No encerramento da Oitava de Natal: “Junto ao presépio com o coração transpassado de dor”