Márcio Coutinho

No dia 05/03, a BBC Brasil noticiou que os moradores de Mugardos, cidade localizada na região da Galícia, Espanha, reintroduziram a sua antiga moeda, a peseta, no comércio local. Desde 2002 a mesma tinha sido substituída pelo euro.

Essa iniciativa partiu dos comerciantes que conclamaram a população a fazer uso da peseta – que muitos ainda guardavam – para assim reparar sua economia atingida pela crise econômica.

Tal medida não só foi muito bem acolhida, mas até pessoas de outras cidades quiseram reutilizar suas pesetas guardadas. “Nesta semana, um homem visitou a loja de ferramentas local com uma nota de 10 mil pesetas que havia achado em sua casa e que, até então, não sabia o que fazer com ela. Em Mugardos, a nota foi trocada por uma sanduicheira”, disse um senhor entrevistado pela BBC.

O euro feito “in vitro” rompeu certos costumes regionais nos países em que foi implantado. Ele foi imposto à sociedade européia mais como uma ideologia do que como uma necessidade econômica, conforme defendem vários economistas.

Essa moeda única faz o papel econômico dentro do pacote ideológico que visa amalgamar e padronizar as culturas e costumes peculiares a cada povo, rumo à “República Universal”. Diga-se de passagem que essa unificação nada têm que ver com a Civilização Cristã, que une as nações, sem ferir ou desrespeitar a riqueza inerente a cada uma.

Para o espanhol, sua moeda anterior está relacionada de forma orgânica e natural à sua formação, vinculada assim à sua cultura a ponto de que é mais fácil perdê-la do que esquecê-la!

Haveria outra razão para os espanhóis guardarem por tanto tempo (nove anos) a peseta que a princípio não mais utilizariam?

Em todo caso, uma coisa é certa, a proposta do euro não foi tão convincente. E multiplicam-se as notícias de ceticismo com a moeda única européia.

Não corrompam nossas crianças através da “Ideologia de Gênero”

A Ação Jovem do IPCO está promovendo uma campanha nacional de abaixo-assinados que serão enviados para o Presidente Michel Temer pedindo a exclusão da satânica "Ideologia de Gênero" da Base Nacional Comum Curricular - BNCC.

Clique aqui e assine já!

 

1 COMENTÁRIO

  1. Cristandade => unidade na diversidade.
    Paganismo => uniformidade forçada, antinatural e, portanto, ofensiva à Cristandade.

    Viva a brava reação de Mugardos/Galícia/Espanha!

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome