Farmácia em Havana. Não há quase remédios porque não há medicina.
Farmácia em Havana. Não há quase remédios porque não há medicina.

De volta ao candente tema da importação de médicos cubanos, começo retificando um lapso sobre o custo aproximado deles para o contribuinte: não será de 250 milhões de reais, mas de dólares, uma vez que, além do salário de 10 mil reais, haverá um auxílio para moradia e refeição, sem falar dos gastos com passagens aéreas e outros eventuais.

Mais grave, contudo, é em primeiro lugar o fato de o governo — tão pressuroso em combater o suposto trabalho escravo no Brasil —, coadjuvá-lo de modo despudorado e ilegal recebendo escravos cujo salário será pago ao regime opressor, não lhes restando senão uma pequena quantia.

Hospital em Cuba. Fotos divulgadas por emigrados cubanos ilustram este post. O respeito pela dignidade humana nos levou a não publicá-las. Porém, os riscos que corre o Brasil agora nos levam a fazê-lo.
Hospital em Cuba. Esta foto divulgada por emigrados cubanos, por  respeito à dignidade humana, não havíamos publicada. Porém, devido aos riscos que corre o Brasil
agora nos levam a fazê-lo.

Depois há o fato de que sobre esses cubanos pesa a fundada suspeita de que não passam de agentes do regime comunista, como o são seus pares que atuam na Venezuela e na Bolívia.

Sua presença aqui neste momento coincide com os ingentes esforços da esquerda católica para relançar as Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) sob a batuta de Frei Betto.

Além do mais, o dinheiro a ser repassado pelo Brasil aos ditadores cubanos só servirá para perpetuar o regime de escravidão que eles exercem sobre os habitantes da Ilha-prisão, cuja miséria não advém do embargo econômico norte-americano, mas do regime socialista ali vigente, contrário à livre iniciativa e à propriedade privada.

Quem quiser saber como é Cuba sob este ponto de vista, basta olhar para os nossos assentamentos de Reforma Agrária, verdadeiras “favelas rurais”.

Às recentes declarações do ministro da Saúde de que não se atemoriza com as ameaças contra a contratação desses médicos para atender à população de 701 municípios, redarguo dizendo que quem se sente ameaçada é a população brasileira diante do fundado temor de que, sob o pretexto de curar males menores, tais médicos terminem por espalhar metástases do câncer comunista de Cuba aos mais de cinco mil municípios de todo o Brasil.

13 COMENTÁRIOS

  1. Não permitam que os criminosos do Governo aprovem a legalização do aborto nem outras barbaridades que provocam a antecipação da morte. Só Deus pode tirar a vida no seu tempo e não no nosso.

  2. Estes médicos que estão na Venezuela, Bolívia e os que estão vindo para o Brasil não farão falta aos camaradas cubanos? Se de repente o governo brasileiro resolver enviar os médicos do serviço público, especialmente dentro de uma mesma faixa etária dos cubanos, como ficarão nossos hospitais.

  3. Burros. Contrataram “escravos” cubanos.

    Deviam ter contratado escravos peruanos, bolivianos… como não há o ranço ideológico, não teria problema.

    Muitos já trabalham em regime de escravidão, 14 horas por dia, nas fabriquetas do Brasil.

  4. Um certo dia li no jornal uma notícia que me deixou intrigado ” O Brasil queimou duas vezes o consumo mundial de café, para sustentar os preços” achei os números exagerados (duas vezes o consumo mundial de café?) Fui pesquisar e encontrei na edição 110 da revista horizonte, uma reportagem na qual pincei o trecho abaixo:
    ” Para evitar um colapso da economia local, o governo provisório de Getúlio Vargas, em 1930, criou o Conselho Nacional do Café, que se encarregou de destruir estoques. Entre 1931 e 1944, o País assistiu à queima de mais de 78 milhões de sacas de café, quantidade, na época, equivalente ao consumo mundial do produto durante três anos. – See more at: http://horizontegeografico.com.br/exibirMateria/29/quem-foi-rei-nunca-perde-a-majestade#sthash.jAugCfCm.dpuf
    Ou seja o governo empreendeu uma queima sistemática de café que totalizou o triplo do consumo mundial do produto.
    Mas isto foi no passado, mas recentemente, o Brasil liderou um chamado “plano de retenção de café”, para elevar os preços internacionais, consistia em reduzir 20% as exportações do produto, não deu certo, só o “tupiniquim” fez a sua parte, os outros produtores se beneficiaram, ocupando o espaço deixado pelo Brasil, foi uma festa para os demais membros do clube, os 20% deixados pelo organizador do evento, deu uma boa grana para os demais produtores
    Então,vamos fazer uma comparação: se o IRGA Instituto Riograndense do Arroz (órgão do governo do Estado do RS que coordena a produção e comercialização do produto) achasse que os preços do arroz no mercado interno estavam muito baixos, devido ao excesso de oferta, decidisse queimar metade dos seus estoques para elevar os preços, o que aconteceria? Intervenção Federal no Estado! Impeachment do Governador! Protesto em todas as cidades do país! Enfim isto é impensável acontecer!
    Agora vamos ao exemplo do jogo, prática proibida no Brasil, mas não estão satisfeitos! Querem proibir mais ainda o que já está proibido, veja o que estão aprontando:

    Jogo do bicho deixa de ser contravenção e vira crime

    Anteprojeto do Código Penal está sendo elaborado a pedido do Senado

    Redação Jornal Coletivo

    Brasília – A comissão de juristas que estuda a reforma do Código Penal brasileiro acaba de definir que em vez de contravenção penal o jogo do bicho deve ser enquadrado como crime com pena prevista de um a dois anos de prisão, também para quem joga, por estar ligado a delitos como tráfico de drogas e homicídio. Essa informação foi dada, ontem, pelo presidente da comissão, Gilson Dipp, que é também ministro do Superior Tribunal de Justiça, e está preparando o anteprojeto do novo Código Penal para entregar ao Senado Federal a pedido do presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP).

    Vamos com calma! O jogo do Bicho é tão perigoso assim? Causa tanto mal a sociedade? Mas os jogos da loterias, Lotofacil, mega-sena etc… Não fazem mal a ninguém? Só fazem bem? Não são apenas, variantes do jogo do bicho?
    Mas aqui no Brasil, existe uma moral dupla! Um ato, se praticado pelo governo, é uma iniciativa de elevado alcance social! É uma solução válida diante daquelas circunstâncias! É uma providência necessário para suprir uma demanda etc… Agora, se o mesmo ato, rigorosamente o mesmo ato, for praticado pela iniciativa privada: Trata-se de um crime intolerável! Trata-se de um retrocesso institucional! É um ato condenável em qualquer tribunal! É um atentado as consciências dos homens de bem!
    Agora voltemos ao caso dos médicos cubanos, se a Amil, dona de uma rede de hospitais privados, resolvesse contratar um grupo de médicos cubanos, pagando a eles rigorosamente o que
    o governo paga, e submetendo-os a mesma jornada de trabalho do governo, com um contrato assinado com o governo de Cuba, intermediado por uma organização estranha, qual seria a reação daqueles parlamentares que aplaudem hoje esta medida? Qual seria a reação daquele público entusiasmado que foi receber os médicos cubanos no Aeroporto de Fortaleza?
    No Brasil não existe a verdade absoluta, mas apenas a verdade do Partido, que muda de posição ao sabor do vento, a verdade é aquela que beneficia a causa! A mentira de hoje pode ser a verdade de amanhã! Então o que é imoral na iniciativa privada, é extremamente meritório no governo!

  5. Tudo isso é a prova cabal de que o governo faz aquilo que deseja, não se importanto com a nossa opinião. me atrevo a dizer que vivemos uma ditadura constitucional…..

  6. Ainda ontem tive o desprazer de ver um artigo publicado no jornal local, escrito por um dito “jornalista” e professor da UnB. Quando vi que o cidadão é professor desse antro comunista, logo percebi que ele defenderia a medicina cubana como “uma das melhores do mundo”. Não deu outra. Como todo acéfalo vermelho, disse que a rejeição aos supostos médicos cubanos não teria fundamento, assim como o argumento relativo à remuneração paga ao regime de terror castrista, pois esta seria análoga ao trabalho de profissionais de outras áreas, contratados para laborar no exterior. Enfim, um verdadeiro show de falácias e engôdos, como não poderia deixar de ser. O mais preocupante é que um infeliz destes é professor numa universidade pública, e deve despejar todo esse lixo ideológico esquerdista na cabeça dos seus alunos. O resultado disso a sociedade já pode conferir nos tais “protestos” ocorridos no Rio de Janeiro, onde vagabundos e parasitas de esquerda depredam e quebram bancos, lojas e etc. e ainda chamam os moradores indignados de “burguesinhos”, como se eles mesmos não fossem um bando de moleques que ganham iphones e tablets do papai, que também paga a faculdade deles. Triste.

  7. A “Republiqueta do PT” instalada, a duras contas, no Brasil dos brasileiros pode tudo e tudo, inclusive ser surda às vozes das ruas. A saúde brasileira não estaria doente, ao meu sentir, pela falta de médicos e/ou coisa parecida, mas, sim e,principalmente, pela incompetência e falta de compromissos dos “locatários” do Poder. A farra dos médicos cubanos, que não têm culpa de nada, é mais uma prova de que o que importa para eles (os da “Republiqueta”) não é o melhor para quem ter-lhes-ia elegido, mas a permanência no Poder por mais tempo (muito tempo, se possível), pouco significando as regras e que, muito vezes, têm sido alteradas em causa própria. Brasileiros, acordem, precisamos dar um basta nessa situação, será que já não basta?

  8. Os médicos cubanos, além de não se submeterem ao REVALIDA (serão realmente médicos?), conhecem precariamente a língua portuguesa e não podem trazer os cônjuges: fonte certa de concubinatos, além de o governo cubano dispor de reféns para desencorajar os médicos (?) que pensarem em desertar. Tudo muito suspeito. Na falta de argumentos, o governo insinua racismo por parte dos brasileiros…

  9. Forma elegante de trabalho tem agora as “brigadas” ocupando interiores deste país para com sua “grande ajuda” explicar também os “benefícios que a revolução cubana poderia trazer aos brasileiros”.

  10. A exemplo do Prefeito de Florianópolis, abaixo se emcontra sua decisão, afastando assim a ingerência deste ministro e a cortada final da presidente em encaixar seus amigos comunas de Cuba aqui no Brasil “Um ato simples do prefeito que destrói toda a pretensão da comunista Dilma de importar terroristas de Cuba.
    NOTÍCIA DE LAVAR A ALMA!
    FLORIANÓPOLIS

    DECRETO N. 11. 945, de 02 de agosto de 2013. DISPÕE SOBRE A CONTRATAÇÃO OU ATUAÇÃO DE PROFISSIONAL MÉDICO COM DIPLOMA DE GRADUAÇÃO EXPEDIDO POR UNIVERSIDADES ESTRANGEIRAS, NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA MUNICIPAL.

    O PREFEITO MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS, no uso de suas atribuições legais que lhe são conferidas pelo inciso III do art. 74, da Lei Orgânica do Município e em conformidade com a Medida Provisória n. 621, de 8 de julho de 2013 e, ainda, com a Lei Federal n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional)

    CONSIDERANDO que os diplomas de graduação expedidos por universidades estrangeiras deverão ser revalidados por universidades públicas que tenham curso do mesmo nível e área ou equivalente, respeitando-se os acordos internacionais de reciprocidade ou equiparação, conforme preconiza o § 8º do art. 48, da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

    DECRETA: Art. 1º Fica a Secretaria Municipal de Saúde impedida de contratar ou permitir a atuação em função típica, na Administração Pública Municipal, de profissional médico com diploma de graduação emitido por Universidades estrangeiras, sem a posterior revalidação de seu diploma por Universidades Públicas brasileiras, conforme estabelece a Lei Federal n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Art. 2º

    Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Florianópolis, aos 02 de agosto de 2013.

    CESAR SOUZA JUNIOR – PREFEITO MUNICIPAL

    JULIO CESAR MARCELLINO JR. – PROCURADOR-GERAL DO MUNICÍPIO

    ERON GIORDANI – SECRETÁRIO MUNICIPAL DA CASA CIVIL.

    Esta atitude Patriótica do prefeito de Florianópolis honra seu compromisso com o eleitor. Temos a obrigação de fazer com que este decreto chegue a todos os municípios brasileiros, para que o eleitor vá para as ruas exigir que seus prefeitos assinem este instrumento para resguardar a saúde de seus munícipes. Não podemos permitir que a saúde dos mais humildes seja tratada por profissionais desqualificados.

    Peço aos amigos que enviem por e-mail para seus contatos.

    O Povo nas ruas deve exigir que seus prefeitos excluam a possibilidade de guerrilheiros Cubanos sejam responsáveis pela saúde de nosso povo. Temos que fazer este Decreto chegar a todos os municípios brasileiros. Conto com você!
    VAMOS DIZER NÃO À IMPORTAÇÃO DE MÉDICOS CUBANOS!””
    PEDIMOS MACIÇA DIVULGAÇÃO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome