Nigéria – pelo menos 12 pessoas morreram após atentados de extremistas muçulmanos

    Boko-Haram
    Membros da seita muçulmana Boko-Haram.

    ROMA (ACI/EWTN Noticias) – Vários atentados com explosivos ao norte da Nigéria realizados em 29 de julho, atribuídos à seita extremista muçulmana Boko Haram, produziram a morte de pelo menos 12 pessoas, em uma zona habitada principalmente por cristãos.

    O Bispo de Kano (Nigéria), Dom John Namaza Niyiring, assinalou à agência vaticana Fides que “ontem à noite, entre as 20h e 21h, houve pelo menos três explosões que causaram várias mortes e feridos, mas ainda não sabemos exatamente o número de vítimas”.

    Os ataques, assinalou o Prelado, “aconteceram em Sabon Gari, que significa a cidade nova”. Esta é zona de residência principalmente de cristãos.

    Os atentados foram atribuídos ao Boko Haram, apesar da operação militar realizada pelo governo para combatê-la, incluindo o estado de emergência decretado em maio em três estados do norte da Nigéria.

    Conforme informes da imprensa local, o exército deteve quarenta supostos integrantes da seita de extremistas muçulmanos, enquanto as autoridades se mantêm em alerta ante eventuais novos ataques ao final do Ramadã, o mês sagrado de jejum do Islam.