Noticia do Estado, 1 de outubro, confirma o que outros (desvinculados do politicamente correto) já afirmavam: A China vive o “culto da personalidade” de Xi Jinping.

Expurgar rivais, esmagar dissidentes, poder perpétuo

“Em sete anos no cargo, Xi consolidou com sucesso seu poder expurgando rivais, esmagando dissidentes e removendo os limites constitucionais de seu poder. Ele fez do partido o árbitro de todos os aspectos da vida chinesa e instou uma maior pureza ideológica a cingir a nação pelo que ele descreve repetidamente como uma grande e contínua luta.

“Ele tem procurado acumular um poder tão grande quanto qualquer líder desde o presidente Mao, e até, para consternação de alguns críticos, presume-se colocar-se ao lado de Mao no panteão dos líderes comunistas da China”.

* * *

      “Não há força que possa abalar a fundação desta grande nação […] Nenhuma força pode impedir que o povo chinês e a nação chinesa avancem”, disse Xi durante o desfile. Declaração de um materialista, ateu e ambicioso para o qual não há senão a matéria e os jogos internos de expurgar e esmagar para se perpetuar no poder.

Nero, Stalin, Hitler tiveram sonhos semelhantes. Isso não é novidade para a ambição humana. Napoleão teve mais bom senso; apesar de ter se coroado a si mesmo, entretanto,  não aceitou ser declarado um “deus”.

A novidade — no século XXI — está no silêncio da Midia (alinhada) e na máquina de amortecer reações sadias que invadiu o Ocidente que se omite de noticiar, comentar e censurar o ditador chinês. Cuidado! Não critique, os chineses podem ficar irritados!

Pelo menos Hong Kong se levanta e se transforma no “Calcanhar de Aquiles” de Xi Jinping. Os “deuses” têm pés de barro!

Hoje, 1 de outubro: Em Hong Kong, além de estudante baleado pela polícia, 51 ficam feridos. Confere!

Fonte: https://internacional.estadao.com.br/noticias/geral,nos-70-anos-da-revolucao-chinesa-pais-retoma-o-culto-a-personalidade,70003031341

Deixe uma resposta