TAIPEI, Taiwan, 23 de janeiro de 2020 (LifeSiteNews) – O presidente de uma nação vulnerável lembrou o Papa Francisco que é difícil “dialogar” com um tirano (Xi Jinping).

Featured Image“Tsai Ing-wen, a recém-reeleita presidente da ilha de Taiwan, escreveu uma carta aberta ao pontífice na terça-feira em resposta à sua mensagem do Dia Mundial da Paz de 2020. Em sua carta, o Papa Francisco declarou: “Precisamos buscar uma verdadeira fraternidade baseada em nossa origem comum de Deus e exercida no diálogo e na confiança mútua.”

A Carta de Tsai Ing-wen ao Papa Francisco

O presidente de Taiwan apontou, no entanto, que às vezes o diálogo é “impossível”.

“Muitos dos conflitos internacionais de hoje podem ser atribuídos ao desejo de dominar outros”, escreveu Tsai ao pontífice argentino.

“Quando uma parte tenta impor sua vontade a outra, o diálogo genuíno se torna impossível.”

Referindo-se à relação gelada entre Taiwan e a República Popular da China, que reivindica Taiwan como uma província rebelde, o Presidente Tsai explicou por que o diálogo com a ditadura comunista é difícil.

“Sempre concordamos com os ideais de paz de Sua Santidade e esperamos resolver pacificamente as diferenças no Estreito de Taiwan”, escreveu ela. “No entanto, desafios formidáveis ​​impedem o diálogo através do Estreito”.

A China tem violado a liberdade e os direitos da pessoa humana

“O presidente de Taiwan também observou que o Papa Francisco havia declarado que “trilhar o caminho da paz exige que deixemos de lado todo ato de violência em pensamento, palavra e ação [.]”. Ela contrastou isso com as recentes ações violentas da China.

“Autoridades que despacham a polícia armada para disparar gás lacrimogêneo e reprimir e prender pessoas expressando o desejo de buscar a democracia e os direitos humanos; celebridades da Internet ou atletas ameaçados de rescisão de contratos ou proibição de competições quando falam em defesa da liberdade de expressão; praticantes religiosos que enfrentam detenção e perseguição por agentes de segurança pública quando, seguindo sua consciência, se recusam a ser coagidos a assinar documentos para ingressar em uma organização que viola suas doutrinas religiosas – tudo isso constitui o que você chama na sua mensagem como abuso de poder e reflete a noção de diversidade como um obstáculo. De fato, eles servem apenas para alimentar conflitos ”, escreveu ela”.

  • Repetidas ações e exercícios militares (provocativos) no Estreito de Taiwan

“Nos últimos meses, a China conduziu repetidamente ações e exercícios militares no Estreito de Taiwan e arredores, causando ansiedade na região e corroendo ainda mais a confiança internacional na China”, observou ela.

“Como uma das principais partes interessadas na região, Taiwan cumprirá suas obrigações internacionais e evitará provocações e comportamentos precipitados, a fim de manter o status quo de paz e estabilidade no Estreito de Taiwan”, prometeu Tsai.

  • * * *
  • A China, dominada pelo PC, tenta há muito a anexação de Taiwan. E os protestos de Hong Kong pró democracia são mais uma prova de ingerência ditatorial de Xi Jinping.
  • Lamentamos que o Papa Francisco, augurando a Paz, pareça esquecer-se de que ela resulta da Tranquilidade da Ordem.
  • A Paz laica da ONU não convence nem une os Povos. É necessária a observância da Lei Natural pelas Nações, requisito que os comunistas chineses jamais porão em prática. Isso — a observância da Lei Natural — supõe o fim da ditadura comunista, ateia, hegeliana.
  • Por “coincidência” nosso Site postou hoje uma matéria específica sobre a Paz de Nosso Senhor e a falsa Paz do Mundo. https://ipco.org.br/a-paz-de-nosso-senhor-vem-da-consciencia-reta-a-falsa-paz-do-mundo-se-chama-estagnacao/
  • Fonte: https://www.lifesitenews.com/news/taiwanese-president-writes-pope-francis-dialogue-with-china-impossible

Deixe uma resposta