O ministro francês das Finanças, Bruno Le Maire: “Temos que diminuir nossa dependência de algumas grandes potências, em particular a China, para o fornecimento de certos produtos” e ” fortalecer nossa soberania em cadeias estratégicas de valor” como carros, aeroespacial e medicamentos. A disseminação do coronavírus também impactou “as cadeias de suprimentos de pessoas”, particularmente o movimento global de turistas e estudantes”. (1)

Também nos EUA

Informa LifeSiteNews: “A senadora Marsha Blackburn (R-Tenn.) fez uma apresentação sóbria, instando seus colegas a se juntarem para apoiar uma medida – apropriadamente chamada de “Securing America’s Medicine Cabinet Act” – que visa libertar os EUA do estrangulamento da China na cadeia de suprimentos para muitas drogas importantes”. (2)

  • * * *
  • Isso se chama bom senso. A era da globalização representou uma asfixia das indústrias ocidentais (inclusive Japão) em favor da dependência da China. E do Brasil, também.
  • Escrevia o Prof. Plinio em 1972: “A China comunista só poderá desenvolver-se e alçar-se à condição de superpotência imperialista, com o concurso de uma nação capitalista de grande importância.(…)” https://ipco.org.br/nixon-na-china-1972-uma-analise-uma-prnevisao-uma-confirmacao-i/
  • Nixon e Mao 1972: o Ocidente industrializa a China

    Foi um grande erro estratégico: depender as nações livres da manufatura de um país comunista. A China é sobretudo MADE IN USA, MADE IN JAPAN.

  • Esperamos que o Brasil, que se libertou das garras petistas, saiba manter sua autonomia, soberania e independência do PC chinês. Apesar das pressões de governadores do PSDB e PT.

 

(1) https://www.scmp.com/comment/opinion/article/3077998/world-needs-china-centre-supply-chains-more-ever

(2) (1) https://www.lifesitenews.com/news/us-senator-we-must-end-chinas-drug-control-bring-production-back-home

Deixe uma resposta