Realengo: Primeiro provável atentado terrorista de inspiração islâmica em território brasileiro.

Realengo, zona oeste da cidade Rio de Janeiro, escola Municipal Tasso da Silveira, dia sete de abril de 2011. Wellington Menezes de Oliveira abre fogo contra crianças que assistiam aula, provocando a morte de 13 estudantes.

Que motivos levaram Wellington a cometer esse crime? Que explicação plausível poderíamos apontar?

Autoridades competentes estão trabalhando para tentar resolver essas questões. Mas enquanto não sai um dado conclusivo da polícia, o que temos são as que correm na grande mídia brasileira.

Lembro, por exemplo, a vasta reportagem da revista “Veja”,  que informa que Wellington meditava sobre o 11/9 (atentado às torres gêmeas em Nova Iorque) e dedicava quatro horas do seu dia lendo o alcorão.

Será que o dia 7 de abril passará para a história do Brasil como o dia do primeiro atentado terrorista de inspiração islâmica em território brasileiro?

Será que as investigações darão “pano para manga”? Não sabemos. Ainda é muito cedo afirmar. Mas é bom ficarmos de olho para ver se foi um episódio isolado, ou algo que se insere num contexto mais vasto do terrorismo islâmico internacional.

E o leitor, o que acha?

6 COMENTÁRIOS

  1. A IMPRENSA MUNDIAL, COMO SEMPRE, ANTI CRISTA, COMENTOU, COM GRANDE ESTARDALHACO A NOTI’CIA DO IMPRUDENTE PASTOR AMERICANO QUE, LEMBRANDO O ATENTADO DE 11 DE SETEMBRO, QUEIMOU UM EXEMPLAR DO ALCORAO.
    ONDE ESTA’ AGORA ESTA MESMA IMPRENSA QUE SE CALA DIANTE DOS MUCULMANOS NA COSTA DO MARFIM QUEIMANDO GENTE VIVA, POR SEREM “INFIE’IS” ?!! ASSISTA E CHORE PELO SOFRIMENTO DOS MARTIRES CRISTAOS NOS PAISES MUCULMANOS.

  2. Esse é um momento entre tantos, onde todos já deveriam ter parado e se mobilizado numa aliança pela Paz. Estamos tão preocupados conosco, por nossos próprios problemas que só paramos para um instante de espasmo quando sacudidos por tragédias como essas que deflagram a ausência dos princípios que norteiam a convivência em sociedade. São tempos que rogam por um clamor uníssono. Clamemos então, busquemos reavaliar nossas atitudes, ou a omissão que nos acomete para tentarmos justificar nossa apática conduta quando o assunto não bate as nossas portas. Amemo-nos uns aos outros e desfrutemos de unidade para retornamos a dar valor a vida, mesmo que seja do nosso semelhante, ainda que distante e sem qualquer laço de afinidade. Acredito que assim atos de misericórdia serão a notícia e não ações bárbaras de violência gratuita. Reflitamos enquanto ainda há tempo. Um grande abraço a todos!

    Shalom Adonai
    Pr. Haroldo Rebouças

  3. Agradeço ao sr. Rocha por disponibilizar o link.

    Não há dúvida quanto a ser o sr. Reinaldo Azevedo, autor do artigo sobre o aliciamento de “homens pobres do interior do Brasil para fazer ‘curso de religião’ no Irã”, um dos poucos jornalistas sérios em atuação no Brasil.

  4. Tudo tem um principio. Ele falava bem, escrevia. sabia perfeitamente o que fazia em preparação ao crime. Filmou, fotografou, se infiltrou na escola onde estudou de maneiras que pudesse interagir sem ser notado nele um perigo. Nao sei se umesquizofrênico teria tanta audácia e inteligencia assim. Tudo o que ele disse e escreveu, contradisse o que fez com as crianças.
    é como uma tripa, que quando se iniciou encher a linguiça, trouxe para dentro de si tudo de ruim e nemse importava com os proprios efeitos de matar e morrer. E o recheio dessa linguça veio de filmes violentos que assistia, da cena de terror das torres gemeas, influencia religiosa de uma Igreja Evangelica inicialmente pois citava momentos de busca de perdão pelo que ia fazer, depois migrou para a fundamentalista muçulmana, que me parece não tem perdão, mas auto punição. De certa forma houve um direcionamento da mente numa linha de punição e de vingança. coisa funamentalista. E escolheu ficar sozinho, sem amigos, isolado dos parentes, e teve um bloqueio mental pesado que abafava e com o video que gravou e nos bilhetes que escreveu desabafou no crime horrendo que premeditou.

  5. Que era um doente alucinado cheio de maldade, inveja e auto-piedade.

    Nesse caso específico não parece ser atentado terrorista vinculada a causa islãmica. No aguardo de novos dados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome