O Japão vai se distanciando da China governada ditatorialmente pelo PCCh.

“A decisão do primeiro-ministro japonês, Yoshihide Suga, na quarta-feira, de nomear o irmão de seu predecessor como ministro da defesa, provocou uma reação imediata da China sobre suas ligações com Taiwan.
Nobuo Kishi, 61, é o irmão mais novo do ex-líder Shinzo Abe, embora tenha sido adotado por seu tio materno quando era bebê e carregue seu sobrenome.

Nobuo Kiahi e suas ligações com Taiwan

“Kishi é conhecido por seus laços estreitos com a ilha autônoma de Taiwan, tendo representado o governante Partido Liberal Democrático (LDP) ao longo dos anos em compromissos com o atual presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, e outros líderes taiwaneses.
Em julho, ele estava entre um grupo de legisladores que acompanhou o ex-primeiro-ministro japonês Yoshiro Mori a Taiwan para lamentar a morte de seu ex-presidente, Lee Teng-hui. Eles também tiveram uma reunião com Tsai.”

Em janeiro, Kishi também visitou Taipei um dia após a eleição de Taiwan para parabenizar Tsai por sua vitória.

Ponto de contato dos conservadores japoneses com Taiwan

“Ele é conhecido por ser próximo a Taiwan e é uma das pessoas de contato – talvez a pessoa de contato mais importante – dos conservadores no Japão e do governo em Taipei”, disse Koichi Nakano, professor de política na Universidade Sophia de Tóquio. “Isso não é surpreendente, dado seu passado e seus laços familiares com o lobby de Taiwan.”

Questionado em uma coletiva de imprensa em Pequim sobre as opiniões sobre a nomeação de Kishi, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Wang Wenbin, disse na quarta-feira que espera que o Japão se abstenha de desenvolver laços oficiais com Taiwan.

Estreitamento com os EUA

Segundo o professor Nakano, “a segurança realmente importa agora e, dada a direção do atual governo dos EUA, eu diria que embora Suga soubesse que a China poderia ficar chateada com a nomeação de Kishi, eles provavelmente sentem que podem lidar com a situação”, disse ele.

“Liu Qingbin, professor associado da Universidade Nacional de Yokohama, disse que uma vez que Suga indicou que continuaria a implementar as políticas de Abe, especialmente na diplomacia e segurança, fazia sentido nomear Kishi, que era um assessor de confiança do campo de Abe, acrescentou Liu.”

Japão toma medidas de distanciamento em relação ao PCCh

Mesmo evitando um conflito direto com Pequim, o Japão assumiu uma posição forte sobre o tratamento da China do surto de coronavírus e a introdução da nova lei de segurança nacional de Hong Kong, e embarcou em um movimento de US $ 2,2 bilhões para ajudar os fabricantes japoneses a mudar a produção de bens importantes da China para o Japão e outros países.

Tensão no Mar da China

“Tóquio, sob o governo do predecessor de Kishi, o ministro da Defesa, Taro Kono – que agora está encarregado da reforma administrativa no novo gabinete – acusou os navios chineses de invasões repetidas no Mar da China Oriental, onde as disputadas ilhas Senkaku / Diaoyu estão localizadas. China, Taiwan e Japão têm reivindicações concorrentes sobre as ilhas atualmente administradas por Tóquio.
Em um fórum online no início deste mês, Kono – um graduado da Universidade de Georgetown e uma figura popular em Washington – descreveu a China como uma “ameaça à segurança”, dizendo que navios e aeronaves da guarda costeira estavam entrando em águas ao redor das ilhas desabitadas e do espaço aéreo japonês.
O Japão estava preparado para “defender cada centímetro de nossa terra”, disse Kono, segundo a agência de notícias Kyodo.
Japão busca novo plano de defesa antimísseis de olho na China, Coreia do Norte.”

“Se não fizermos isso, veremos outro Mar do Sul da China. Quando a China começou a reivindicar a terra, a sociedade internacional não fez nada para impedi-la e ver o que temos ”, disse Kono, acrescentando que“ a mesma coisa pode acontecer ”em qualquer outra parte do mundo.”

***

A mudança dos ventos nas relações internacionais vai isolando cada vez mais a China. Ao tempo de Nixon o Japão foi forçado a abrir-se para a China. A nova política dos EUA em relação à China favorece os conservadores japoneses.

Ademais, US $ 2,2 bilhões para ajudar os fabricantes japoneses a mudar a produção de bens importantes da China para o Japão e outros países é uma medida ousada e prática. E o que será da China isolada?

O Brasil deve tomar isso em consideração: América para americanos. Nossa missão é estreitar nossos laços dentro do Mundo Livre. PCCh é agenda ultrapassada de esquerda.

Fonte: https://www.scmp.com/week-asia/politics/article/3101818/taiwan-ties-japans-new-defence-minister-nobuo-kishi-sparks

Deixe uma resposta