Notícia distribuída pela REUTERS 2 de maio de 2020

“CARACAS – Um tumulto na prisão no estado venezuelano de Portuguesa deixou pelo menos 46 pessoas mortas e 60 feridas, segundo um grupo de direitos humanos e um parlamentar da oposição”.

— Quem atirou contra os presos? Os lacaios de Maduro

“Beatriz Giron, diretora do Observatório Venezuelano de Prisões, que defende os direitos dos presos, disse que 46 corpos foram identificados após o incidente na sexta-feira na penitenciária de Los Llanos. As prisões do país sul-americano são famosas por níveis extremos de violência e más condições”.

A “explicação” oficial

“O ministro das prisões do país, Iris Varela, disse ao jornal local Ultimas Noticias na sexta-feira que o incidente resultou de uma tentativa de fuga e que o diretor da prisão foi baleado e ferido.

Ela não deu um número de mortos, e o Ministério da Informação da Venezuela não respondeu a um pedido de comentário.

***

Ainda segundo a Reuters: “Maria Beatriz Martinez, parlamentar da oposição no Estado de Portuguesa, disse que a rebelião ocorreu após os familiares de presos serem proibidos de levar comida durante a visita, o que é comum nas prisões venezuelanas. As restrições de visitação fazem parte dos esforços para impedir a propagação do coronavírus nas prisões superlotadas”.


As notícias veiculadas por nossa mídia não dão esses detalhes importantes: até comida os familiares estão proibidos de levar.

Erro fundamental: publicidade não é opinião pública. As Redes Sociais aí estão para divulgarem o que a midia pró esquerda silencia.

Fonte: https://lta.reuters.com/articulo/idLTAKBN22E0QW

Deixe uma resposta