A batalha pela Vida irá à Suprema Corte americana

1

A esquerda no Brasil, nos EUA — representada pelos Democratas — faz do aborto uma das suas prioridades. Prioridade de morte, de destruição, ainda que camuflada pela expressão: “saúde sexual e reprodutiva”.

Atente bem o leitor: a esquerda tem medo de falar de aborto diretamente e procura esconder-se atrás de expressões como liberdade de escolha, direito de decidir, saúde sexual e reprodutiva.

Esquerda cá e lá trabalha pelo aborto, contra a Vida

Texas ganha novo tento

Nossos leitores acompanharam a decisão do governador do Texas, Greg Abbott, instituindo o ato do batimento cardíaco, marco a partir do qual o aborto é proibido. As esquerdas protestaram. Biden tentou todos os recursos para anular a decisão pró Vida do Texas. https://ipco.org.br/texas-da-mais-um-passo-pela-vida-contra-o-aborto/

Vejamos:

“DALLAS (LifeSiteNews) – Poucos dias depois que um tribunal inferior bloqueou a aplicação do Texas Heartbeat Act, — a ampla legislação pró-vida do Lone Star State que proíbe a maioria dos abortos depois que um batimento cardíaco fetal pode ser detectado, — um tribunal federal de apelações restabeleceu a lei salvadora nessa noite de sexta-feira.”

A medida ocorre depois que um juiz distrital concedeu um pedido do governo Biden para suspender a legislação e sinalizou uma vitória para o movimento pró-vida diante de um caso crucial na pauta da Suprema Corte que poderia ver Roe v. Wade anulado no próximo ano.

Assinado em maio pelo governador republicano do Texas Greg Abbott, o Texas Heartbeat Act entrou em vigor em 1º de setembro. A lei exige que os abortistas façam o rastreamento do batimento cardíaco de um bebê e proíbe o aborto se o batimento cardíaco puder ser ouvido (geralmente em até seis semanas), com exceções apenas para emergências médicas.

Interferência pró aborto de Biden

Na quarta-feira, o juiz distrital dos EUA, Robert Pitman, congelou a execução do ato (do governador Abbott) ao emitir uma ordem de restrição temporária depois que o Departamento de Justiça do governo Biden, liderado pelo procurador-geral Merrick Garland, processou o estado do Texas em uma tentativa de bloquear a lei.

Chamando isso de um “esquema agressivo e sem precedentes” para “privar” os texanos de um “direito constitucional significativo e bem estabelecido” ao aborto (sic), Pitman, que anteriormente se recusou a bloquear a lei tão rapidamente quanto o governo Biden queria, declarou que “este Tribunal não sancionará mais um dia desta ofensiva privação de um direito tão importante. ”

Direito ao aborto, seria o tal direito tão importante.

Continua a notícia: “Na sexta-feira, depois que o procurador-geral republicano do Texas, Ken Paxton, apelou da decisão do tribunal distrital, o 5º Tribunal de Recursos do Circuito dos EUA reverteu o tribunal inferior concedendo uma suspensão administrativa que permitirá que a execução do ato de pulsação prossiga. Ou seja, continua válida a decisão do Texas, pró Vida.

O julgamento na Suprema Corte

Os conservadores pró Vida esperam que a Suprema Corte americana possa julgar, no próximo ano, a anulação da decisão de 1973 — Roe v. Wade — o que tanto desejamos e esperamos.

Nossa Senhora de Guadalupe, padroeira das Américas, proteja esse continente da ação maléfica das esquerdas, incluindo sua ofensiva pró aborto.

Fonte: BREAKING: Texas Heartbeat Act reinstated by federal appeals court – LifeSite (lifesitenews.com)

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta