Destaques

1 – Faleceu ontem, dia 6 de setembro, o Cardeal Carlo Caffarra
2 – IMPORTANTE FERRAMENTA PARA A ECONOMIA FLORESCER
3 – PAPA FRANCISCO IMPOPULAR?
4 – VENEZUELA FAZ EXERCÍCIOS MILITARES COM ARMAS RUSSAS
5 – PRESIDENTE DA FRANÇA PERDE POPULARIDADE
6 – PM CHORA AGRADECIDO

Para alternar entre os tópicos, utilize os botões “Anterior” e “Próximo” abaixo:

1Faleceu ontem, dia 6 de setembro, o Cardeal Carlo Caffarra

Carlo Caffarra nasceu no dia 1º de junho de 1938, em Samboseto di Busseto, na Diocese de Fidenza. Foi ordenado sacerdote em 2 de julho de 1961. Em 8 de setembro de 1995, foi nomeado arcebispo de Ferrara-Comacchio. Em 16 de dezembro de 2003, foi nomeado arcebispo de Bolonha.

Na Cúria Romana, foi um membro da Congregação para a evangelização dos povos e do Pontifício Conselho para a família, bem como membro do Supremo Tribunal da assinatura apostólica e da Congregação para as causas dos Santos.

O Cardeal Caffarra ficou mundialmente conhecido por ter assinado, em setembro de 2016, juntamente com os cardeais Walter Brandmüller, Raymond L. Burke e Joachim Meisner, as cinco “dubia” ao Papa Francisco, pedindo-lhe para dissipar as incertezas e esclarecer alguns pontos da Exortação apostólica pós-sinodal “Amoris Laetitia”. A petição nunca foi respondida.

2IMPORTANTE FERRAMENTA PARA A ECONOMIA FLORESCER

Macron e o Trabalhador, O Estado de S. Paulo, 2/9/2017

O articulista Gilles Lapouge assim noticia a grande reforma trabalhista empreendida pelo presidente francês, Emanuel Macron: “Macron começou a reforma do Código Trabalhista. Código complicado e obscuro, repleto de exceções, notas, regimes especiais, aditamentos, precauções, e hoje é um monstro: são quase 8.000 páginas. O código suíço não contêm mais de 500 páginas. A pretensão de Macron é mudar totalmente a filosofia e a prática do trabalho na França. Seu objetivo é afrouxar os elos e os garrotes que envolvem o trabalho e provocam combates estéreis e paralisações. Os custos hoje são tão exorbitantes que as pequenas e médias empresas não contratam mais”.

Outros países europeus já procederam a essa modernização. O exemplo mais convincente é o da Alemanha.

A Espanha também realizou sua reforma e o desemprego começou a cair lentamente. Mais recentemente, a Itália.

Em outras palavras, leitor, é banir o socialismo da máquina estatal para que as coisas voltem a funcionar normalmente e a prosperidade floresça. Simples assim.

3 PAPA FRANCISCO IMPOPULAR?

“Libero”, 25 de agosto de 2017

“Muita política e pouca religião”, “está andando fora da pista”, “não estou de acordo com seu modo de guiar a Igreja Católica”, “Caro papa isso faz com que me afaste da Igreja” – estas são algumas expressões que representam os motivos pelos quais os católicos italianos estão se afastando do Papa Francisco, de acordo com uma sondagem feita pelo jornal “Il Tempo” publicada em 25 de agosto último.

As perguntas feitas pelo jornal aos seus leitores: “Agrada-lhe esse Papa?” – “Está de acordo com o modo como Bergoglio guia a Igreja Católica?”. O porcentual de respostas: entre 80% e 90%: “não, não estou de acordo”.

4 VENEZUELA FAZ EXERCÍCIOS MILITARES COM ARMAS RUSSAS

Folha de São Paulo, 28 agosto de 2017

O exército Venezuelano está realizando exercícios militares ordenados por Nicolas Maduro em uma região rural no Estado de Cojedes – centro do país.
As tropas estão sendo acompanhadas por blindados, aviões supersônicos e helicópteros enquanto milícias chavistas – formadas por civis – simulam tarefas de apoio a esquadrões de paraquedistas. Tudo transmitido ao vivo pela televisão oficial VTV.

Nos exercícios estão sendo utilizados armas e explosivos comprados da Rússia. No primeiro dia de exercícios, dezenas de civis receberam aulas de como atirar com fuzis, combate corpo a corpo e até como usar canhões antiaéreos.

5PRESIDENTE DA FRANÇA PERDE POPULARIDADE

Folha de São Paulo, 25 de agosto de 2017

Em 100 dias de governo, Emmanuel Macron – que foi eleito com 66% dos votos dos eleitores que compareceram à eleição para presidente no 2º. turno – perde popularidade, segundo avaliação feita pelo “Gallup” em agosto último, obtendo apenas 37% de apoio dos eleitores franceses.

Ficou evidente, aos olhos de todos, que o apoio que ele teve para ser eleito não significava apoio incondicional às suas propostas; e que uma parte do eleitorado apenas votou nele para evitar que Marine Le Pen – apoiada pelo déspota russo Putin – chegasse ao poder.

Algumas medidas tomadas pelo novo presidente, como, por exemplo, a redução do orçamento das Forças Armadas, – num ambiente de terrorismo islâmico – contribuíram para essa queda de popularidade. Bem como, o modo humilhante com que publicamente criticou o chefe das Forças Armadas – Gen. Pierre Villiers – favorável à manutenção do orçamento – obrigando-o a renunciar.

6PM CHORA AGRADECIDO

O empresário José Alexis Beghini de Carvalho com o comandante do Batalhão de Choque, coronel Jorge Fernando de Oliveira Pimenta; e com os nove policiais que impediram o sequestro dele – Antonio Scorza / Agência O Globo

O GLOBO, 31 de agosto de 2017

Fato raro: a vítima de um sequestro – após ser libertada – faz agradecimento aos policiais…

O fato se deu no Rio de Janeiro, – dia 30 de agosto último – onde o cabo do Batalhão de Choque da PM, Maxwell Gimens Barbosa, de 40 anos, foi às lágrimas ao ouvir um agradecimento do empresário José Alexis B. de Carvalho, de 59 anos, após ser libertado de um sequestro.