Tourada na França
Esperamos que as touradas, símbolo de cultura multimilenares, sejam preservadas da fúria dos utópicos da “República Universal”

A Associação de Cidades Taurinas Francesas (UVTF) conseguiu na Unesco o reconhecimento das touradas como parte do patrimônio cultural francês, informou o site da organização em comunicado oficial à impressa no último dia 2/5. (1)

A UVTF tem como objetivo “permitir a celebração correta do espetáculo, preservando seu caráter de nobreza e equilíbrio”. Os seus membros diretores “são prefeitos das cidades francesas onde são organizadas as corridas de touro.” (2)

Para ter o reconhecimento da Unesco, eles conseguiram o aval dos dirigentes do país. Foi por isso que os 46 prefeitos membros da UVTF, representados por sua presidente , a senhora Geneviève Darrieussecq, prefeita da comuna francesa Mont de Marsan, enviram ao presidente da França, Nicolas Sarkozy, à François Fillon, primeiro ministro, e à Frédéric Mitterrand, ministro da cultura, uma carta de agradecimento por terem correspondido positivamente ao apelo feito pela entidade.

Países com maior tradição das touradas, como Espanha e Equador, sofrem pressões internacionais para proibi-las. Esperamos que consigam resistir e recebam o mesmo apoio da França. Pois nesses países as touradas são símbolo de uma cultura multimilenar que os utópicos da “República Universal” querem destruir.

Referências

(1) http://www.uvtf.com/dyn_img/actus_32.pdf – acessado em 04-05-2011

(2) http://www.uvtf.com/association/index.cfm – acessado em 04-05-2011

(3) http://www.unesco.org/culture/ich/index.php?pg=00002 – acessado em 05-05-2011

10 COMENTÁRIOS

  1. Rodrigo Santana,

    Rodrigo, a Igreja não defende isso não, inclusive até condena e sempre condenou tais práticas. Só passando para lembrar aos defensores da tourada que o católico que assiste, divulga e organiza touradas está excomungado latae sententiae, e com razão! Tais práticas advem do selvagerismo pagão, o mesmo que defendia lutas até a morte de gladiadores, arena de leão e tantas outras práticas abomináveis aos olhos de Deus. Claro que o ser humano é a obra prima de Deus, mas os animais são permitidos alimentar-mos deles e sem expos-los a sofrimentos desnecessarios. Pax et Bonum.

  2. Até onde sei a Igreja católica condena as touradas, mesmo porque são absurdas, divertir-se com o sofrimewnto animal é terrível, quando torturam a matam um cachorro, todos protestam, e com toda a rzão, com as touradas deve-se fazer o mesmo.

  3. Agora, caro Rodrigo Amorim, você conseguiu falar uma quantidade de besteiras por polegada quadrada de tela inenarrável. Ficou parecendo a coisinha de adolescente que faz algo não porque quer mas faz simplesmente para irritar o pai. Os movimentos verdes são chatos, vermelhos por dentro na verdade ? Sem dúvida, mas até papas (Pio V) já se manifestaram veementemente contra não só as touradas mas como contra qualquer tipo de espetáculo cruel com os animais.

    Se eu quisesse ver esse tipo de argumentação de menininho revoltado eu leria sites de esquerda e não este aqui, profundamente decepcionante o artigo e eu esperava um nível bem superior dos componentes do IPCO.

    Não é porque algo nojento, na melhor das hipóteses, como é a tourada, se tornou um costume que automaticamente ganha respeitabilidade e vocês mesmos já deviam estar carecas de saber disso, garanto que se fosse um animal sendo esquartejado num desses sujos cultos africanos (que também é costume milenar) você não estaria defendendo essa barbaridade como uma “tradição”. Tampouco defenderei o infanticídio em tribos indígenas porque é a “tradição”, algo precisa ser muito mais do que um costume arraigado ao longo do tempo para ser uma respeitável tradição.

    Tinha entrado aqui para ver um artigo contra o gayzismo recomendar para outras pessoas que também defendem a família brasileira e me deparo com tamanha besteira, vocês ficam tão centrados em si mesmos que esquecem que naquilo que é importante vocês tem aliados não só dentro do catolicismo mas também no meio de outras religiões e até de ateus, no entanto na sua presunção de serem iluminados guardiões certo, não só defendem o errado mas também espantam e enojam quem já vem os ajudando e que poderia ajudá-los ainda mais.

    Um bando de palhaços parecendo com calças coladas e roupinhas coloridas bem pouco másculas abusando de um animal é apenas covardia. Sugiro que os mesmos “machões” vão procurar um bandido daqueles bem perigosos, dar uma arma para ele também e ai sim fazer o espetáculo na arena, com o sujeito podendo revidar a mesma altura claro, aí eu vou bater palmas. Também temos o MMA para quem realmente gosta de algo viril, só que nesse “espetáculo’ você vai ter que enfrentar um animal que também é racional e vai responder na mesma moeda, agora quanto a turminha da tourada e roupinha colada, eles podem pegar as bandeirinhas e se juntar aos glbt porque o nível moral de ambos é muitíssimo próximo por afinidade.

  4. Excelente artículo, saludos desde Quito Ecuador, como usted sabrá acaba de finalizar un referéndum donde se llamo a consulta a toda la población para eliminar las corridas de toros, animalistas seudo ecologistas hicieron una fuerte campaña en medios públicos y financiados por la izquierda panteísta. Asombrosamente los resultados de la consulta fue que la mitad de los ecuatorianos quiere mantener sus raíces culturales y tradicionales en la que las corridas de toros es una de las más importantes. La corrida de toros Jesús del Gran Poder en especial es parte de la identidad ecuatoriana, que ejemplifica el valor del ser humano y su espíritu épico.

  5. As touradas, os combates de galos, são manifestações culturais, verdadeiras tradições de inúmeros povos e exatamente por isso devem ser respeitadas. Se não gostamos destas atividades, que não as assistamos. Agora, querer proibí-las ofende a liberdade do indivíduo e o Estado somente deve intervir censurando certa atividade se dela resulta dano para o direito alheio. Ora, se estas práticas devem ser proíbidas, várias outras tb deveriam ser, por coerência e isonomia. Não vejo mais “cureladade” nestas práticas do q, por exemplo, engordar porcos até aquele limite antinatural que conhecemos, criar frangos amontoados em granjas, alimentar gansos à força, por meio de funis, entupindo-os de milho até seu fígado ficar deformado, enorme, para que este órgão cresça e se transforme depois numa das glórias da culinária francesa. Acho que a nossa sociedade tem coisa muito mais séria para se preocupar do que ficar se metendo no gosto alheio qdo estas preferências em nada a prejudicam.

  6. Apesar de eu também não ser a favor da histeria ambiental e nem colocar os animais acima do homem o qual é a Primícia da Criação Divina, também sou de acordo que tais touradas sejam banidas pois, o sofrimento do touro nessa selvageria é um verdadeiro ataque ao direito a vida. O animal morre de uma maneira muito cruel e, por conta disso, tal cultura deveria ser extinta.

  7. Obrigado Rodrigo, autor do artigo, por nos trazer notícias silenciadas no Brasil. Certas tradições populares, como as touradas, visavam sobressaltar o heroísmo, a coragem e a agilidade humana. Isso formava homens prontos para o combate. Nas touradas, o público não vai ver o sofrimento do animal, mas a destreza do toureiro.

    Infelizmente, nossa sociedade está imergida no politicamente correto e em um sentimentalismo irracional para com os animais. E o ódio que descarregam sobre as touradas, muitas vezes não é demonstrado com o mesmo teor quando se trata de temas como o aborto de bebês. São os mistérios da modernidade…

  8. as touradas são um absurdo, proporcionar prazer através do sofrimento das criaturas de Deus. A Igreja deveria lutar contra isso e não defender. absurdo!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome