Futuro: não haverá protestos em 2014!

Bento XVI em Madri.

Quando Bento XVI esteve em Madri, capital da Espanha, no último mês de agosto, várias vozes protestaram contra os gastos da viagem do pontífice. Em 2014, será que tais protestos se repetirão, quando do encontro de homossexuais a ser realizado na mesma cidade e que contará com financiamento nababesco?

A agência EFE, do dia 20 de agosto de 2011, traz a seguinte notícia: “A cidade espanhola de Madri foi escolhida para ser sede da convenção mundial da International Gay & Lesbian Travel Association (Iglta), em 2014”. Ao evento não faltarão contribuições, continua a mesma notícia: “A Iglta conta com mais de cinco mil empresas e instituições associadas em 160 países e é a única entidade [homossexual] do mundo que pertence a Organização Mundial do Comércio (OMT)”.

Desde a escolha de Madri para sediar o evento homossexual, o imenso apoio foi revelado: “[…] a candidatura madrilena […] contou com a colaboração de associações LGBT, ONG’s, Câmaras de Comércio, empresários, escolas de negócios e empresas privadas.”

Qual o montante que os homossexuais receberão dessas entidades “beneméritas”? Ainda não há dados, mas se os manifestantes contra o dispêndio de dinheiro são coerentes consigo mesmo, eles devem protestar contra essa futura convenção de homossexuais.

Abstraindo, no momento, da critica ao evento homossexual em si, apenas chamo a atenção do leitor para comparar os dois fatos: inúmeras manifestações – inclusive de sacerdotes católicos – ocorreram em Madri protestando contra os gastos da visita de Bento XVI em agosto deste ano[*]. Daqui a três anos, em 2014, gostaria de ver se a mesmas vozes irão se levantar para protestar contra os gastos do encontro homossexual em Madri.

Mas desde já, declaro meu ceticismo quanto a isso. E o leitor, acha que haverá tais protestos em 2014?

___________

(*) http://economia.estadao.com.br/noticias/economia%20internacional,sem-dinheiro-espanha-critica-visita-do-papa,79719,0.htm