Tarrafa
Tarrafa

A tarrafa é uma rede de pesca circular, de malha fina, com pesos na periferia e um cabo fino no centro, pelo que é puxada. Ela é usada manualmente, nos lagos e no mar. Serve para pegar os peixes que, distraidamente, passam pelo lugar, “pensando” em outra coisa.

A roda é guarnecida, de espaço em espaço, de pequenos cilindros de chumbo ou “chumbadas”. Quando a tarrafa é jogada, cada um vai numa direção.

Assim, o campo de pesca é ampliado. Quanto mais aberto, melhor. A perfeição é que os chumbinhos estejam bem longe um do outro.

Feito isto, na parte superior da tarrafa ou “olho”, existe um cordel que toma o nome de fieira. Então puxa-se tudo e os despreocupados peixinhos vão ser pesados, vendidos e devorados.

Tarrafas grandes podem ter a roda (perímetro) de 12 a 20 metros e o peso de 5 a 6 quilos.

E o que tem isso com o PNDH-3? Muito. O leitor já percebeu.

Veja os pesos de chumbo que estão no projeto para lançá-lo em diversas direções: intervenção no Judiciário, no Exército, na Polícia, na mídia, na Religião, na Educação, na família, na depravação, na agricultura, nas cidades, no meio ambiente… Todos bem diferentes, mas…

O PNDH-3 é muito completo. Tem tudo quanto a esquerda pode querer, numa primeira fase.

Quando os peixes estiverem bem dentro da rede, puxa-se a fieira. E vem tudo! teremos mais um país socialista na América Latina e no mundo!

Na linguagem esquerdista, cada pesinho de chumbo da tarrafa é um “soviete”, apresentado como conselho popular ou comissão de estudos. “Nada mais inocente”.

O PNDH fala deles a todo momento, em suas 80 páginas. Parecem autônomos e independentes, diferentes dos demais, até que chega o momento do “todo poder aos sovietes” (Lênin) e então, com um puxão na fieira, está feito o serviço. Os diversos tipos de “peixe” estão apanhados. A meta está atingida.

Já tem acontecido, na História. Aqui no Brasil, não pode acontecer.

Em conclusão: ver e denunciar cada chumbinho é bom. Ver e denunciar toda a tarrafa é melhor.

5 COMENTÁRIOS

  1. Olha, eu seu quem inventou a “tarrafa” essa. Foram dois malfeitores, Marx en Engels, que no “Manifesto Comunista” de 1848 bradam : “Abolição da Família!”, e depois “abolição da propriedade privada”. Engels também fez um livro de título pomposo, “As origens da Família, da Sociedade e do Estado”, no qual declara que o ideal de sociedade é viver como os índios iroqueses, sem propriedade nem autoridade, e na promiscuidade sexual. Isso explica muita coisa do PNDH: aborto, homossexualidade, “educação sexual”, indigenismo, ataques ã propriedade privada… Não tenhamos dúvida, o PNDH põe em prárica direitinho, e da forma mais extremada, o Manifesto Comunista, o marxismo mais duro!

  2. Acho melhor rasgar PNDH-3. Se passar todos nós honestos produtores rurais seremos considerados criminosos e despojados daquilo que durante anos através de gerações e sacrifícios nossas familias construiram.Obrigado

  3. É verdade. Lendo os diversos assuntos abordados aqui neste “site” ficamos com a idéia clara a respeito do fim dessa “pescaria”. Outra característica da tarrafa é que mesmo os peixinhos avisados podem não escapar das tramas, pois, os chumbos fazem a rede descer rapidamente sobre a vítima e enredá-la em suas tramas (entenda-se no sentido literal…).

  4. Muita expressiva a imagem da tarrafa. Como disse o bispo de Petrópolis, dom Filippo Santoro, o PNDH-3 é uma “cartilha revolucionária” para uma nova antropologia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome