A oração de Colombo (12 de outubro de 1492): “Ó Senhor, Deus eterno e onipotente, Tu, por Tua santa palavra, criou os céus, a terra e o mar; bendito e glorificado seja o Teu nome; louvado seja Tua majestade, que dignou que, por meio de Teu indigno servo, Teu nome sagrado fosse reconhecido e tornado conhecido nesta nova região do mundo.”

Os neo missionários progressistas, os antropólogos de esquerda se servem do 12 de outubro para denegrir a figura de Cristóvão Colombo, censurar a evangelização da América, e condenar a civilização dos índios.

O Sínodo em Roma, faria uma grande justiça recordando a figura de Colombo, um pontifical na Basilica de São Pedro em cumprimento ao Mandato de Nosso Senhor: “Ide, e evangelizai todos os povos”.

Um excelente artigo em TFP StudentAction: 10 pontos equivocados sobre Colombo

Ben Broussard, colaborador de TFP StudenAction, publica um documentado artigo refutando os erros que a esquerda e a Teologia da Libertação difundem sobre Colombo.

Todo os anos, em 12 de outubro renovam os ataques a Colombo. “Suas estátuas estão sendo profanadas. Monumentos públicos em sua homenagem são ameaçados ou removidos.

Um trabalhador repara a Estátua de Colombo, vandalizada,  no Central Park (NY).

Todos os anos, mais Estados e cidades mudam o dia de Colombo para “dia dos povos indígenas” ou “dia dos nativos americanos”. E os professores de esquerda mancham o herói outrora reverenciado que descobriu a América em 1492″.

Entretanto,  “Somente depois que Colombo abriu o caminho, outros tiveram coragem de navegar para as Américas. O que Colombo fez foi muito arriscado. Ele passou anos arrecadando dinheiro para a viagem. Apesar de muitos obstáculos, ele nunca desistiu. Ele acreditava firmemente que era sua missão dada por Deus explorar novas terras e trazer a luz do Evangelho”.

Colombo dá muitos exemplos (de benignidade) em seus escritos e em suas instruções

Comenta a gazetadopovo: “Mas historiadores como Delaney desmentiram essas alegações (da esquerda).

“Em vez de ser cruel, Colombo geralmente foi benigno em suas interações com as populações indígenas. Nos casos em que ocorreram privações, Colombo castigou prontamente aqueles sob seu comando que cometeram atos injustos contra populações locais.

“Colombo proibia seus homens de cometer atos como saques ou estupros e os mandava, em vez disso, tratar os indígenas com respeito”, disse Delaney.

“Há muitos exemplos em seus escritos em que ele deu instruções nesse sentido. Na maioria das vezes em que ocorreram injustiças, Colombo nem sequer estava presente”. https://www.gazetadopovo.com.br/ideias/a-verdade-sobre-cristovao-colombo-6uwvy4y193vrt1cigd0wvstwk/

Leia as considerações de Ben Broussard diretamente no site: https://tfpstudentaction.org/blog/christopher-columbus-myth-vs-fact

Deixe uma resposta