No domingo 27 de março, a cidade de Bruxelas , Bélgica, foi centro de um belo acontecimento: a segunda Marcha pela Vida.

Era o começo da Primavera no hemisfério Norte e, naquelas regiões quase sempre cinzentas, o sol despontava como nunca. A natureza dava demonstrações de que começava a renascer e ao mesmo tempo uma grande reunião de pessoas pedia proteção à vida desde a concepção até a morte natural.

Este dia foi o coroamento de uma semana dedicada a Palestras pró-vida no Parlamento Europeu. Podiam ser vistas todas as nacionalidades naquela cidade conhecida como capital da Europa Unida.

Reunidos próximos à Place Royal onde se destaca a magnífica estátua de Godofredo de Bulhões podíamos fazer uma analogia com as Cruzadas, mas agora o combate é dentro da própria Cristandade onde infelizmente leis anti-naturais florescem a cada instante.

Antes do começo da marcha foram feitos vários discursos, destacando-se o de uma jovem norte-americana vítima de estupro que, ao contrário do que todos recomendavam, resolveu não só ter a ciança como educá-la.

Durante a marcha que contou com a participação de mais de 3.500 pessoas destacavam-se os cartazes da instituições Droite de naître (francesa), Voglio Vivere (italiana), Juvetude polonesa pela vida (ligada à fundação Padre Piotra Skargi) e SOSLieben (alemã). A federação Pro Europa Christiana também esteve presente nas pessoas do Duque Paulo de Oldenbugo (diretor do Bureau de Bruxelas ) e de vários outros membros das diversas instituições que a compõem.

À frente da marcha, um jovem descendente de escoceses enchia os ares com o aguerrido e marcial som de sua gaita de foles.

Apesar de duas manifestações pró-aborto que ofereciam comidas e diversões para atrair aos passantes, os defensores da vida estavam em número duas vezes maior do que no ano anterior.

O encerramento foi na praça do Palácio da Justiça onde foram, como em 2010, depositadas rosas vermelhas e brancas numa homenagem às inocentes vítimas do aborto. No discurso final, o Arcebispo da arquidiocese de Mailines-Bruxelas, Monseigneur Leonard, falou sobre o engajamento da Santa Igreja na luta contra o aborto e a eutanasia. Os organizadores do evento, todos jovens, resplandeciam de júbilo com ares de quem combateu o bom combate.

3 COMENTÁRIOS

  1. @Antonio da Silva Ortega
    “NOVOS HERODES” —> Mandou bem!!!

    O Herodes queria destruir Jesus, o Filho de Deus, e por isso mandou matar as crianças de 02 anos para baixo. E do jeito que a coisa caminha (querem legalizar o aborto de até 9 MESES de GESTAÇÂO!!!), daqui a pouco vão querer que se matem crianças com 12 meses também!!!…

    O diabo tem raiva de Deus, e também do Homem, criado à Sua imagem e semelhança. E enquanto ele não fizer o possível e o impossível para destruir Deus e o que quer que reflita a Sua glória, ele não ficará satisfeito!!…

  2. Devemos realizar uma MARCHA DA FAMÍLIA DE DEUS PELA VIDA em nosso BRASIL, a começar pela Cidade de SÃO PAULO. será uma resposta à altura contra estes NOVOS HERODES que insistem no assassinato de nossas crianças inocentes.

  3. Acho que é uma excelente notícia vinda da Europa, a Itália cujo índice de nascimento é abaixo do índice de reposição populacional, deveria promover ainda com mais vigor a casamento com mais de um filho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome