Nilo Fujimoto

Um pregador britânico foi preso depois de ter dito durante sermão na rua que homossexualismo é um pecado”1informa o Portal Terra, veiculando notícia da BBC Brasil.

Até recentemente os fautores da revolução moral, que visa levar às últimas conseqüências todas as formas de degradação, exigiam “apenas” tolerância. Mal começam a obtê-la, e já saltam como uma cobra sobre os “tolerantes” rumo à etapa seguinte, que consiste na aplicação das leis “anti-homofóbicas”, com processo e prisão. São etapas para o estabelecimento de uma perseguição religiosa.

Essa nova perseguição “neroniana” que vai se avolumando no horizonte, de fato é a culminação de um longo processo de mudança de mentalidades. Antes mesmo da explosão da Sorbonne, em 1968, distinguimos essa progressão passando por etapas sutis e de difícil percepção, rumo à aceitação de costumes e concepções contrários à ordem cristã2. Esse processo chama-se “revolução cultural”.

Um de seus artifícios é confundir a noção de “tolerância”. Normalmente, admite-se tolerar um bem menor quando da impossibilidade de um bem maior. Do mesmo modo, pode se apresentar como inevitável tolerar um mal menor para se evitar um mal maior. Mas é preciso ter presente que tais situações configuram uma anomalia.

Contudo, se sistematicamente adota-se tolerância para tudo que não seja conforme à virtude, de modo que situações de anomalia se tornem generalizadas, estabelece-se um grave mal social e moral. Há situações em que não pode haver tolerância. Concretamente, não se pode admitir um mal em detrimento de um bem ou mesmo de um mal menor.

Um olhar atento para o conteúdo do PNDH3 revela que nele se instila uma perseguição religiosa. Fatos como este na Inglaterra e outros países num futuro próximo chegarão ao Brasil! Por isso devemos atuar com destemor contra essas investidas que procuram desfigurar a alma cristã de nossa Pátria.

E devemos ter presente que está em tramitação no Senado o Projeto de lei anti-homofobia (PLC 122/2006), de autoria da deputada Iara Bernardi (PT-SP), que embora já aprovado pela Câmara, felizmente está encontrando grandes resistências no Senado. Cumpre, pois, estarmos atentos a mais este perigo que ronda, pois sempre devemos precaver contra manobras solertes que levam a aprovações de leis absurdas, mesmo que contrárias à convicção da maioria da população, e sobretudo contrárias à Lei de Deus.

1 “Pregador é preso por dizer que homossexualismo é pecado”, 03/05/2010, http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI4411471-EI8142,00-Pregador+e+preso+por+dizer+que+homossexualismo+e+pecado.html

2 “O que é a tolerância”, http://www.pliniocorreadeoliveira.info/1957_075_CAT_O_que_%C3%A9_a_toler%C3%A2ncia.htm

1 COMENTÁRIO

  1. Bom dia a todos! Parecer racional e espritual…

    A Bíblia não aborda claramente o tema homossexualismo, mas como a História Universal e da Igreja relatam abusos e promiscuidades nos relacionamentos entre os seres humanos, de modo generalizado, em período antes da Arca de Noé, fez-se necessário reformular preceitos de conduta moral, a fim de evitar, inclusive a proliferação das doenças sexualmente transmissíveis no mundo, assim como as mortes consequentemente… Nesse caso, tanto o lado moral como o material foi atingido com graves danos à Sociedade, aos seres humanos. A Igreja não condena as diferentes formas de amor, fique claro, Jesus Cristo pregou o AMOR, mas no primeiro mandamento da Lei de Deus está escrito: Amarás o Senhor Deus em primeiro lugar e depois o teu próximo ou as outras pessoas como a ti mesmo. Ora, amar não representa ser promiscuo ou adotar padrão sexual irreverente para ser bom com o próximo, deve-se usar o bom senso e avaliar que a Bíblia diz, também: “Crescei e multiplicai-vos”, ora, um casal do mesmo sexo não pode gerar filhos, como se multiplicará? Não devemos apoiar desvios de comportamento como sendo padrão, mas reconhecemos que existem. Cientifica, espiritual e psicologicamente há explicações para esses desvios no ser humano, mas são exceções, não regra, atenção. Compreender é uma coisa, incentivar, outra bem diferente, pelas razões acima, por exemplo. Só Deus vai julgar e restabelecer BEM E MAL no final dos tempos… Nós, como cristãos, orientamos para um comportamento segundo as Escrituras Sagradas com ênfase, mas o livre arbítrio pertence a cada indivíduo. Devemos reforçar os cursos religiosos para todas as famílias, esclarecendo princípios morais aceitáveis tanto material como espiritualmente, sem brigas ou insultos, mas usando a sabedoria divina, dada por Deus a cada Homem. Rezar o TERÇO e o ROSÁRIO como pediu N. Sra. para SALVAR O MUNDO DO MAL. DEVEMOS LEMBRAR DE DIVULGAR OS PEDIDOS DE ORAÇÕES, QUE TAMBÉM PODEM SER ESPONTÂNEAS, MAS COM BASTANTE FÉ PARA SALVAR O MUNDO DAS VIOLÊNCIAS EM GERAL. ORIENTAR SEMPRE.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome