Estamos na vigília da festa da Imaculada Conceição.

Em pleno século XIX, conturbado pelo garibaldinismo, pelos carbonários, pelos liberais dentro da Santa Igreja, o Papa Pio IX promulga o dogma da Imaculada Conceição.

Oferecemos a nossos leitores uma Coletânea de artigos do Prof. Plinio Corrêa de Oliveira sobre a Imaculada Conceição.     Acesse aqui  https://pliniocorreadeoliveira.info/Especial_imaculada_conceicao.htm#.XeuXxuhKiUl


     Conceição Imaculada: “Ela em nenhum momento teve nenhuma nódoa do pecado original. A lei inflexível pela qual todos os descendentes de Adão e Eva, até o fim do mundo, teriam o pecado original, essa lei se suspendeu no que diz respeito à Nossa Senhora e naturalmente ao que diz respeito à humanidade santíssima de Nosso Senhor Jesus Cristo.

      “De maneira que Nossa Senhora não ficou sujeita às misérias a que estão sujeitos os homens. Nossa Senhora não ficou sujeita aos maus impulsos, às más inclinações, às más tendências que os homens tem. Tudo nEla corria harmonicamente para a verdade e para o bem; tudo nEla era o movimento para Deus. Nossa Senhora era o exemplo perfeito da liberdade, nesse sentido da palavra, que tudo quanto a razão iluminada pela fé lhe indicava, Ela queria inteiramente e Ela não encontrava em si nenhuma espécie de obstáculo interior.

      “A graça, por outro lado, acumulava, Ela era cheia de graça. De maneira que o ímpeto com que todo o ser dela se voltava para o tudo o que é verdade, tudo o que era bem, era verdadeiramente indizível”.

https://pliniocorreadeoliveira.info/Especial_imaculada_conceicao.htm#.XeuXxuhKiUl

Deixe uma resposta