Moscou-Pequim: cooperação estreita como nos tempos de Stalin e Mao

    4
    Jatos chineses treinam sobre o Tibete, julho 2010

    Um ano depois do colapso da URSS, o Kremlin transferiu à China o melhor de seu arsenal, incluindo o orgulho da Força Aérea Russa, o caça Sukhoi-27.

    Nos 15 anos seguintes, a Rússia forneceu à China entre US$ 20 e US$ 30 bilhões anuais em caças, destróieres, submarinos, tanques e mísseis.

    Agora a China já pode fabricar armas sofisticadas sem o apóio russo e projeta um porta-aviões.

    Os russos sabiam, como todo mundo, que as armas seriam “clonadas”, segundo Vassily Kashin, especialista russo em questões militares chinesas, registrou The Wall Street Journal.

    Por trás de aparências enganosas a aliança Moscou-Pequim segue tão estreita como nos tempos de Stalin e Mao.

    4 COMENTÁRIOS

    1. O meu irmão acompanha de perto esses assuntos, e os caças que a China produz, nem os chineses tem coragem de pilotar – como a maioria dos produtos chineses -, mas com o apoio da Russia, isso pode melhorar, e é ai que o perigo está escondido. E tem quem fale o comunismo acabou…

    2. Quando perguntaram a Napoleão Bonaparte porque ele não invadia e conquistava a China, este repondeu. “Deixai a China dormir porque quando ela acordar estremecerá o mundo”. Frases proféticas que agora estão se tornando realidade.Para garantir um período de paz, devemos estar preparados para a guerra.Com a explosão demografica que possui o país asiático e a nescessidade de sobrevivencia serão obrigados a expandir seus dominios além fronteira. Com a devolução da Hong Kong capitalista pelos ingleses conquistada então na na Guerra do Ópio, a China comunista passou a apreciar e assimilar o valor dos dividendos das bolsas de valores e se capitalizou.Para garantir o poder economico precisa de suas Forças Armadas .Economicamente falando, o Brasil deve em grande parte seu speravit da balança comercial , entre outras,as exportações de cereais do agronegócio aquela nação asiática.Com praticamente 1/3 da população do mundo a China atualmente , mesmo assim não representa belicamente um perigo iminente visto que a sobrevivencia do dia a dia é mais importante.

    3. Espatoso! Por que a China quer se armar? Não estamos na era da paz onde é proibido construir armas, a era do desarmamento unilateral?

    4. Quem achava que o comunismo morreu tem aí uma resposta dada pelos “mortos”. O perigo vermelho não morreu se metaforseou como afirmava Plinio Corrêa de Oliveira.

    Deixe uma resposta