Feministas só defendem mulheres de esquerda

0

Onde estão as feministas ante a prisão de Jeanine Áñez?
No domingo, um juiz emitiu ordem de prisão preventiva (quatro meses) para a ex-presidente da Bolívia, Jeanine Áñez, em meio ao silêncio feminista.

Feminismo é sectário e só se interessa pelas mulheres de esquerda

Graças ao feminismo, as mulheres “têm direitos políticos” é um dos slogans chave deste movimento. Mas quando uma mulher não é de esquerda, os grupos feministas não apenas mostram abertamente sua oposição, mas ficam em silêncio quando ela é perseguida politicamente, relata Panampost.

É o caso de Jeanine Áñez, que foi presidente da Bolívia. Agora que o Movimento pelo Socialismo voltou ao poder, ela foi acusada de sedição e terrorismo. Desde sábado, 13 de março, ela está detida em uma delegacia de polícia.

Ideologia feminista pró gênero

Em tese, para uma mulher ser presidente da República deveria ser um triunfo e uma celebração para os grupos feministas. Mas não, o grupo socialista Pan y Rosas declarou abertamente contra Áñez: “O gênero nos une, a classe nos divide.”

Este último é agravado pelo fato de Jeanine Áñez se declarar abertamente pró-vida, o que Pan y Rosas acusa de ser “anti-direitos”.

O feminismo hegemônico acusa proclamar “irmandade”, solidariedade entre as mulheres, desde que se alinhem à ideologia de esquerda.

A perseguição ideológica contra Jeanine Áñez não só não foi denunciada por grupos feministas, mas alguns dias antes de sua prisão ela foi alvo de severas críticas.

Também Isabel, a Católica, é odiada por feministas

E as feministas não se limitam a isso. Em 12 de outubro de 2020, as estátuas da Rainha Isabel, a Católica, foram vandalizadas. Primeiro, porque quebra a história vitimista de que as mulheres não tiveram acesso ao poder político até a chegada do feminismo que veio para “libertá-las”. E em segundo lugar, porque o feminismo provou ser aliado do indigenismo. Esta é a transversalidade do neomarxismo que confronta homens e mulheres, indígenas e mestiços, etc., conclui Panampost.

E Jeanine Áñez não é a única mulher com poder com quem as feministas não simpatizam. Roxana Lizárraga, ex-Ministra das Comunicações da Bolívia durante o governo da ex-presidente interina Jeanine Áñez, solicitou refúgio no Peru.

Fonte: https://panampost.com/mamela-fiallo/2021/03/16/donde-estan-feministas-detencion-jeanine-anez/

***

Fica claro o que esse “feminismo”, um braço da esquerda a trabalhar contra a Civilização Cristã. Deus os criou homem e mulher, cada um com aptidões físicas e intelectuais para exercer seu papel no Universo. A igualdade entre homem e mulher é profundamente revolucionária.

Escreve o Prof. Plinio:

  • “i. Igualdade de almas: a propaganda como que padroniza todos as almas, tirando-lhes as
    peculiaridades, e quase a vida própria. Até as diferenças de psicologia e atitude entre sexos tendem
    a minguar o mais possível. Por tudo isto, desaparece o povo que é essencialmente uma grande
    família de almas diversas mas harmônicas, reunidas em torno do que lhes é comum. E surge a
    massa, com sua grande alma vazia, coletiva, escrava.”
  • Baixe o pdf do livro gratuitamente. https://pliniocorreadeoliveira.info/RCR01.pdf

Deixe uma resposta