Fórum “As ameaças do PNDH-3 continuam” demonstrou que a luta está apenas começando

    Conferencistas fizeram uma abordagem ampla e esclarecedora sobre as ameaças do PNDH-3

    A noite do dia 26 de agosto ficará marcada na memória dos mais de 300 participantes do Fórum “As ameaças do PNDH-3 continuam”, bem como para as cerca de 100 pessoas que assistiram ao evento pela internet.

    O auditório, que comportava no máximo 280 pessoas, ficou lotado, com muitas pessoas de pé. Os conferencistas dissertaram sobre os perigos do PNDH-3 de forma clara e com bastante entusiasmo, levantando pontos principais desse Plano que nada mais é que um socialismo mal disfarçado que visa fazer do Brasil uma nação presa em teias comunistas e caminhando para o caos familiar, social, político e econômico.

    Fórum

    Dr. Ives Gandra: “não há nada a salvar-se deste plano”

    O professor e jurista, Dr. Ives Gandra Martins, discorreu sobre as inconstitucionalidades do PNDH-3, apontando um cenário “apocalíptico” se tal Plano entrar em vigor no Brasil.

    Segundo ele, o PNDH-3 se inspira na mesma linha mestra das “constituições bolivarianas” da Venezuela, Bolívia e Equador. Em outros termos, acaba o equilíbrio atualmente existente entre Legislativo, Executivo e Judiciário, e a balança acaba pendendo para o lado do Executivo. Mas com um detalhe: o poder fica nas mãos de pequenos conselhos “comunitários” – leia-se “sovietes” – condicionados à Secretaria de Direitos Humanos – leia-se “Soviet Supremo”, como na Rússia comunista.

    De acordo com o Professor Gandra, este é um caminho para a ditadura nos moldes socialistas, como ocorre em Cuba. Ele finalizou sua exposição afirmando que: “não há nada a salvar-se deste plano”.

    Já o deputado Paes de Lira, conhecido como um dos maiores opositores ao PNDH-3 no Congresso Nacional , chama o Plano de “monstrengo jurídico” e ressalta que ele não passa de uma carta revolucionária e totalitária a fim de controlar a vida da sociedade brasileira.

    Dep. Paes de Lira: “O PNDH-3 é um monstrengo jurídico”

    Ele se diz admirado ao ver o Estado apoiar o PNDH-3, que propõe a “desconfiguração” da família, promove a chacina de inocentes por meio do aborto e apóia a “desconstrução da heteronormatividade”. Ou seja, distinções entre o feminino e o masculino não serão levadas mais em conta, nem mesmo nas cartilhas escolares… cada um, seja homem ou mulher, poderá “escolher o que quiser”. Para Paes de Lira, o destino deste medonho Plano tem que ser a lata de lixo.

    Em seguida, foi a vez do diretor executivo do Instituto Millenium, Doutor Paulo Uebel, pontuar os aspectos econômicos do PNDH-3. Dr. Uebel foi enfático ao afirmar que o PNDH-3 “distorce conceitos e inverte valores”. Ele proporciona privilégios escusos para baderneiros e “camaradas”, e persegue a virtude e o mérito.

    Dr. Uebel: “O PNDH-3 distorce conceitos e inverte valores”

    Ao analisar os cinco principais países do mundo com melhor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), o palestrante ainda demonstrou que TODOS têm economia de mercado, coisa que os articulistas do PNDH-3 querem extinguir, criando uma nação mais parecida com Cuba, Irã e China, que não estão nem entre os 50 países com melhor IDH.

    Infelizmente, por problemas de saúde, o príncipe Dom Bertrand não pôde estar presente no Fórum. Entretanto, enviou um orador substituto, o Sr. José Carlos Sepúlveda, para que expusesse as ameaças do PNDH-3 ao direito de propriedade.

    Segundo ele, o PNDH-3 possui uma mentalidade atéia, e pretende substituir Deus pelo “deus” Estado. E é dessa mentalidade comunista que provém o ataque à livre iniciativa e à propriedade privada.

    Ao ressaltar como deve ser a gestão de um governo, ele afirmou que governar não é administrar, mas sim orientar, cuidar e prover.

    Sobre a reforma agrária, tão aclamada pelo atual Governo, ele enfatiza que “só tem promovido miséria e favelas rurais”, e este mal fadado movimento só tem como único fim acabar com a propriedade privada.

    Sr. Sepúlveda: “O PNDH-3 possui uma mentalidade atéia”

    Ao final, o Sr. José Carlos Sepúlveda fez as seguintes considerações:

    “O Prof. Plínio Corrêa de Oliveira sempre afirmou em seus escritos que havia dois tipos de Brasil: o Brasil de superfície e o Brasil real. Pois bem: o Brasil real, aqui tão bem representado, vai acordando de seu letargo. Este Fórum traz uma nota de esperança. Se o Brasil real se levantar, e der um brado de alerta, grandes possibilidades há de que o PNDH-3 seja derrotado.

    Você já fez sua parte? Assine o cartão amarelo de advertência aos políticos brasileiros contra este “monstrengo jurídico” chamado PNDH-3.

    Seu apoio também nos ajudará a lutarmos contra este Plano que será a ruína do Brasil se aprovado. Faça uma doação de R$ 25, R$ 50, R$ 100 ou o que puder para o Instituto Plínio Corrêa de Oliveira. Assim, conseguiremos expandir ainda mais nossas campanhas pelo Brasil.

    Fotos: Paulo R. Campos