“Operários ameaçam suicídio coletivo na Foxconn que produz para Microsoft e Apple, entre outras

Podemos parecer repetitivos, mas não podemos deixar de escrever novamente sobre o caráter escravagista do comunismo chinês devido à divulgação da incrível notícia de que mais uma vez se praticou uma tentativa de suicídio (pasmem!) coletivo neste país.

Cerca de 300 trabalhadores e ex-trabalhadores escalaram em grupo o telhado da fábrica da Foxconn, divisão Microsoft, e ameaçaram atirar-se caso não lhes fossem efetuados os aumentos de salários e os pagamentos acordados para os que optaram pelo programa de demissões “voluntárias”.

Além da negação da empresa em relação a tais concessões, pesou a insensibilidade da diretoria diante dos insistentes pedidos por melhorias das condições de trabalho.

Após dois dias de protestos foram convencidos a desistir pelo prefeito da cidade de Wuhan, onde fica a fábrica. Entretanto a situação dos 300 trabalhadores continua, até o momento, indefinida.

Em 2010 um suicídio coletivo ocorreu em uma das plantas da mesma empresa. Na ocasião 18 pessoas se lançaram do prédio, vindo 14 a morrer. Os suicídios e ameaças de suicídios nos recintos desta empresa – quase um campo de concentração – vem se repetindo com intensidade cada vez maior.

Todos se perguntam: por quê?

Alguns poderiam atribuir a tendência ao suicídio do povo chinês ao seu paganismo e ao seu fatalismo. Mas é certo que a falta de esperança e a estreiteza de vista proporcionadas pelo comunismo exacerbam esta tendência. No caso concreto, o regime escravo imposto aos operários desta fábrica (de cujos produtos o Ocidente é ávido consumidor!) são fatores que agravam ainda mais os males proporcionados pelo paganismo.

Diante de tal quadro, nós, ocidentais e cristãos, não podemos ficar calados e indiferentes. Pelo contrário, devemos denunciar pelos quatro cantos as injustiças praticadas pelo regime comunista chinês, e alertar sobre a falácia de que aquele povo vive num mar de rosas. E de que, por outro lado, a China se abre ao capitalismo e por isso podemos comprar sem escrúpulos suas quinquilharias.

Operários se sentem escravos maltratados

O que fazer?

Além desta denúncia (e agora enfocando o aspecto doutrinal e espiritual da questão), devemos combater o pérfido princípio que alimenta o comunismo, que é o igualitarismo. É óbvio que não se deve rejeitar a igualdade natural, proveniente do fato de sermos homens criados à imagem e semelhança de Deus (direito à vida, ao trabalho, à verdade), mas a igualdade propalada pelo iluminismo, qual seja, a da trilogia liberdade, igualdade, fraternidade. Ou seja, a supressão das desigualdades legítimas nascidas da tradição, da família e da propriedade.

Aceitar o falso sofisma é querer ser enganado!

Ao abrirmos nossas portas aos produtos chineses estaremos fechando as portas de incontáveis indústrias brasileiras. Não precisamos nos estender sobre o assunto, pois é notório o fato de o setor calçadista nacional estar sofrendo tal ação predatória. Isto só para citar uma atividade industrial da qual o Brasil sempre foi competitivo.

Tirando o aspecto econômico, um outro muito mais importante deve estar continuamente presente em nossas preocupações. Uma China comunista cada vez mais nutrida com capitais e recursos ocidentais cedo ou tarde poderá ditar as regras a serem seguidas pelo mundo. Nesta hora não faltarão pressões econômicas e militares para que seu regime ateu seja adotado por todos, tudo com vistas a que nossa secular civilização cristã seja destruída.

6 COMENTÁRIOS

  1. Enquanto isso, o jornai local de Manaus publica por dois dias, as colunas do jornalista Merval Pereira enaltecendo a ecomomia chinesa e ao mesmo tempo omitindo a escravidão desse país comunista.

    A mídia tem tudo a ver com esse versículo:

    Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira.” (S. Jo 8:44)

  2. O SERMÃO PROFÉTICO.
    OPRINCIPIO DAS DORES;

    Mateus,capitulo 24,..

    (…Vrs3,E,estando assentado no monte das oliveiras,chegaram-se a ele os seus dicípulos,em
    particular, dizendo:Dize-nos quando serão essas coisas e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo?
    Vrs4,E Jesus,responendo,disse-lhes:Acautelai-vos, que ninguem vos engane,
    Vrs5,porque muitos virão em meu nome,dizendo:Eu sou o Cristo;e enganarão a muitos.
    Vrs6,E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;olhai, e não vos assusteis,porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim.
    Vrs7,Porquanto se levantará nação contra nação,e reino contra reino,e haverá fomes, e
    pestes,e terremotos em vários LUGARES.
    Vrs8,Mas todas essas coisas são o principio das DORES.
    Vrs9,Então,vos hão de entregar para serdes atormentados e matar-vos-hão;e sereis odiados por todas as gentes por causa do meu nome.
    Vrs10,Nsse tempo,muitos serão escandalizados,e trair-se-hão uns aos outros,e uns aos outros se aborrecerão.
    Vrs11,E surgirão muitos falsos profetas e enganarão a muitos.
    Vrs12,E,por se multiplicar a iniquidade,o AMOR de muitos se ESFRIARÁ.
    Vrs13,Mas AQUELE que PERSEVERAR até o fim será SALVO.
    Vrs14,E este Evangélio do Reino será pregado em todo mundo,em testemunho a todas as
    gentes,e ENTÃO VIRÁ O FIM.

    ***Os reinos deste mundo acha que pode escravisar,oprimir,matar,porque os seu pensamentos são maus.
    Mas,quando eles pensarem em estabelecer um um reino comunista e ateu,aí acontecerá o
    que aconteceu nos dias de Noé,casavam e davam-se casameto,e aí Deus abriu as torneiras
    do Céu e o diluvio chegou e aquele povo foram consumidos.
    Em Sodoma e Gomorra chuveu FOGO do Céu e o que aconteceu com aquele povo depravado?

    A Bíblia é a nossa bússola,pesquisem, e entenderão muitas coisas!

    Barcelos

  3. Aqueles insensatos que julgarem ser somente dos povos que habitam a China o drama de viveram sob a mais vil e cruel tirania que se acautelem, pois não faltam por aqui os que sonham, certo clã de empresários, disporem de idêntica liberdade para a exploração de mão de obra escrava. Essa foi a impressão que tive ao ver a capa da revista Veja, edição de 18 deste mês, estampando uma foto montagem do mega-empresário Eike “Xiaoping” Batista, imitando o tirano Deng Xiaoping, como preconizando um protótipo dos nossos futuros empresários sob o lema “Enriquecer é glorioso”, omitindo no entanto as circunstâncias em que isso seria possível, ou seja, mediante a escravidão e as verbas e cobertura institucionais não acessíveis a qualquer mortal, senão aos coniventes nesse sombrio intento que parece animar certa casta de empresários em conúbio com a máfia institucionalizada na política. Esperamos, no entanto, que disso nos livrará nossa rainha, Padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida.

  4. Enquanto nós compramos produtos chineses “mais baratos”. para “ganharmos” dinheiro com a sua revenda aqui no Brasil, estamos financiando o regime comunista escravagista e assassino que se fortalece para dominar o mundo e nos escravizar como o governo brasileiro já tem preparado leis aqui no Brasil preparando o terreno para a escravidão. Além disso tiramos os empregos de brasileiros, prejudicamos a produção o que inflaciona os preços, logo nós teremos dinheiro mas, não haverá o que comprar aqui no Brasil. Porque os empresários brasileiros acharão melhor investir na China onde o pre;co da mão-de- obra é quase de graça; aliás, como já estão fazerndo os grandes empresários do mundo todo, principalmente, as grandes corporações americanas que já estão se transferindo para a China, fortalecendo o regime comunista escravagista.

  5. A ausencia do verdadeiro Direitos Humanos no sistema comunista é notorio. A falta de legislação trabalhista, o oportunismo do capitalismo ateu ocidental, que encontrou na China mão-de-obra barata e um sistema explorador dos trabalhos do povo sofrido e humilde. Para os produtos chineses chegarem aqui a preços irrisórios, dá para imaginar o custo na origem, mais o frete.Operários trabalham de manhã pelo almoço e a tarde pela janta, coisas do Mao Tse Tung, pois até o uniforme era pago com trabalho escravo e ai daquele que protestasse.

  6. É o preço da ganância do empresariado chinês. A concorrência desleal que se estabeleceu no mercado mundial caminha de forma exponencial no sentido de destruir as industrias internas dos países que, de forma incauta permitiram a entrada dos famosos muquifos de R$1,99, cujos produtos não duram mais que uma aplicação (ferramentas, por ex). Na contra mão da qualidade, agora eles têm um preço a pagar. Espero que os acontecimentos acomodem os famosos tigres asiáticos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome