O Senado americano enterrou o projeto que vetava a venda de fuzis automáticos nos EUA.

O projeto entrou bafejado por uma onda midiática cavalgada pelo presidente Obama, após um crime coletivo acontecido em Newtown, informou o jornal francês “Le Monde”.

Os senadores do partido de Obama perceberam o vazio da argumentação e a repulsa da população contra uma proibição que além de nada resolver, afaga a demagogia socialista e facilita o crime.

A senadora democrata Dianne Feinstein mostrou-se decepcionada com a decisão, mas foi incapaz de apresentar algum argumento convincente a favor do projeto.

National Rifle Association (NRA) denunciou a artificialidade da manobra política e midiática. Com cerca cinco milhões de sócios, a NRA encontra o apoio dos americanos mais dinâmicos, sensatos e amantes da Lei.

Uma pesquisa do General Social Survey mostrou que 34% dos lares americanos possuem armas de fogo. Além do mais, o direito de possuí-las para defesa própria é garantido pela Constituição e pela Corte Suprema (equivalente ao STF).

Para Alan Gottlieb, vice-presidente daFundação pela Segunda Emenda(emenda constitucional que garante o direito de possuir armas), a capitulação do grupo democrata não constituiu uma surpresa e foi decorrência de um simples cálculo eleitoral.

“Muitos democratas não querem chegar às próximas eleições tendo votado por esse projeto”, disse, referindo-se aos senadores dos estados conservadores ou rurais onde a propriedade de armas é generalizada.

Por sua vez, percebendo o fiasco da manobra midiático-política, o presidente Obama iniciou um novo giro pelo país, na tentativa de proibir uma liberdade que a Constituição e o povo americano prezam muito.

4 COMENTÁRIOS

  1. Na verdade o Brasil tem armas de fogo em media volume digamos assim aqui , Esta boa parte destas armas nas mãos de ricos, e algumas boa porção nas mãos de marginais, estou falando de armas civis, O governo tem medo do povo armado , más não pelo povo e sim por uma revolução ou uma guerra civil, Então eles não proíbem más limitam só para os ricos, Tanto é isto de não proibir as armas que no plesbicito do desarmamento foi totalmente manipulado para levar o povo ao erro na votação, Veja as perguntas da cédula de votação, Veja e preste muita atenção nas perguntas formuladas, Se você NÃO é a favor da livre comercialização de armas de fogo, DIGA SIM, Se você é contra a proibição da livre comercialização das armas de fogo DIGA NÃO, Veja meus amigos que os valores da expectativa foram mudados, quem queria dar um não as armas de fogo foi induzida ao erro e deu um sim e quem queria dar um sim deu um não, Bom só me resta dar os parabéns pra quem bolou isto realmente é muito inteligente.

  2. Sou a favor do desarmamento sim, mas dos bandidos, e não do trabalhador. O governo deveria fazer campanhas para cursos de tiro, que poderiam ser oferecidos gratuitamente (custeados pelas prefeituras e pelos Estados). Cabe ao povo pressionar os governos federal e estaduais para a facilitação de treinamentos e vendas de armas a cidadãos a partir de 30 anos, com bons antecedentes e previamente avaliados por psiquiatras e psicólogos. Fica a sugestão…

  3. parabéns aos americanos que permite que os lares tenha uma arma para defesa propiá
    enquanto no Brasil desarma o cidadão de bens para que os bandidos possa roubar e fazer tudo que interessar sabendo que nao corre o menor risco de si dar mal hoje e assim os bandidos vive em liberdade e todos nos presos em casa por muralhas cercas elétricas como
    se foce prisioneiros e o pais aonde nossos parlamentares só se preocupa com coisas fúteis
    e projetos absurdos e imoral exemplo casamento guei aborto pagar mesada de R$900,00 para famílias dos assassinos enquanto as famílias de quem perdeu um ente querido ou um chefe de família não recebe meus pesamo ouvir comentários que o governo vai pagar mesada para famílias de dependente químicos no valor de R$900,00 enquanto um trabalhador recebe salario minimo R$678,00 e ainda com descontos. também o vir dizer que estes benefícios também sera estendido as mulheres que engravidar marido isto e um incentivo a prostituição o que a maioria destes parlamentares…

  4. Caríssimos,

    Não se pode e nem se deve comparar a cultura do norte-americano com a “cultura tupiniquim” a começar pela formação. O norte-americano vai adquirir armamentos em lojas e aprende a usá-los em escolas vocacionadas nesse sentido, além do mais a estarrecedora maioria dos cidadãos yankées é formada por pessoas responsáveis.
    Aqui na terrinha, armas entram via “excutivos de fronteira”, pessoas ligadas ao crime-organizado, ou são “negociadas” por “agentes do poder” e, os que delas fazem uso muito
    mal e porcamente sabem ler, em alguns casos, sabe-se que “agentes” ou ex-agentes do
    próprio poder ensinam o manuseio de armamentos pesados a quem está ligado por ex. ao
    narco-tráfico, (coisa amplamente sabida e divulgada).
    Questão que deveria merecer mais atenção do poder central.
    PAZ E BEM,

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome