Precipitação da esquerda democrata fracassa na destituição de Trump

0
342

A esquerda democrata dos EUA se precipita, tem pressa e obtém seu primeiro fracasso de destituir o Presidente Trump. Como observou o deputado republicano Alex Mooney é errado “tentar adotar sem qualquer debate uma resolução de criação de precedentes que poderia colocar nossa República em perigo. A Câmara dos EUA nunca deve adotar uma resolução que exija a destituição de um presidente devidamente eleito, sem quaisquer audiências, debate ou votos registrados. ”

Fracassa a Resolução apresentada por Democrata

“O deputado Alex Mooney (R-W.Va.) nesta segunda-feira impediu que os democratas apresentassem uma resolução por meio de consentimento unânime para pedir ao vice-presidente Mike Pence que invocasse a 25ª Emenda para remover o presidente Donald Trump.”

“A resolução apoiada pelos democratas pede que Pence e o gabinete “declarem o que é óbvio para uma nação horrorizada: que o presidente é incapaz de cumprir com sucesso os deveres e poderes de seu cargo”.

Os democratas podem agora apresentar a resolução para votação na terça-feira. Na semana passada, Mooney estava entre os legisladores republicanos que não votaram para certificar estados-chave para o presidente eleito Joe Biden.

“Mooney disse que Pelosi “não deve tentar adotar uma resolução dessa magnitude sem qualquer debate no plenário da Câmara dos Representantes dos EUA”.

Por que tanta pressa da esquerda democrata? Trump é um perigo imediato para a Constituição?

Ele veio depois que a presidente da Câmara, Nancy Pelosi (D-Calif.), no domingo, disse que os legisladores precisam “agir com urgência” e disse que Trump é um perigo imediato para a Constituição. A ação veio depois que os manifestantes violaram o edifício do Capitólio dos EUA, com os democratas alegando que Trump incitou a violência.

Pelosi, uma incendiária de 1789?

As palavras de Nancy Pelosi lembram os discursos incendiários na Revolução Francesa, também os de 1917 na Rússia.

Em um comunicado depois que a resolução foi bloqueada, Pelosi afirmou: “Os republicanos da Câmara rejeitaram essa legislação para proteger a América, permitindo que os atos de sedição desequilibrados, instáveis ​​e perturbados do presidente continuassem. Sua cumplicidade põe a América em perigo, corrói nossa democracia, e isso deve acabar ”.

“Em seguida, a Câmara irá abordar a legislação Raskin em ordem regular para convocar o vice-presidente para ativar a 25ª emenda para remover o presidente. Estamos ainda pedindo ao vice-presidente que responda dentro de 24 horas após a aprovação ”, disse ela na segunda-feira.

No domingo, Pelosi disse no programa “60 Minutes” da CBS News que prefere usar a 25ª Emenda – que exige que Pence e a maioria dos membros do gabinete iniciem – ao invés do impeachment.

Pelosi acirra e divide, quando é necessário pensar no futuro da América

Na segunda-feira, o deputado Tom Emmer (R-Minn.), Chefe do braço de campanha dos republicanos na Câmara, disse que seria melhor se democratas e republicanos trabalhassem para resolver as diferenças antes de 20 de janeiro.

“A violência que vimos se desenrolar na capital de nosso país na semana passada não tem lugar em nossa democracia”, disse Emmer. “Foi um espetáculo nojento e perigoso que acabou custando a vida das pessoas”.

Ele acrescentou: “É um esforço politicamente motivado por Nancy Pelosi e pelos democratas da Câmara que vai fragmentar nossa nação ainda mais em vez de nos unir”.

O legislador observou que a raiva que desencadeou a violação do Capitólio foi, em parte, desencadeada por anos de “fomento do tipo de vitríolo que tem dividido nossa nação ao longo de muitos anos e isso tem que parar”.

***

A ala esquerda do Partido Democrata erra grosseiramente tentando arrancar proveitos urgentes dos incidentes no Capitólio em 6 de janeiro. Os desordeiros estão presos, serão julgados segundo a Lei: esse é o desejo de todo americano. Fustigar as feridas, como o tem feito Nancy Pelosi só agravará a divisão profunda que existe no povo americano.

Continua a notícia: Trump disse à multidão de antemão que seu protesto sugere “o tipo de orgulho e ousadia de que eles precisam para retomar nosso país” e “vamos caminhar pela Avenida Pensilvânia”. O presidente não disse aos manifestantes para violar o Capitólio ou cometer atos de violência e mais tarde condenou a violência que ocorreu. Trump disse aos manifestantes para “fazer com que suas vozes sejam ouvidas de forma pacífica e patriótica”.

***

“Nossa nação deve se curar de maneira civilizada. Não se engane, condeno absolutamente a violência que ocorreu no Capitólio de nossa nação. A violência nunca é aceitável ”, acrescentou Melanie Trump

A primeira-dama observou que os americanos são livres para expressar pontos de vista sem acusação e pediu que as pessoas “parassem um momento, parassem e olhassem para as coisas de todas as perspectivas”.

***

O professor emérito de Direito de Harvard, Alan Dershowitz, disse que os democratas na Câmara não têm virtualmente nenhuma chance de sucesso.

“O caso não pode ir a julgamento no Senado. Porque o Senado tem regras, e as regras não permitiriam que o caso fosse a julgamento até, de acordo com o líder da maioria, até a 13h00 em 20 de janeiro, uma hora após o presidente Trump deixar o cargo ”, disse Dershowitz em uma entrevista à Fox Business no domingo.

***

A Honra, linguagem da cavalaria medieval, e repetida tantas vezes em episódios das guerras mundiais está totalmente ausente do açodamento da esquerda democrata que espera, antes de 20 de janeiro, pisar os destroços dos vencidos. Triste erro histórico que só concorrerá para aumentar a divisão entre os americanos.

Fonte: https://www.theepochtimes.com/republican-blocks-house-from-bringing-up-25th-amendment-bill_3652031.html?utm_source=newsnoe&utm_medium=email&utm_campaign=breaking-2021-01-11-2

Deixe uma resposta