Deputado Federal Paes de Lira pronuncia palestras em Bogotá , Colômbia, sobre Referendo brasileiro de 2005 e defende a legítima defesa das pessoas de bem como direito natural inalienável

Conferência na universidade Sergio Arboleda

A convite da Universidade Sergio Arboleda, prestigiosa instituição privada de ensino superior de Bogotá, o Deputado Paes de Lira pronunciou na capital colombiana palestra dirigida a público constituído de acadêmicos, militares, policiais e civis, no dia 22/07/2010.

Entre os assistentes, um senador da República Colombiana e o Diretor de Controle de Armas de Fogo do Exército daquele país amigo.

O evento constituiu-se no ato inaugural do Observatório das Armas, órgão recém-criado pela mencionada universidade com o fito de estudar em profundidade a questão das armas e propor medidas pertinentes ao parlamento colombiano.

O evento foi patrocinado pela Sociedad Colombiana de Tradición y Acción, combativa entidade conservadora católica, pela ACCA — Asociación Colombiana de Coleccionistas de Armas e pela CASAN – Asociación de Coleccionistas de Armas San Jorge.

Na Escola Superior de Guerra da Colômbia
Aproveitando a presença do parlamentar brasileiro, conhecido defensor da legítima defesa em todo o mundo, o Comandante daEscola Superior de Guerra da Colômbia convidou-o a proferir palestra de mesmo teor aos alunos do Curso de Estado-Maior daquela instituição superior de ensino militar.

O evento, congregando mais de trezentos majores e tenentes-coronéis (ou patentes navais equivalentes) da Marinha de Guerra, do Exército e da Força Aérea do país anfitrião e de outros países, teve lugar na Academia Militar, no dia 23/07/2010.

O Deputado Paes de Lira narrou aos presentes a epopeia do Referendo brasileiro de 2005 e explicou a uma audiência ainda surpresa como foi possível reverter as expectativas e vencer uma disputa política que a maioria dava, de antemão, como perdida.

Reafirmou sua posição a respeito do direito inalienável das pessoas de bem à legítima defesa. E mais uma vez demoliu, com argumentos científicos sólidos, abrangentes, cristalinos e verificáveis, todas as falácias dos desarmamentistas no que concerne à posse e ao porte de armas de fogo por cidadãos comuns, que atendam aos requisitos de leis razoáveis.

O vivo interesse da plateia atestou-se pela formulação, posterior à palestra, de numerosas perguntas, todas devidamente respondidas pelo palestrante, o que propiciou um debate especialmente rico e esclarecedor de pontos controversos.

Além das conferência o Coronel Paes de Lira foi convidado a dar uma entrevista no programa El Justiciero, que durou 25 minutos, à cadeia de rádio TODELAR, que cobre 60% do território. Trata se de um programa cujo âncora é o prestigioso radialista de maior audiência no noticiário do meio dia, o Sr. Dimas Rincón.

Paes de Lira representando os pró-armas brasileiros em diversos países do mundo.

A iniciativa colombiana mais uma vez confirma o fato de que Paes de Lira é o principal interlocutor brasileiro na questão das armas e da legítima defesa no mundo. Já foi ouvido a esse respeito na Alemanha, nos Estados Unidos e na plenária da Conferência Mundial Sobre o Controle de Armas Leves, esta última na sede da ONU, em 30/06/2006.

6 COMENTÁRIOS

  1. Infelizmente, o meu tempo para consultar os blogs mais interessantes é muito escasso, pois reside nisso eu desconhecer a brilhante nomeada do Cel. Paes de Lira, não obstante, conheço bem o seu excelente trabalho contra o desarmamento das pessoas de bem aqui no Brasil.
    Trabalhei em uma fazenda em Santa Catarina durante certo tempo, e sei bem o quanto é necessária uma arma de fogo em lugares isolados.
    Talvez vá para Tocantins, e desejo saber quais são “as regras deste jogo”.
    Só faltam proibir a Legitima Defesa, que é legitima por definição, e como diz bem o texto acima, INALIENÁVEL, ou seja, ninguém pode fazê-la, senão eu mesmo.
    Faço minhas as palavras do sr. José Luiz Fábio.

  2. — Para o eminente Deputado Paes de Lira eu tiro o meu chapéu com todo orgulho. Sentir-me-ia honrado, se no meu querido estado, Sergipe, houvesse pelo menos um Deputado ou senador com a mesma determinação e coragem que a vossa excelência tem, de defender a qualquer custo, a vida em todos os sentidos. Assim, não só eu como todos os brasileiros nos sentiríamos mais protegidos. No entanto, se houver alguém com essa moral toda que me perdoe, é que até agora… Nada! O que eu vejo no momento é um amontoado de político evadindo-se dos seus compromissos perante a sociedade brasileira, como que se estivessem amarrados por alguma coisa. O que será que tanto prende esses políticos nulos, os quais só aparecem para votar, ainda assim, o seu voto é oculto. Será mesmo a falta de ética? O interesse próprio? Ou porque o Brasil está infestado de políticos desonestos?

  3. — Para o eminente Deputado Paes de Lira eu tiro o meu chapéu. Sentir-me-ia honrado, se entre os políticos Sergipanos houvesse pelo menos um com essa determinação que o notório Deputado Paes de Lira tem de defender a qualquer custo, a vida em todos os sentidos. Se tiver alguém com essa moral toda que me perdoe, é que até agora… Nada!

  4. Calorosos cumprimentos ao destemido Cel. Paes de Lira.
    Exímio cumpridor do dever quando na ativa da PM de São Paulo – homem sem vaidades e despojado de interesses pessoais – vale-se da ação político-partidária não como um fim, mas um meio, no mais alto serviço da Nação.

  5. A legítima defesa do cidadão honesto sim é um direito humano fundamental negado pelos “advogados” dos bandidos e assassinos (únicos detentores dos direitos ditos humanos, na mentalidade humanista)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome