A cada dois dias ocorre uma grave profanação de símbolos públicos católicos na França.

Revista Catolicismo

A cada dois dias ocorre uma grave profanação de símbolos públicos católicos na França: cruzes derrubadas e pichadas com símbolos nazistas no santuário de Nossa Senhora em Saint-Loup; túmulos e capela do cemitério de Hénin-Beaumont vandalizados; estátuas arrancadas numa igreja de Valenciennes; candelabros escangalhados e Via Sacra do século XIII incendiada em Saint-Pierre de Pouan-les-Vallées — são alguns dos mais recentes exemplos.

A escolha das datas para as profanações não se dá ao acaso: aniversário de Adolf Hitler; da fundação da igreja de Satanás nos EUA; Halloween; ano novo satanista; solstícios e equinócios (festas comemoradas pela Nova Era). Após homossexuais terem parodiado um “casamento” na catedral Notre-Dame de Paris, fundou-se o comitê Indignations, para denunciar essa onda de sacrilégios.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorGatos, lagostas e bebês no ranking das importâncias
Próximo artigoA lição da pipoca
Catolicismo é uma revista mensal de cultura que, desde sua fundação, há mais de meio século, defende os valores da Civilização Cristã no Brasil. A publicação apresenta a seus leitores temas de caráter cultural, em seus mais diversos aspectos, e de atualidade, sob o prisma da doutrina católica. Teve ela inicio em janeiro de 1951, por inspiração do insigne líder católico Plinio Corrêa de Oliveira.

5 COMENTÁRIOS

  1. O que impressiona não é só o fato das profanações ocorrerem, mas sim, pelo fato de gente de mentalidade nazistas que o façam, e não haverem protestos contra o nazismo, só porque as vítimas são símbolos católicos. Onde está a indignação anti-nazista?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome