Médico irlandês narra exemplos típicos de milagres no Santuário de Lourdes

Michael-Moran

O Dr. Michael Moran [foto] foi a Lourdes há 17 anos e hoje faz parte do Comitê Internacional que avalia as curas naquele santuário. Cirurgião, ele explica:

O Comitê é um grupo de profissionais que trabalha com as mais exigentes provas médicas.

O primeiro milagre que ele acompanhou foi o de um doente com um braço paralisado, que recuperou o movimento subitamente, e outro exemplo, nas palavras do Dr. Moran, foi:

um homem que tinha um tumor na pélvis, e você podia ver nas chapas de raios X, mas o osso voltou a crescer, seja na pélvis e no fêmur, de um modo anatomicamente correto e muito difícil de explicar.

Mas, para ele, os milagres são apenas o “topo do iceberg” em Lourdes.