Anti-histamínicos chineses com pó de bebê abortado

    Documentário da cadeia de TV SBS, da Coréia do Sul, desvendou o esquema de empresas chinesas comunistas para vender pílulas feitas com cinzas de bebês abortados como sendo anti-histamínicos.

    Hospitais e clínicas de aborto informam a morte de um bebê a empresas que compram os corpos e os guardam no freezer de alguma família para não causar suspeita.

    Num segundo passo os corpos são reduzidos a um pó básico em microondas. O pó é encapsulado e vendido. A equipe da SBS comprou cápsulas de bebê morto e mandou fazer testes de DNA. Os resultados detectaram que o material era humano numa proporção de 99,7% com restos de cabelo e unhas. Até o sexo do bebê pôde ser identificado.

    Eis aí o sinistro sintoma de materialismo e crueldade de um regime comunista.

    Fonte: Revista Catolicismo – Outubro de 2011