Quase 350.000 registrantes mortos permanecem nas listas de eleitores em 41 estados, de acordo com uma auditoria (pdf) conduzida pela Public Interest Legal Foundation (PILF).

O coronavírus virou arma da esquerda: exemplo, o Brasil

“O número é uma grande melhoria em relação à última vez em que uma avaliação de escopo semelhante foi realizada em 2012, quando um relatório da Pew Research revelou 2 milhões de eleitores falecidos nas listas.”

“Faltando menos de dois meses para o dia da eleição em novembro, o relatório é uma grande contribuição para a discussão sobre o voto pelo correio. Os defensores do voto por correspondência dizem que é mais essencial do que nunca em 2020 devido às preocupações sobre a disseminação do COVID-19. Os oponentes dizem que as cédulas universais pelo correio abrem a porta para fraudes e minam a confiança no resultado da eleição.

“´O momento é crítico. Defensores partidários lutaram por sistemas automáticos de voto por correio, nos quais todos os eleitores registrados recebem cédulas. Esses esforços devem assumir que os cadernos eleitorais são precisos o suficiente para sustentar esse tipo de transformação radical em como conduzimos as eleições. Eles não são´, escreveu o presidente do PILF, J. Christian Adams, na introdução do relatório.”

***

Sirva de lição para nós brasileiros. Nos países comunistas não há eleições. Nos países livres a esquerda procura por todos os meios tirar proveitos das brechas que apareçam.

***

Continua a notícia:

“Em 2016, havia 43.760 votos duplicados. Em 2018, o número caiu para 37.889. Dezenas de milhares de votos aparentemente duplicados foram dados pelo correio, concluiu o relatório.

“O relatório também encontrou 8.360 eleitores que parecem estar registrados em dois estados e votaram em ambos. Aparentemente, 5.500 eleitores adicionais foram registrados em dois endereços no mesmo estado e votaram em ambos, de acordo com o PILF.”

“A administração Trump embarcou em uma auditoria semelhante em 2018 com a formação da Comissão Consultiva Presidencial sobre Integridade Eleitoral. A comissão foi forçada a se extinguir depois de enfrentar resistência coordenada de funcionários estaduais que bloquearam os pedidos de dados da lista de eleitores. Adams, que fazia parte da comissão, em 2019 continuou de onde a comissão parou.”

***

Esperar transparência e honestidade das esquerdas é desconhecer os efeitos do pecado original. A moral comunista se resume nos interesses do PC. Disso, estamos tendo provas continuas com a repressão à liberdade religiosa, liberdade de expressão, partido único, repressão em Hong Kong na China do PCCh.

Quem poderia imaginar que a pandemia do coronavírus seria usada para amordaçar a população, tentar paralizar a produção no Brasil, falsificar ou manipular dados de Causa Mortis? E a lista não pára por aqui.

Fonte: https://www.theepochtimes.com/more-than-349000-dead-registrants-remain-on-voter-rolls-report-finds_3502704.html?ref=brief_BreakingNews&utm_source=morningbriefnoe&utm_medium=email&utm_campaign=mb

Deixe uma resposta