Na Secção Saúde e Meio Ambiente o conhecido site scmp.com publica o resultado da pesquisa sobre as vacinas contra a covid-19 em Hong Kong. Essa é a opinião entre os jovens.

“Cerca de 40 por cento dos jovens de Hong Kong são avessos a receber vacinas contra o coronavírus: pesquisa.
O grupo de bem-estar Youth New World entrevistou 412 habitantes de Hong Kong com menos de 30 anos entre 23 e 31 de dezembro como parte de uma enquete online.
Os três principais motivos citados por aqueles que não querem tomar as injeções são:

— dúvidas sobre a eficácia,

— preocupações com os efeitos colaterais

— e falta de escolha.” (1)

Nosso Site já abordou essa preocupação dos hongkongueses com as vacinas

Se até a China tem essas precauções, se a Sinovac não divulgou ainda os dados de seu ensaio clínico de terceira fase, como entender esse nervosismo, açodamento e imposição de vacinas no Brasil, capitaneadas pelo governador Doria, um propagandista confesso de Pequim?

O governador Doria deixa o estado de São Paulo, seus eleitores, portanto, de mãos amarradas com tantas restrições exatamente no Natal e Ano Novo. E continua um ferrenho defensor da única vacina, que a própria China não divulga os dados da 3a. fase, como se toda a salvação dependesse dela.

Fonte: https://www.scmp.com/news/hong-kong/health-environment/article/3115014/hong-kong-residents-should-be-allowed-choose

Lembramos, Hong Kong tem uma média de 20 mortes por milhão de habitantes 22 vezes menos do que a média mundial que chega a 232 por milhão.

No Brasil, o tratamento precoce vem ganhando terreno e comprovando sua eficácia na guerra contra os óbitos.

Cá e lá o mesmo açodamento das esquerdas há. E as desconfianças da população também.


Deixe uma resposta