Carta ao Bispos dos EUA, da Congregação para a Doutrina da Fé, Vaticano:

Fazer campanha e votar sistematicamente por leis permissivas de aborto e eutanásia impede um político de receber a sagrada comunhão

“Nem todos os assuntos morais têm o mesmo peso moral que o aborto e a eutanásia. Por exemplo, se um católico discordasse com o Santo Padre sobre a aplicação da pena de morte ou na decisão de fazer a guerra, este não seria considerado por esta razão indigno de apresentar-se a receber a Sagrada Comunhão.

“Embora a Igreja exorte as autoridades civis a procurar a paz, e não a guerra, e a exercer discrição e misericórdia ao castigar criminosos, ainda seria lícito tomar as armas para repelir a um agressor ou recorrer à pena capital.

Pode haver uma legítima diversidade de opinião entre católicos a respeito de ir à guerra e aplicar a pena de morte, mas não, entretanto, em relação ao aborto e a eutanásia”.

“Em relação ao grave pecado do aborto ou a eutanásia, quando a cooperação formal de uma pessoa é manifesta (entendida, no caso de um político católico, como fazer campanha e votar sistematicamente por leis permissivas de aborto e eutanásia), seu pároco deveria reunir-se com ele, instrui-lo em relação os ensinamentos da Igreja, informando-lhe que não deve apresentar-se à Sagrada Comunhão até que termine com a situação objetiva de pecado, e lhe advertindo que de outra maneira lhe será negada a Eucaristia”.

Carta aos Bispos dos EUA. Julho de 2004.
Fonte: http://www.acidigital.com/bentoxvi/pensamentos.htm

Não corrompam nossas crianças através da “Ideologia de Gênero”

A Ação Jovem do IPCO está promovendo uma campanha nacional de abaixo-assinados que serão enviados para o Presidente Michel Temer pedindo a exclusão da satânica "Ideologia de Gênero" da Base Nacional Comum Curricular - BNCC.

Clique aqui e assine já!

 

3 COMENTÁRIOS

  1. Sr. Tiago da Silva, este site – do Instituto Plínio Corrêa de Oliveira -, tomo a liberdade de dizer, não está diretamente subordinado à Hierarquia.

    Entretanto, ele é eminentemente católico, posto que inspirado pela doutrina da Igreja, com o devido rigor quanto à ortodoxia.

    A clareza de idéias, ressaltada e elogiada pelo senhor, nada mais é, portanto, que a transparência, a precisão, a abrangência da imortal doutrina elaborada pelos Santos Padres e Santos Doutores a partir das Sagradas Escrituras e da Sagrada Tradição…

    Em outras palavras, a clareza é filha da Verdade Revelada por Deus e confiada unicamente à Sua Igreja e legítimos representantes.

     
  2. A respeito do aborto e eutanasia, diria que a vida pode ser interrompida em qualquer ponto de sua existencia, isto é, um casal legitimamente unido pelo sagrado matrimonio pode decidir não gerar um filho enquanto não resolverem alguma situação de conforto. Logo a vidinha fica a espera praticamente interrompida antes mesmo de ser concebida. Afora isso, o aborto já é pecaminoso pela interrupçao de uma vidinha já existente. E a eutanasia, a interrupção da vida antes do último momento nesta existencia. O suicidio é também uma forma de interupção da vida.
    Uma questão que coloco em meu mini-livro sobre a sexualidade é de onde vem a vida do bebê: do espermatozóide ou do óvulo? O argumento que aceno é que vem do espermatozoide em razão de que basta um penetrar no óvulo os demais morrem. E se morrem é porque estão vivos. E que não tem como duas vidas existirem em um único óvulo fecundado, ou seja uma vida da mãe e outra do pai. Ambos os gametas trazem as carcterísticas geneticas de cada doador pelo DNA, mas a vida é uma só. Um espermatozóide, como já foi demonstrado pela ciencia, que ele se mexe bastante na grande corrida para a fecundação do óvulo. Este, por sua vez é conduzido de maneira escorregadia até encontrar com o espermatozoide. E mais, se naquele encontro dois espermatozóides penetrar ao mesmo tempo, teremos gemeos univitelinos, portanto duas vidas sendo geradas. E reforço a tese com os criadores de animais de raça que colhem material do macho para fecundar as femeas. Por que a preferencia?
    E digo que a sexualidade não é privilegio humano uma vez que existe em toda a natureza, em todos os seres vivos gerados pelos mesmos principios de procriação e perpetuação das espécies.

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome