viktorOrban

Pode ter passado despercebida ao público brasileiro, mas tem criado grande polêmica na Hungria a lei recentemente aprovada pelo governo de Viktor Orbán [foto] proibindo em todo o país, a partir de 1° de março de 2015, a abertura do comércio aos domingos.

Proposta pelos Cristãos Democratas, partido minoritário do primeiro ministro na sua coalizão com Fidesz, a lei foi descrita no site do governo como um meio para assegurar que as compras “não encurtem o tempo em que as famílias passam reunidas”.

Haverá algumas exceções. Pequenos comércios como farmácias, tabacarias, feiras e mercados em bases militares poderão abrir nesse dia. As padarias só poderão fazê-lo até às 17 horas. E os comércios em aeroportos e estações de trem, até às 22.

Também poderão abrir os comércios dos quais cujos 20% dos empregados sejam membros da família do proprietário. Outra exceção é feita para o Advento, durante o qual o comerciante deverá pagar impostos extras para abrir nos quatros domingos que antecedem o Natal.

Opositores dessa lei pediram um referendo, mas o Ministério da Economia se opôs à medida publicando um estudo, no qual mostra que apenas um quinto dos húngaros faz suas compras semanais aos domingos.

A Hungria tem dez milhões de habitantes, 37% dos quais se declaram católicos, enquanto 16% se consideram apenas “cristãos”.

O governo de Viktor Orbán inscreveu na Constituição, recentemente aprovada, que casamento só pode ser entre homem e mulher. A nova Carta também contém referencias a Santo Estevão, Rei da Hungria e à chamada Santa Coroa, símbolo do poder no país. Tais atitudes agradam não só setores religiosos, mas também setores seculares da população.

Numa época na qual em nome do laicismo de Estado se aprovam as maiores aberrações, é animador tomar conhecimento deste tipo de legislação. Nela, princípios católicos tradicionais  sobrepõem-se aos interesses econômicos.

Não corrompam nossas crianças através da “Ideologia de Gênero”

A Ação Jovem do IPCO está promovendo uma campanha nacional de abaixo-assinados que serão enviados para o Presidente Michel Temer pedindo a exclusão da satânica "Ideologia de Gênero" da Base Nacional Comum Curricular - BNCC.

Clique aqui e assine já!

 

11 COMENTÁRIOS

  1. Êxodo 20:8 diz que O VERDADEIRO DIA DE GUARDA É O SÁBADO E NÃO O DOMINGO: “Lembra-te do dia de sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o sábado do SENHOR, teu Deus; não farás nenhum trabalho, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o forasteiro das tuas portas para dentro; porque, em seis dias, fez o SENHOR os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há e, ao sétimo dia, descansou; por isso, o SENHOR abençoou o dia de sábado e o santificou.”

    Ezequiel 20:20 diz: “santificai os meus sábados, pois servirão de sinal entre mim e vós, para que saibais que eu sou o SENHOR, vosso Deus.”

    Isaías 58:13 – Se desviares o pé de profanar o sábado e de cuidar dos teus próprios interesses no meu santo dia; se chamares ao sábado deleitoso e santo dia do SENHOR, digno de honra, e o honrares não seguindo os teus caminhos, não pretendendo fazer a tua própria vontade, nem falando palavras vãs, então, te deleitarás no SENHOR. Eu te farei cavalgar sobre os altos da terra e te sustentarei com a herança de Jacó, teu pai, porque a boca do SENHOR o disse.

    Até o próprio Jesus guardou o sábado, e ainda combateu a forma fanática com a qual os fariseus guardavam o sábado. (Mateus 12:1-14)

    As duas bestas de Apocalipse 13 são dois poderes (EUA, segundo Apocalipse 13:11 e Roma Papal, segundo Apocalipse 13:1-10 e Daniel 7:25). Esses poderes vão se unir, e vão estabelecer um sinal de identificação que será aceito por consciência (na testa) e por trabalho no sábado (na mão direita). Estude Apocalipse 13, junto com o livro de Daniel, leia o livro “O Grande Conflito”, de Ellen White.

    Quando o mundo inteiro receber o Decreto Dominical, e todos receberem a luz do Espírito Santo, todos terão que decidir entre o selo de Deus (o Sábado), ou a marca da besta (o Domingo). A VERDADEIRA REGRA DE FÉ É A BÍBLIA E NÃO A TRADIÇÃO HUMANA.

     
  2. NIlo Sergio,

    Meu amigo, Êxodo 20:8 diz que O VERDADEIRO DIA DE GUARDA É O SÁBADO E NÃO O DOMINGO: “Lembra-te do dia de sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o sábado do SENHOR, teu Deus; não farás nenhum trabalho, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o forasteiro das tuas portas para dentro; porque, em seis dias, fez o SENHOR os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há e, ao sétimo dia, descansou; por isso, o SENHOR abençoou o dia de sábado e o santificou.”

    Ezequiel 20:20 diz: “santificai os meus sábados, pois servirão de sinal entre mim e vós, para que saibais que eu sou o SENHOR, vosso Deus.”

    Isaías 58:13 – Se desviares o pé de profanar o sábado e de cuidar dos teus próprios interesses no meu santo dia; se chamares ao sábado deleitoso e santo dia do SENHOR, digno de honra, e o honrares não seguindo os teus caminhos, não pretendendo fazer a tua própria vontade, nem falando palavras vãs, então, te deleitarás no SENHOR. Eu te farei cavalgar sobre os altos da terra e te sustentarei com a herança de Jacó, teu pai, porque a boca do SENHOR o disse.

    Até o próprio Jesus e seus apóstolos guardaram o sábado, e ainda combateram a forma extremista e fanática com a qual os fariseus guardavam o sábado. (Mateus 12:1-14)

    As duas bestas de Apocalipse 13 são dois poderes (EUA, segundo Apocalipse 13:11 e Roma Papal, segundo Apocalipse 13:1-10 e Daniel 7:25). Esses poderes vão se unir, e vão estabelecer um sinal de identificação que será aceito por consciência (na testa) e por trabalho no sábado (na mão direita). Estude Apocalipse 13, junto com o livro de Daniel, leia o livro “O Grande Conflito”, de Ellen White.

    A NOSSA REGRA DE FÉ É A BÍBLIA E NÃO A TRADIÇÃO HUMANA.

     
  3. Há duas maneiras de ficar pobre, uma não trabalhando, e outra trabalhando no domingo.
    Vale lembrar do salmo:

    Nisi Dominus aedificaverit domum,
    in vanum laboraverunt, qui aedificant eam.
    Nisi Dominus custodierit civitatem,
    frustra vigilat, qui custodit eam.
    Vanum est vobis ante lucem surgere: surgite, post quam sederitis, qui manducatis panem doloris.

     
  4. Seis dias são suficientes para o ganho do pão e o sétimo dia é consagrado ao Senhor, é dia de descanso e oração para agradecer pelo pão ganho durante os seis dias. Estamos de pleno acordo com a decisão do Presidente Viktor Orbán, principalmente com o que foi inscrito na Constituição daquele País: “casamento só pode ser entre homem e mulher”. Este sim, é um verdadeiro PRESIDENTE. Nós precisamos de um governo igual a este, que tenha TEMOR A DEUS. Todos os que por aqui passaram são fantoches do demônio.
    José Geraldo, parabéns pelo seu comentário.
    Paz e Bem!
    Salve Maria Imaculada!

     
  5. Parabéns ao Presidente da Hungria, esta medida visa preservar o convívio das famílias nos finais de semana.
    No Brasil, infelizmente os Governantes de plantão, Presidente Dilma e todo o PT e seus coligados partidos de aluguel estão querendo implantar o comunismo em nosso País.
    Abramos os olhos povo brasileiro, vamos fazer pressão nesse desgoverno e rogar a Deus que nós sejamos felizes em nossas pretensões.
    Deus abençoe a todos e se puderem emitam também seus comentários.

     
  6. A mesma Lei q diz “não matarás” também ordena “guardarás o Dia de Descanso para o santificar”. O governo civil toma emprestada uma lei e negligencia a outra. Por outro lado, há quem entenda q o governo civil deve exigir o cumprimento da Lei Moral no que diz respeito ao próximo (não matarás, etc), mas não no que diz respeito ao relacionamento com Deus (leis contra a idolatria ou sobre o dia de descanso). Sou a favor da pena capital nos casos de assassinato e estupro, como ensina a Lei de Deus, mas deveríamos estender esta pena ao crime de adultério, sodomia e violação do Dia de Descanso?

     
  7. a necessidade de se trabalhar interruptamente,é um amostra de um certo descontrole financeiro da pra se organizar financeiramente que o suor dos seis dias trabalhados serão suficiente para nos manter e muito bem.
    experiencia propria.

     
  8. Sou defensor da “liberdade econômica”, o fechamento do comércio nos domingos deveria ser uma decisão de foro íntimo das pessoas e não uma imposição do governo. Se está escrito que Deus construiu o mundo em 6 dias e descansou no sétimo, também está escrito: “colherás o pão com o suor do teu trabalho”
    É preciso observar o resultado que se obtém adotando um ou outro procedimento, se na Hungria se trabalhava aos Domingos, obviamente também se fazia isto aos sábados! Após implantado a medida, vai haver partido político pedindo a redução do horário de trabalho nesse dia, ou até sua eliminação!
    Mas trabalhar menos faz bem a nacão como um todo? Pode até fazer bem ao indivíduo isolado, por razões óbvias, mas é preciso analisar seu efeito sobre o conjunto! Num mundo competitivo que estamos vivendo, num acelerado processo de globalização, quem trabalha mais, tem mais possibilidade de produzir em economia de escala para vender mais barato
    e incrementar as exportações e poder comprar os produtos que seu mercado
    interno não pode produzir, ou produz mais caro! Se bem administrada, a
    política de “trabalhar mais para ganhar mais” pode fazer com que todos
    saiam ganhando (é claro que não de forma igualitária!)

    Agora o que não dá certo é “trabalhar menos para ganhar mais”!
    Ou “trabalhar menos para ganhar a mesma coisa”

     
  9. Nestes tempos de Brasil ameaçado pelas tenebrosas nuvens que tentam fazer chover comunismo torrencial em nosso Brasil, Terra de Santa Cruz, sinto como se meu coração fosse magiar e minha mente húngara!

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome