A imagem de Nossa Senhora Auxiliadora possui vários atributos, mas o mais bonito é considerá-la com o Menino Jesus em seus braços. Que conjunção há entre essa ideia de Maria Santíssima enquanto Auxiliadora e com o Menino Jesus em seu colo?

O período em que a mãe tem mais intimidade com o filho, e em que o amor do filho pela mãe marca para a vida inteira, é exatamente o período em que o filho é pequeno, em que a mãe governa o filho e este vive da vida dela.

É também o período em que a efusão do carinho e do amor da mãe é tal, que todo o amor que ela terá pelo filho por toda a vida é um desdobramento desse amor que ela teve no tempo em que ele era uma simples criancinha em seus braços.

Considerem que a criancinha que brinca nos braços de Nossa Senhora — colocada naquela singeleza, simplicidade, intimidade, afabilidade e dependência em relação a Ela — é Deus Onipotente, Criador do Céu e da Terra, de todas as coisas visíveis e invisíveis. É algo de realmente maravilhoso e insondável.

Imaginem o que significa a Santíssima Virgem brincar em seu colo com o próprio Deus, cuja majestade e santidade são imensas, mas refletidas num menino. Tal é a bondade d’Ele, tal é a pequenez que Ele intencionalmente assume para depender d’Ela e por Ela ser apresentado aos homens! A infância de Jesus é um donativo infinitamente precioso de Nossa Senhora aos homens.

Quem brinca com o próprio Deus no colo, obtém tudo quanto Ele pode dar. Evidentemente, nesse exemplo, a onipotência suplicante da Santa Mãe de Deus se fundamenta de modo esplêndido.

Tais considerações são úteis para compreendermos o quanto Ela pode nos auxiliar. Ela deseja nos auxiliar porque é detentora de toda misericórdia de um Deus que se fez Menino. Ela pode nos auxiliar porque este Menino está inteiramente na dependência d’Ela. Esse Menino-Deus é súdito d’Ela.

Eis uma meditação sobre Nossa Senhora enquanto Auxiliadora, que leva em suas mãos o Menino Jesus.

____________

Excertos da conferência proferida pelo Prof. Plinio Corrêa de Oliveira em 19 de maio de 1966. Sem revisão do autor.

Não corrompam nossas crianças através da “Ideologia de Gênero”

A Ação Jovem do IPCO está promovendo uma campanha nacional de abaixo-assinados que serão enviados para o Presidente Michel Temer pedindo a exclusão da satânica "Ideologia de Gênero" da Base Nacional Comum Curricular - BNCC.

Clique aqui e assine já!

 
COMPARTILHAR
Artigo anteriorResumo: A quem interessa a atual crise política brasileira?
Próximo artigo“Instituições altamente aristocráticas”…
Plinio Corrêa de Oliveira

Homem de fé, de pensamento, de luta e de ação, Plinio Corrêa de Oliveira (1908-1995) foi o fundador da TFP brasileira. Nele se inspiraram diversas organizações em dezenas de países, nos cinco continentes, principalmente as Associações em Defesa da Tradição, Família e Propriedade (TFP), que formam hoje a mais vasta rede de associações de inspiração católica dedicadas a combater o processo revolucionário que investe contra a Civilização Cristã. Ao longo de quase todo o século XX, Plinio Corrêa de Oliveira defendeu o Papado, a Igreja e o Ocidente Cristão contra os totalitarismos nazista e comunista, contra a influência deletéria do “american way of life”, contra o processo de “autodemolição” da Igreja e tantas outras tentativas de destruição da Civilização Cristã. Considerado um dos maiores pensadores católicos da atualidade, foi descrito pelo renomado professor italiano Roberto de Mattei como o “Cruzado do Século XX”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome