A Hidra era alimentada e crescia nos antros comunistas

0

Quando em 1989 foi derrubado o Muro de Berlim (a “cortina de ferro”) e, no ano seguinte, desmoronou o regime comunista com o estrondoso fracasso da URSS, muitos incautos diziam de boca cheia: “o comunismo morreu”…

O maior líder anticomunista do século XX, o Prof. Plinio Corrêa de Oliveira, foi o paladino da tese contrária, ou seja, ele afirmava categoricamente que o comunismo não tinha morrido, mas se metamorfoseado; fez uma “plástica” em sua carranca para melhor iludir os babaquaras. Tal “plástica” foi feita sobretudo com duas políticas “cosméticas” do velhaco comunista Michail Gorbachev: em 1985 com a Glasnost (transparência), e em 1986 com a Perestroika (reestruturação).

A respeito desta importante temática, recomendo leitura do histórico manifesto do Prof. Plinio, publicado em 1989 em vários jornais, intitulado “Morreu o comunismo? E o anticomunismo também?”.

O próprio Gorbachev confessou: “O comunismo pode voltar à vida. É como o mito grego da Hidra, cujas cabeças cresciam de novo, após terem sido cortadas” (“Folha de S. Paulo”, 9-3-1992).

Gorbachev nos antros comunistas tomou conhecimento do plano punitista; sabia que a Hidra estava sendo criada e bem alimentada. Ela voltou… Hoje quem teria a petulância de dizer que o comunismo está morto? Sobretudo com a atual situação da Rússia, com a hidra Putin no poder, seria um disparate monumental.

Dentro dessa temática, seguem algumas frases sobre o comunismo que vale a pena memorizar.

“Hoje, fala-se em cortesia francesa, pontualidade britânica, cavalheirismo espanhol etc. Dia virá em que se falará também em cinismo soviético. Cinismo pasmoso, na verdade, que só teve um ‘símile’ no mundo: o cinismo nazista”.

(Plinio Corrêa de Oliveira)

“No capitalismo temos a distribuição desigual das riquezas; no socialismo, a distribuição por igual das misérias”.

(Churchill)

 “O comunismo não é uma doutrina porque é uma antidoutrina, ou uma contradoutrina. Tudo quanto o homem tem conquistado, até hoje, de espiritualidade moral e mental — isto é de civilização e de cultura —, tudo isso ele inverte para formar a doutrina que não tem”.

 (Fernando Pessoa)

 “Os comunistas sempre souberam chacoalhar as árvores para apanhar no chão os frutos. O que não sabem é plantá-las”.

(Roberto Campos)

 “É fácil ser comunista em um país livre. O difícil é ser livre em um país comunista”.

(Agustin Etchebarne)

  

Deixe uma resposta