Missa na Igreja Nossa Senhora do Paraíso (São Paulo-SP) em homenagem ao insigne líder católico

Paulo R. Campos

No dia 13 dezembro último, data do centésimo segundo aniversário de nascimento do Prof. Plinio Corrêa de Oliveira, discípulos e amigos deste imbatível líder católico e anticomunista se reuniram na capital paulista para prestar-lhe algumas homenagens.

O ato mais importante consistiu na celebração da Santa Missa na Catedral Melquita de Nossa Senhora do Paraíso [foto ao lado], rezada pelo Revmo. Pe. David Francisquini no rito tradicional de São Pio V.

Outro ato de caráter religioso consistiu na recitação de um terço junto à sepultura do Prof. Plinio no cemitério da Consolação, onde também se encontram os restos mortais de seus pais, João Paulo Corrêa de Oliveira e Lucilia Ribeiro dos Santos Corrêa de Oliveira. Ao ato compareceram diretores e colaboradores do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira, ocasião em que hastearam seus estandartes. [foto abaixo]

Cooperadores do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira participam da homenagem

* * *

Um tributo de homenagem ao fundador da TFP brasileira foi uma sessão que lotou o auditório do Hotel Lev Residencial [foto abaixo], à Rua Marquês de Itu, para o lançamento oficial da primorosa edição comemorativa dos 50 anos de Reforma Agrária – Questão de Consciência — sem dúvida uma das suas principais obras.

Fizeram uso da palavra o Príncipe Imperial do Brasil Dom Bertrand de Orleans e Bragança, autor de uma introdução à nova edição, e Carlos Patrício del Campo, agrônomo, mestre pela Universidade da Califórnia, responsável pela atualização da parte econômica do livro.

Sessão solene de relançamento do livro-bomba Reforma Agrária - Questão de Consciência, que livrou o país das garras do comunismo agro-reformista

Em sua locução, o Dr. del Campo salientou como continua atual a denúncia contida no livro em face das tentativas recentes de implantar no Brasil uma Reforma Agrária socialista. Apresentou dados que mostram o fracasso de tal reforma e afirmou que não há no setor agropecuário o que possa justificar o programa de Reforma Agrária, e que esta “é uma falsa solução para um problema inexistente”.

No encerramento da sessão, Dom Bertrand fez um breve histórico da luta empreendida pelo Prof. Plinio Corrêa de Oliveira contra o agro-reformismo de cunho socialista e confiscatório, o qual poderia ter impelido o Brasil para um regime comunista. Comentou ele que no início da década de 60 — quando o País atravessou um período de muita agitação em torno do problema agrário —, o Prof. Plinio publicou o livro Reforma Agrária – Questão de Consciência, difundido em seguida pelo seu grupo de norte a sul do Brasil, o que marcou profundamente a opinião pública com suas teses que fundamentam o direito de propriedade e a livre iniciativa. O livro tornou-se um best-seller e contribuiu possantemente para evitar em nossa Pátria uma revolução análoga à que ocorrera em Cuba em 1959.

* * *

As comemorações do dia 13 de dezembro terminaram com um solene jantar [fotos abaixo], em que animadas conversas relembravam o passado de glória deste homem de fé e coragem, de pensamento e ação, falecido em 3 de outubro de 1995, mas cuja luta em defesa do Brasil e da Civilização Cristã continua inspirando o mesmo combate, levado a cabo por seus discípulos e admiradores.

Na foto, D. Luiz de Orléans e Bragança, Chefe da Casa Imperial do Brasil, e o Engº Adolpho Lindenberg, presidente do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira
Outro aspecto da ceia comemorativa
Outro aspecto da ceia

7 COMENTÁRIOS

  1. @José Lorêdo de Souza Filho
    Um pouco de doutrina Católica não faz mal a ninguem!
    Latria = Culto de Adoração. Somente a Deus podemos prestar o culto de latria
    Hiperdulia = Culto que a Santa Mãe Igreja reserva a Nossa Senhora por ser a Mãe de Jesus Cristo que é Deus, portanto Mãe de Deus
    Protodulua = Culto prestado a São Jose, por ser “pai” nutricio de Nosso Senhor Jesus Cristo
    Dulia= prestado a todas as almas que estão no céu, no purgatório e aos anjos. Dulia tambem é sinonimo de Veneração, respeito, portanto podemos prestar culdo de dulia a qualquer pessoa viva tambem, como por exemplo aos nossos pais, nossos professores.
    A Santa Mãe Igreja só inicia um processo de canonização após uma determinada alma se cultuada pelos seus filhos, pois para a Santa Mãe Igreja reconhecer um filho seu como santo, ele precisa praticar as virtudes em grau heroico aqui na terra, e não depois de morto

  2. O sr. Mauro Demarchi diz:

    “é abominável ver como a mentira de tanto ser repetida transforma-se em verdade na boca de alguns.”

    Gostaria de dizer ao sr. Mauro, como ele bem sabe em virtude do meu comentário, que não é este, em absoluto, o meu caso, pois sei que é uma bobagem, além de uma iniquídade, as calúnias dirigidas à antiga TFP, atual Associação dos Fundadores, que tantos serviços prestou à Igreja e ao Brasil.

    Posso dizer que o veneno de certos enérgumenos, e até de um professor com algumas qualidades como o finado Orlando Fedeli, só causariam impacto em cretinos insensíveis, e eu não sou um insensível, muito menos um cretino, graças a Deus.

    Continuando, o sr. Mauro diz:

    “Plínio Corrêa de Oliveira, foi sim um grande santo. Muitos ssantos foram caluniados ao longo de suas vidas, nãao seria diferente com o Sr. dr. Plinio.”

    Se o sr. Mauro lança mão de retórica, ao se referir ao saudoso prof. Plínio como “um grande santo”, só tenho a concordar com ele: é sina dos grandes homens, dos verdadeiramente honrados e incorruptíveis, o serem caluniados, difamados e até mortos. Se, porém, o sr. Mauro utiliza a expressão “grande santo” na mesma acepção que a Igreja o faz ao referir-se a um São Francisco de Assis, ou a um São Bernardo, isto é, àqueles que foram diretamente tocados pelo Verbo Encarnado, àqueles que participaram efetivamente da Divindade, só tenho a dizer, apesar da minha insignificância: SEJA ANÁTEMA!

    Ninguém, nem mesmo os grandes homens da humanidade, senão a Santa Madre Igreja, tem a competência de beatificar ou canonizar quem quer que seja. Somente a Igreja, Una, Santa e Apostólica, é dotada do Carisma conferido pelo Espírito Santo, indispensável no discernir o certo do errado.

    Seria, um pouco mais, um pouco menos, como um indivíduo qualquer considerar-se já salvo do fogo eterno do Inferno. Ora, nem mesmo o Papa, o Sucessor de Pedro, o Vigário de Cristo na Terra, está salvo, quanto mais pobres pecadores como nós!

    O sr. Mauro, dirigindo-se a mim, começou com um “Quanto “””””zelo”””” católico o sr. demonstra!”

    Eu dispenso, sr. Mauro, suas ironias e gracinhas e, se o senhor quiser um dia discutir seriamente comigo, ou seja, com respeito e honestidade, apresente argumentos sólidos, construídos com lógica e rigor, e não inocuidades em estilo ginasiano.
    ______________________________________

    Aproveito para desejar aos meus queridos e bravos amigos do Instituto Plínio Corrêa de Oliveira um feliz Natal e um próspero 2011, na santa paz de N.S. Jesus Cristo.

  3. @José Lorêdo de Souza Filho
    Quanto “””””zelo”””” católico o sr. demonstra! é abominável ver como a mentira de tanto ser repetida transforma-se em verdade na boca de alguns.
    Plínio Corrêa de Oliveira, foi sim um grande santo. Muitos ssantos foram caluniados ao longo de suas vidas, nãao seria diferente com o Sr. dr. Plinio.
    Que ele do Céu nos proteja e interceda por nos junto a Maria e seu Filho Jesus.

  4. Mais do que justas as homenagens ao Doutor Plínio. Confesso que para mim foi um dia muito especial, ocazião de muitas bençãos. Muitas mesmo. Foi marcante sua presença a todo momento no dia 13 em minha vida.
    Quanta saudade, Senhora de Fátima…Quanta saudade… Somente Vós sabeis.
    Na comemoração dos 102 anos do Senhor Dr. Plínio, confesso que não rezei poe êle mas muito rezei a êle, muito mesmo.

  5. “Santo homem”?

    Creio que o sr. Ismael de Oliveira Façanha esteja lançando mão de retórica para realçar a extraordinária vida pública do grande escritor e jornalista católico que se chamou, no século passado, Plínio Corrêa de Oliveira.

    Do contrário – SEJA ANÁTEMA!

    Não sou a pessoa mais adequada para alertar ninguém, a respeito do que quer que seja.

    Entretanto, tomo a liberdade de dizer, em particular ao sr. Ismael, que devemos ter o devido cuidado antes de expressarmos nossa admiração por determinadas pessoas, ainda mais tendo em vista certas calúnias (muitas das quais a cargo do recentemente falecido prof. Orlando Fedeli) dirigidas à antiga TFP, segundo as quais o inesquecível prof. Plínio e sua mãe seriam adorados como santos pelos outros membros.

    É preciso não dar guarida para os semeadores de iniquídades.

  6. A 102 anos nascia o santo homem Plínio Corrêa de Oliveira, anticomunista, e a muito falecido.
    A 103 anos nasceu o comunista Oscar N., ainda bem vivo; é o caso do vaso ruim que não quebra?…

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome