Na era da discriminação — de tudo que é tradicional (herança do PT e PSDB) — a Secretaria de Cultura de SP destina R$ 500 mil a paradas LGBT no interior e no litoral, informa Mônica Bergamo, na Folha.

* * *

Perguntar não ofende: quanto a mesma Secretaria da Cultura destina às familias constituidas por homem, mulher e filhos?

Quanto a mesma Secretaria distribui para as Marchas Pela Vida que tomam as ruas de São Paulo e principais cidades do Brasil?

Os leitores da Folha perceberam a contradição e se perguntam quantas creches, asilos, auxilio às crianças pobres em idade escolar se fariam com esse dinheiro?

Será que a ideologia petista e a do PSDB ainda não acordaram para o Brasil na retomada dos Valores Morais?

Esquerda e discriminação andam juntas. Também em NY, a esposa do prefeito Di Blasio (esquerda democrata), discriminou Madre Cabrini — apesar de ser escolhida pelo voto popular — como a mulher mais benquista de NY.

Confere. Cá e lá a mesma discriminação (promovida pelas esquerdas) contra os Valores Morais há.

Fonte: https://www1.folha.uol.com.br/colunas/monicabergamo/2019/12/secretaria-de-cultura-de-sp-destina-r-500-mil-a-paradas-lgbt-no-interior-e-no-litoral.shtml

Deixe uma resposta