Invasión 04, AlemaniaA Alemanha continua sendo o país mais populoso da Europa, mas o número de seus habitantes, que hoje atinge 80,2 milhões, está por volta de 1,5 milhão abaixo do que se previa em 1987, comentou o diário londrinense “The Telegraph”.

A queda reflete as espantosas formas de imoralidade como o aborto e os casamentos deliberadamente inférteis, favorecidas pelo desejo incontrolado de prazeres que leva a renunciar aos filhos.

O resultado é que regiões inteiras caminham fatalmente para o despovoamento.

Certas cidades marcham decididamente a deixarem de ser alemãs embora pertençam ao território e à história do país.

A educação socialista ainda projeta seus efeitos nefastos na ex-Alemanha Oriental, onde a juventude ainda não se interessa por trabalhar, pois recebe bolsas do governo e prefere ficar desempregada.

Sem filhos, a média de idade da população cresce. Por exemplo, perto da quarta parte dos habitantes de Mecklenburg-Pomerania Ocidental são idosos e não há jovens que os substituam.

Bandeiras turcas enchem prédio em periferia urbana alemã
Bandeiras turcas enchem prédio em periferia urbana alemã

Na ex-Alemanha Ocidental os números não diferem muito.

No total na Alemanha há 17 milhões de idosos e apenas 12,6 milhões de crianças segundo o último censo.

Embora os políticos repitam que a Alemanha “não é um país de imigração”, um de cada cinco habitantes é imigrante ou descende deles.

Em Offenbach am Main, por exemplo, a proporção entre imigrantes e alemães natos está em 50-50.

E ainda assim os especialistas acham que há menos imigrantes do que se esperava: 1,1 milhão menos do previsto, segundo os dados do ultimo censo.

Também na Suécia, imigrantes promovem arruaças
Também na Suécia, imigrantes promovem arruaças

Na área da capital Berlim a proporção de imigrantes e seus filhos atinge 23,9%, muitos deles vivendo às custas de programas sociais do governo.

Não espanta que líderes muçulmanos preguem sem serem contestados por ninguém que o Islã vai conquistar Europa não com armas, mas com os ventres de suas mulheres prolíficas.

4 COMENTÁRIOS

  1. Fora dos propósitos Divinos o casamento tornou-se instrumento do diabo, para destruir a humanidade. Com a limitação de filhos contraria a doutrina da Santa Igreja, que sempre ensinou, que os filhos são uma benção de Deus. E o juramento no dia do casamento, de aceitar os filhos que Deus os confiar, é esquecido ao sair da Igreja. Na verdade são cristãos na teoria, mas pagãos na pratica. É nisso que dá, ouvir os que odeiam a Igreja Católica. No movimento modernista do século XX, opor-se a Sã Doutrina da Salvação, foi o que fizeram os governos. O resultado é este. Países de tradição cristã dizimados por essa falsa liberdade seduzidos por um desejo de escutas novidades, voltam ao paganismo das práticas orientais, novidades trazidas com a invasão de estrangeiros. Como é o caso da Alemanha e outros países. Se o povo brasileiro continuar insistindo em viver como os pagãos, rejeitando a Sã Doutrina da Salvação, chegaremos na mesma situação. Depois não adianta reclamar, só restando pelo menos reconhecer seu pecado, e pedir perdão a Deus.
    Paz e Bem. Salve Maria!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome