jovem católico José de León Toral, o revolucionário presidente da República, Alvaro Obregón, por sua política anti-católica.

1934: – Getúlio Vargas é eleito pela Assembléia Constituinte para a presidência da República.

1936: – Início da Guerra Civil de Espanha com a insurreição das forças instaladas em Melilla, contra o poder republicano.

1945: No fim da II Guerra Mundial, início da Conferência de Postdam, entre os Estados Unidos, Reino Unido e URSS, para decidir o futuro da derrotada Alemanha.

1968: – Tem início, no Viaduto do Chá, a campanha de coleta de assinaturas para a Referente e Filial Mensagem pedindo a Paulo VI medidas contra a infiltração comunista na Igreja.

1969: – A Apollo 11, com os astronautas Neil Armstrong, Edwin Aldrin e Michael Collins, entra em órbita lunar.

1973: – A monarquia é derrubada no Afaganistão, e instaurada a República.

1976: – Num golpe de força, a Indonésia anexa oficialmente o Timor Oriental.

1979: – A francesa Simone Veil é a primeira mulher que preside o Parlamento Europeu.

– Os guerrilheiros sandinistas tomam Manágua, e instauram o comunismo castrista na Nicarágua.

1996: – É criada a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa que reúne Portugal, Brasil, Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau e S. Tomé e Príncipe.

O míssil que derrubou o avião da Malaysia Airlines, no leste da Ucrânia, em 2014, foi lançado por uma “brigada do Exército da Federação Russa”, confirmou na quinta-feira (24/05/2018) a equipe de investigadores holandeses.

1998: – Realiza-se em São Petersburgo a cerimônia fúnebre do Czar Nicolau II e dos restantes membros da família imperial, assassinados durante a revolução bolchevique.

2000: – Começa, em Maputo, a III Cúpula da Comunidade de Países da Língua Portuguesa. A presidência da organização é assumida pelo Brasil.

2001: – Os chanceleres do Mercosul, Chile e Comunidade Andina de Nações, assinam a Declaração de La Paz, espaço de cooperação política e integração econômica.

2014: – A derrubada do vôo da Malaysia Airlines MH17 sobre a Ucrânia internacionaliza o conflito. Dos ocupantes a grande maioria era da Holanda, com 154 pessoas, depois 43 malaios (incluindo a tripulação de 15 pessoas e dois bebês)

Deixe uma resposta