Vídeo liberado pelo exército colombiano mostra cenas do resgate de quatro oficiais e suboficiais que passaram 12 anos em cruel cativeiro das FARC. Podem-se ver as longas correntes com que os desumanos guerrilheiros marxistas impediam os reféns de tentar a fuga.

A heróica operação militar desgostou muito os “grupos humanitários”, os adeptos da Teologia da Libertação e os “hermanos socialistas” da guerrilha marxista na América Latina, notadamente em Caracas, Havana e Brasília.

Segundo comunicações dos sediciosos, interceptadas pelas Forças Armadas colombianas, o chefe das FARC, Jorge Briceño, ordenou fuzilar cerca de 40 guerrilheiros que eram carcereiros dos prisioneiros liberados. É com este tipo de subversivos que grupos de “direitos humanos” civis e eclesiásticos julgam ser possível um diálogo humanitário e sincero!